technology

tv tribuna

recent posts

tv
tv

Na beira do abismo, Vasco enfrenta o Coritiba, no Couto Pereira

Após ser recebido com uma chuva de sal grosso pelos torcedores em sua chegada à cidade de Curitiba, a delegação do Vasco já não tem mais santo para se apegar na sua via-crúcis contra o rebaixamento para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro de 2009. Neste domingo, às 17h (Horário de Brasília), os cruzmaltinos enfrentarão o Coritiba, no Couto Pereira, pela penúltima rodada da competição nacional.
Luciano Paiva/UOL Esporte
O técnico Renato Gaúcho não esconde sua ansiedade na luta contra o rebaixamento
Luciano Paiva/UOL Esporte
O atacante Leandro Amaral será a grande esperança de gols do torcedor cruzmaltino
LEIA MAIS NOTÍCIAS DO VASCO
PÁGINA DO CAMPEONATO BRASILEIROCom 37 pontos e na décima oitava colocação, o Vasco não pode pensar em derrota e ainda tem de secar o Náutico, que, no mesmo horário, recebe o Atlético Paranaense, em Recife. A situação do Gigante da Colina é tão dramática que uma combinação de resultados já poderá sacramentar a tragédia. Pelo lado do Coxa, sexto colocado com 53, a única motivação é a possibilidade de o atacante Keirrison, com 20 gols, ao lado de Washington, do Fluminense, ultrapassar o santista Kleber Pereira, artilheiro do Brasileirão com 21.DramaPara o compromisso que pode se tornar o mais importante da história do Vasco, o técnico Renato Gaúcho escalará a equipe no esquema 3-6-1. Assim como aconteceu na derrota por 2 a 1 para o São Paulo, no Rio de Janeiro, Edmundo ficará como opção para o segundo tempo. As novidades ficam por conta das entradas do zagueiro Vilson, que jogará improvisado na ala esquerda, no lugar de Edu, e André, que será o substituto de Jorge Luiz, suspenso pelo terceiro amarelo.No entanto, ciente de que a partida pode definir o futuro do clube na elite do futebol brasileiro, o comandante cruzmaltino também tem a opção de não começar com André na zaga. Ele pode lançar um cabeça-de-área na tentativa de segurar os avanços do Coxa e dificultar a penetração em seu sistema defensivo.Depois de muita prece e várias noites de sono perdidas, o técnico até aproveitou para pedir uma forcinha para os torcedores do Coritiba. Ele relembrou o rebaixamento recente e as inúmeras gozações que tiveram de suportar dos atleticanos, adversário direto do Vasco na luta contra a degola."Espero que a torcida do Coritiba pense bem. Eles devem ter sofrido bastante quando o time foi rebaixado. E deve ter sido bastante sacaneada pela torcida do Atlético Paranaense. Então eles que pensem bem", disse Renato, que até já avisou que em 2009 não aceitará mais convites para dirigir clubes ameaçados.Coração divididoNo Coxa, o apoiador Carlinhos Paraíba encontra-se em uma verdadeira encruzilhada. De um lado, o aspecto profissional. Do outro, o lado do torcedor. Vascaíno confesso, o jogador lamenta a situação do clube carioca, mas deixa bem claro que não vai facilitar a vida dos adversários deste domingo."Infelizmente, quem paga os meus salários e me ajuda a sustentar a minha família é o Coritiba. É realmente uma situação bem diferente, mas tem de existir profissionalismo. Sempre tive um carinho muito grande pelo Vasco, porém, vou fazer de tudo para ajudar a minha equipe. E não vai ser o Coritiba que vai ter a chance de rebaixar o Vasco, pois no Brasileirão ninguém cai em apenas uma partida", observou Paraíba.O técnico Dorival Jr, que não será o comandante da equipe em 2009, só fará uma alteração em sua equipe: ele promove o retorno do zagueiro Maurício após cumprir suspensão na goleada por 5 a 1 sobre o Santos. Com isso, Tiago Bernardi volta a ficar no banco de reservas.

MAIS UMA HISTÓRIA PRA BOI DORMIR....


Direto do Claudio Humberto: O presidente do Senado, Garibaldi Alves, já não tem paciência, como revelou ao devolver ao governo a “MP da Pilantropia”, nem ânimo para testemunhar os factóides do presidente Lula. Na abertura da I Conferência Nacional da Aprendizagem Profissional, na centro de convenções do Brasil 21, em Brasília, na noite desta segunda-feira, Garibaldi não suportou a ladainha do presidente Lula e dormiu profundamente durante seu discurso. À sua direita, outros convidados ao evento também mal conseguiram disfarçar o enfado. Exceto, claro, a primeira-dama, d. Marisa Letícia, que manteve os olhos bem abertos.

SOBRE A ELEIÇÃO EM ITAPÉ

A assessoria jurídica da Prefeitura de Itapé envia e-mail informando que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) deve julgar a qualquer momento o pedido de nova eleição no município, conforme processo/petição número 1183. Se a eleição for marcada para janeiro quem assume o comando da prefeitura é o presidente-eleito da Câmara de Vereadores em janeiro de 2009.

Duelo tricolor terminará em título ou alívio no Morumbi


Todas as atenções estarão voltadas para o Morumbi neste domingo, às 17h (de Brasília). Afinal, São Paulo e Fluminense poderão fazer o jogo do título brasileiro diante de mais de 67 mil pessoas. Ao time paulista, basta uma vitória simples para garantir a taça sem depender de outros resultados. Mas o visitante, que ainda corre um pequeno risco de rebaixamento, pretende impedir a festa do anfitrião. A TV Globo transmite a partida para o estado de São Paulo e o SporTV 2 para o Rio de Janeiro. O Premiere mostra para todo o país, através do sistema de pay-per-view. O GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real, com vídeos, a partir das 17h. O São Paulo tem 71 pontos, na liderança do Brasileirão, e está a cinco do Grêmio. Se vencer nesta penúltima rodada, não poderá mais ser alcançado pelos gaúchos. Se empatar, terá de torcer por um tropeço dos gaúchos diante do Ipatinga para comemorar o título com antecedência. O Fluminense tem 43 pontos, está na 13ª posição e tem 1% de chances de cair, segundo o matemático Tristão Garcia. A vitória elimina de vez o fantasma, e mesmo um empate pode garantir a permanência, dependendo de outros resultados. O time, que ficou 23 rodadas entre os últimos colocados, também encara a partida como uma decisão.

ACIDENTE COM ONIBUS DO PAGODART DEIXA UM MORTO

Um acidente envolvendo o ônibus da banda de pagode Pagodart e dois caminhões deixou uma pessoa morta por volta das 7h deste sábado (29). A colisão aconteceu no km 641 da BR 116 nas imediações da Serra do Mutum, em Jequié, a 365 quilômetros de Salvador. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (Jequié), um dos caminhões , placa JLA 0575, perdeu o controle na ladeira e bateu na traseira do outro caminhão, placa CDM 6746, que em seguida colidiu na lateral do ônibus da banda baiana. O motorista de um dos caminhões Júlio Cesar Silva, 34, morreu no local do acidente.
Nenhum dos ocupantes do ônibus, que teve apenas a lateral amassada, ficou ferido. Em virtude do acidente, o fluxo de veículos no local está intenso.

PARA GERALDO SIMOES PMDB BAIXOU A BOLA

Geraldo Simões é um dos petistas que insistem que Jaques Wagner deve esquecer o PMDB e partir para outra. Ao participar do programa Resenha da Cidade, na rádio Jornal, ele lembrou que Geddel procurou o DEM para oferecer apoio a Azevedo, em mais uma prova de traição peemedebista e do que Wagner pode esperar em 2010.
Ainda na entrevista, disse que o PMDB baixou mais a bola depois que o governador abriu espaço no governo para o PP. Abriu espaço e achou de dar aos que chegam a pasta ocupada justamente pelo deputado federal: a secretaria de agricultura. O petista não enxergou em sua saída um sinal de "desprestígio", mas uma necessidade do governo em ampliar a sua base política.
Cada qual com a sua leitura, não?

Montadoras dão férias coletivas a 47 mil

As férias coletivas e folgas anunciadas pelas montadoras para este mês e dezembro estão atingindo pelo menos 47 mil funcionários em todo o Brasil. Esse número equivale a 41,6% da força de trabalho do setor, que conta com 113 mil empregados (incluindo fábricas de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus) no país. Essas medidas foram adotadas devido ao desaquecimento na venda de veículos a partir de outubro, provocado pela redução do crédito para financiamento. As grandes empresas do setor -como GM, Volkswagen, Fiat, Ford, Peugeot/Citroën e Renault/Nissan- já anunciaram férias coletivas no período. Dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) apontam que, em outubro, houve queda de 11,6% no número de veículos emplacados no país em relação a setembro. Novembro deve fechar com retração ainda maior. Segundo a Fenabrave, na primeira quinzena deste mês foram emplacados 89.850 veículos, contra 112.557 em igual período de outubro -decréscimo de 20,1%. Procurados, a Anfavea (associação das montadoras) e o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul (SP) para saber se o número de trabalhadores envolvidos nessas paralisações é recorde. A Anfavea disse não dispor de dados para fazer tal afirmação. O presidente do sindicato de São Caetano, Aparecido Inácio da Silva, disse que a paralisação “é uma das maiores já registradas no setor”, mas que já houve crises mais graves, envolvendo demissões, como a que aconteceu após os atentados do 11 de Setembro, ou na década de 1980, com a crise do petróleo. Entre as montadoras, aquela que deverá deixar o maior número de funcionários em casa é a GM. As férias coletivas anunciadas pela empresa atingem 14.100 trabalhadores nas fábricas de São José dos Campos (SP), São Caetano do Sul (SP) e Gravataí (RS). Na fábrica gaúcha, onde são produzidos os modelos Celta e Prisma, os 5.200 metalúrgicos estão atualmente cumprindo um período de 19 dias de férias coletivas. Na próxima segunda-feira, eles voltam ao trabalho, mas só por cinco dias. Em 6 de dezembro, a unidade volta a parar e só vai retomar as atividades em 5 de janeiro de 2009. Por meio de sua assessoria, a GM informou que as férias coletivas concedidas a seus funcionários têm como objetivo reduzir os estoques nas fábricas e nas concessionárias. “É um período [de férias coletivas] que consideramos fora do comum”, disse Robson Jamaica, coordenador da delegação sindical na montadora do grupo Renault/Nissan, em São José dos Pinhais (PR), onde 2.700 trabalhadores vão ficar em casa entre 1º de dezembro e 5 de janeiro.

PMDB quer Aécio para disputar a Presidência

O ministro Hélio Costa (Comunicações) reiterou ontem o convite ao governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), para trocar o PSDB pelo PMDB. Segundo o ministro, Aécio terá chances de se lançar candidato à sucessão presidencial em 2010 só se deixar o PSDB. Para Costa, o governador “precisa ter coragem” e trocar de legenda. O ministro aproveitou ainda para estocar os tucanos informando que eles já escolheram o nome que lançarão à sucessão. “Eu disse que ele [Aécio] precisa ter coragem de vir para o PMDB porque tem a chance [de ser candidato à Presidência]”, afirmou o ministro após cerimônia no Palácio do Planalto sobre TV digital. Sem dizer o nome do governador José Serra (PSDB), Costa afirmou que os tucanos já escolheram seu candidato para 2010 por isso Aécio não tem chance. “Nós todos sabemos qual é o candidato do PSDB e como mineiros gostaríamos de ter a possibilidade de termos um candidato mineiro para a Presidência”, afirmou o ministro. Segundo Costa, é possível que PT e PMDB estejam juntos nas eleições presidenciais dentro de dois anos formalizando uma “grande aliança”. “Inclusive é possível a chance de se fazer uma boa composição do governo do PT com o PMDB é olhando essas forças que podem no futuro representar uma grande aliança”, disse ele. Foi a segunda vez em dois dias que Costa defendeu a candidatura de Aécio pelo PMDB rumo ao Planalto em 2010. Ontem, o ministro disse que seu partido está de “portas abertas” para o governador de Minas Gerais. “O PMDB sempre esteve de portas abertas e nós peemedebistas de braços abertos para recebê-lo amanhã, se ele quiser mudar de partido. E é muito provável que venha a acontecer, até porque nós mineiros lamentamos o fato de, sendo ele do PSDB, ficar limitado nas suas andanças de proposições como candidato a presidente da República. Venha para o PMDB”, disse ele.

Democratas põe fogo na eleição da Assembléia

Um dia depois de a bancada do PT declarar apoio ao atual presidente da Assembléia Legislativa, deputado Marcelo Nilo (PSDB), candidato à reeleição, a Executiva Estadual do Democratas se reuniu na sede do partido ontem para avaliar o processo sucessório, e decidiu justamente o contrário: não à reeleição do tucano. Com a decisão, a eleição ganha um novo rumo, e se encaminha, de açodo com a avaliação dos democratas, para um processo difícil e sem previsão de resultado. A reunião foi comandada pelo ex-governador Paulo Souto, presidente estadual do Democratas e pivô das notícias que dominaram o meio político da semana na Bahia, dando conta de sua possível transferência para o PSDB. Por enquanto, o assunto segue em stand-by, mas pode ter um desfecho no inicio do próximo ano. A reunião contou também com as presenças dos deputados federais ACM Neto, Jorge Khoury, Luiz Carreira, Fábio Souto e José Carlos Aleluia, e dos estaduais Heraldo Rocha, Paulo Azi, Rogério Andrade, entre outros. Foi decidido por unanimidade que o partido está aberto para conversas com diversas legendas, mas que, em nenhuma hipótese, vai apoiar a reeleição do deputado Marcelo Nilo. Esta decisão da bancada democrata pode ser uma resposta ao apoio dado pela bancada petista ao deputato Marcelo Nilo. Mas pode também ser um ato de solidariedade ao ex-governador Paulo Souto, que trocou farpas com Nilo recentemente por conta das indicações das comissões temáticas na Assembléia Legis-lativa, além dele se manifestar contrário à entrada de Souto no PSDB. O deputado Heraldo Rocha, líder da bancada do Democratas na Assembléia, informou que o partido vai trabalhar para construir uma candidatura de consenso na Casa. “Estamos abertos para conversar com outras legendas. Queremos um candidato que seja menos governista”, declarou Rocha, contrariando o discurso do presidente Marcelo Nilo, que argumenta fazer uma administração com independência em relação ao Poder Executivo. “Marcelo parece mais um líder do governo”, criticou Rocha. Além de fechar questão contra a reeleição de Marcelo Nilo e de trabalharem para construir uma candidatura de consenso, os democratas também pretendem conversar com outras legendas. Com uma das maiores bancadas na Casa, o partido já admite, inclusive, apoiar um nome do PMDB. “Por que não?”, indagou Rocha. “Nós deveremos ter um bate-chapa”, avaliou o líder democrata, já considerando a candidatura de Nilo. (por Luis Augusto Gomes)
Conversa entre Marcelo e Lúcio
A decisão do Democratas põe fogo na sucessão da Assembléia, justamente por que outros movimentos se encaminham, inclusive dentro da base governista. Nesta segunda-feira está prevista uma conversa entre o deputado Marcelo Nilo e o presidente do PMDB, Lúcio Vieira Lima. A conversa, marcada pelo tucano, tem o objetivo de pedir o apoio do PMDB à sua reeleição, mas pode não render bons frutos. Como que antecipando a sua posição, Lúcio já aconselhou a Nilo que desista da sua candidatura. Enquanto isso, os nomes dos deputados Arthur Maia e Luciano Simões seguem na disputa. Contrário à reeleição de Marcelo Nilo, o deputado Leur Lomanto Júnior, líder da bancada do PMDB na Assembléia, defende um nome de consenso. “Deve se buscar uma candidatura de consenso entre a oposição e a situação, que não tenha disputa. Esta seria a alternativa melhor para a casa”, avalia Leur, que esta semana teve o seu nome lembrado como capaz de representar esta proposta. Mas o certo é que o PMDB deve mesmo ir para a disputa. Além de argüir legitimidade para apresentar um candidato e buscar espaço na Assembléia, os peemedebistas também são contrários à reeleição de Marcelo Nilo por alegarem que ele assinou um documento se comprometendo em não disputar a sua reeleição. “A decisão mais correta dele era não ser candidato, já que assinou um documento dizendo que não iria para a reeleição”, reforçou Leur sobre a posição do tucano. Mas, além dos nomes de Marcelo Nilo, de um nome do PMDB e outro do Democratas, também o deputado Edson Pimenta (PCdoB) reivindica o direito de disputar o cargo. Com isso, o processo sucessório da Assembléia se encaminha para o campo da incerteza, embora Nilo admita ter votos suficientes para se reeleger. “Quero ser candidato de consenso, por isso vou procurar todos os partidos”, admitiu. Contudo, com tantos nomes pleiteando apenas uma vaga, é certo que o embate vai ser difícil. “O processo está se iniciando agora. Ainda vai ter muita água para rolar por baixo da ponte”, avaliou Heraldo Rocha. Lembrando que a eleição é definida pelo voto secreto, o democrata não quis fazer as contas, mas reforçou que nada esteja definido. “A eleição é difícil. Na minha pequena experiência, vai ser uma disputa muito grande”, avaliou. (por Luis Augusto Gomes)

Perto do aniversário, Muricy avisa que não quer banho: 'sábado não é dia do ovo'

O possível título do São Paulo neste domingo, diante do Fluminense , pode ser um presente de aniversário para Muricy Ramalho, que completa anos no mesmo dia. Mas o tradicional banho de ovos e farinha, que os jogadores geralmente fazem quando há um aniversariante nos treinos, pode ser antecipado para a atividade deste sábado pela manhã, no CT da Barra Funda. O treinador já avisa, em tom de brincadeira, que não quer ser "presenteado" pelo elenco.

- Não faço aniversário amanhã, né meu? Mas aí não tem jeito. Eles que resolvam. Se acontecer algo comigo vou ter que pegar alguém aí, quem deu ovo, farinha... Se for o Cícero (roupeiro), está morto! O aniversário é domingo, não sábado. Não tem que vir com essa onda de que sábado é o dia do ovo (risos) - brinca Muricy, sabendo que pode ser o alvo dos jogadores e da comissão técnica.

Desiludido, mas valorizado no mercado, Caio Júnior não fica no Fla em 2009

Embora não admita oficialmente, Caio Júnior já tomou sua decisão: após o jogo contra o Atlético-PR, no dia 7 de dezembro, ele deixará o Flamengo. Seu destino será o Japão. Desgastado com a luta frustrada pelo hexacampeonato e a pressão desenfreada do clube, o treinador já começa a arrumar as malas. A saída, de certa forma, facilita uma decisão que era tomada nos bastidores do clube: trocar o comando da equipe na próxima temporada. O contrato de Caio Júnior com o Flamengo termina no fim de 2009. Como os dois lados querem o rompimento, a multa rescisória que inicialmente era de R$ 600 mil, e cai proporcionalmente durante o contrato, não será problema.

- Não tem mais clima para ele ficar em 2009 - diz um dirigente ligado ao presidente Marcio Braga. A vontade recíproca por mudança na virada do ano se maturou ao longo do Brasileirão. Caio não esconde o abatimento com o rumo que a situação tomou no Flamengo. De líder inconteste no início da competição, ele conviveu – e se irritou – com o vazamento constante de informações para a imprensa e a ferocidade das críticas. - As situações que vivi no Flamengo servirão para ter um parâmetro maior quando eu for tomar decisões. É isso que treinadores como Muricy e Vanderlei têm. Todos os problemas servirão para eu refletir mais em situações futuras, nas decisões que terei de tomar na minha carreira de treinador – disse Caio, ao comentar sobre a panela de pressão que vive no Rubro-Negro.

A campanha consistente no Brasileiro, onde foi líder por 11 rodadas, abriu mercado para Caio. Ele recebeu uma proposta interessante do Vissel Kobe. Na Gávea, chegou a dizer que sente “uma inveja boa” de Zico porque este só aceita trabalhar fora do Brasil. - Invejo o Zico no bom sentido. Pelo fato de ele poder trabalhar no exterior, onde tudo funciona corretamente, com segurança – afirma o técnico, que ficou bastante magoado com o episódio em que atiraram uma bomba durante um treino do Flamengo, em agosto.

Cuca e Renato polarizam as frentes da diretoria
Por outro lado, a diretoria queixou-se da pouca habilidade do treinador para resolver problemas internos – o caso Jônatas, por exemplo. O pesado investimento feito para o Brasileiro tornou o título uma fixação. O fracasso na missão e a possibilidade de sequer disputar a Libertadores de 2009 aceleraram o processo. Saiba mais sobre a história do Flamengo no Campeonato Brasileiro na futpédia!

Mantendo a coerência de concentrar os esforços na reta final do Campeonato Brasileiro para evitar ruídos de comunicação, o vice-presidente de futebol do clube, Kleber Leite, ainda não iniciou negociação oficial com o substituto. Entretanto, Cuca é o preferido dele. Já o presidente Marcio Braga tem predileção por Renato Gaúcho, atualmente no Vasco, e bastante identificado com o Flamengo. Mano Menezes era o único nome de consenso. Por causa da boa relação com a diretoria do Corinthians houve apenas uma sondagem informal a terceiros sobre a possibilidade de ele não continuar no clube paulista, situação que acabou descartada. Oficialmente, Caio Júnior diz que só os resultados dos jogos finais vão decidir seu futuro no Flamengo.

AGUA MEIA BOCA

Você estranhou que Itabuna ainda não tenha normalizado o abastecimento de água, apesar de toda a chuva dos últimos 10 dias?
Talvez, essa seja a resposta: o sistema de captação de água em Castelo Novo e Rio do Braço está operando com apenas 50% de sua capacidade. O motivo seriam débitos da Emasa com a companhia de eletricidade.
A denúncia do vereador Luís Sena é confirmada por homens de campo da própria Emasa e da Coelba.

OBRAS DO PAC COM IRREGULARIDADE

O ministro-chefe da Controladoria Geral da União (CGU) Jorge Hage Sobrinho disse que o último levantamento da sua pasta em relação às obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) detectou haver algum tipo de irregularidade em cerca de três mil contratos que envolvem verbas federais com repasse através da Caixa Econômica Federal. Esse lote representa apenas convênios firmados com o Ministério das Cidades e se referem a pequenas obras de saneamento e habitação. Hage fez a revelação nesta sexta-feira, 28, em Salvador, no encerramento da 6ª Reunião Anual da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (Enccla).Foram encontrados problemas também nas obras de grande porte do PAC entre as quais a da transposição do Rio São Francisco. “Ainda ontem [quinta-feira, 27] assinei mais um encaminhamento de relatório ao ministro Geddel Vieira Lima e à ministra Dilma Rousseff. Geddel por ser na área dele (Ministério da Integração Nacional) e Dilma por ser a coordenadora do PAC”, disse Hage, explicando que este segundo relatório se refere a investigações feitas pela CGU entre maio e novembro.

MAIS UMA DE VALDERICO

O ex-prefeito de Ilhéus, Valderico Reis, e dois de seus principais secretários na época em que governou o município estão sendo denunciados pelo desvio de R$ 150 mil da Prefeitura.
Na ação do Ministério Público estadual, Valderico e os secretários Almir Gonçalves Pereira (Educação) e Celso Assereuy (Obras) são implicados na contrataçao irregular da empreiteira D.S.D.S.D.A. Construtora e Pavimentadora Ltda. A empresa também é ré no processo.
A empreiteira, de acordo com a ação, foi contratada para realizar obras de reforma em uma escola. Chegou-se a remanejar 200 alunos para um espaço improvisado em uma igreja, mas a obra jamais foi realizada. Ocorreu somente o pagamento pelo serviço-fantasma.
Para a promotora Karina Cherubini, que assina a denúncia, "fica evidenciado, pela análise das provas, que os réus agiram em concurso para desviar dinheiro público". O contrato da "Sopa de Letras" Construtora e Pavimentadora foi sem licitação e utilizou medições fictícias.
Esta é mais uma façanha a ser incluída no extenso currículo (folha corrida) de Valderico.

PMDB conta com terceira via para a presidência da Assembléia

A disputa pela presidência da Assembléia Legislativa da Bahia, prevista para acontecer somente em fevereiro de 2009, mas que já está tirando o sono de muita gente, tende a ter uma reviravolta ainda maior e, conseqüentemente, gerar mais problemas do que o esperado para o governador Jaques Wagner (PT). A novidade fica por conta de o PMDB, como forma de aglutinar ainda mais apoio e tentar derrubar a candidatura do atual presidente, o tucano Marcelo Nilo – tido, até então, como o preferido de Wagner –, já estar estudando, além de Arthur Maia e Luciano Simões, que já lançaram seus nomes ao páreo, uma terceira via, que tenha a simpatia do governador, para lançar como candidato. Todas as apostas, segundo circulam nos bastidores, recaem sobre o deputado Leur Lomanto Jr, que, pelo menos por enquanto, prefere não se manifestar sobre o assunto. Por tabela, o que promete acirrar ainda mais os ânimos na base governista, o comunista Edson Pimenta reiterou o seu desejo de participar do embate e afirma poder contar também com o apoio de Wagner. Enquanto isso, o PT teria agendado para hoje um almoço, no sentido de oficializar apoio à reeleição de Nilo. De acordo com o presidente estadual do PMDB, Lúcio Vieira Lima, a decisão em torno de um nome será da bancada e enquanto isso a legenda não se envolverá no processo. “No entanto, em minha opinião, devido as posições que Nilo tomou, a começar por ignorar que assinou um documento se comprometendo a não disputar a reeleição e atropelar as decisões na Casa, é a pessoa menos indicada para unir oposição e situação”, disse, ressaltando que espera que seja alguém do PMDB. “Se é Leur, Arthur ou Luciano cabe a bancada dizer”, esquivou-se. Questionado sobre o assunto, Leur Lomanto, com bastante cautela reiterou que considera muito cedo para se fazer uma avaliação do processo sucessório, mas entende que ele pode caminhar para um consenso. “O PMDB se acha legitimado para a disputa. No momento certo o governador vai fazer uma avaliação para saber o melhor candidato para buscar um consenso?=???????s?:”, avaliou. Arthur Maia, por sua vez, não negou a possibilidade. Num certo ar de insatisfação afirmou que “é o PMDB que está no embate e eu nunca disse que tinha que ser eu. Pode ser eu, Marizete, Luciano, qualquer um”, disparou. (por Fernanda Chagas)

PSDB não pode ser linha auxiliar do PT

A possível entrada do ex-governador Paulo Souto no PSDB continua rendendo nos bastidores políticos da Bahia e Brasília. Ontem, o deputado federal João Almeida confirmou que a direção nacional dos tucanos vem conversando sobre o assunto, mas também admitiu que ainda não existe nada de concreto. “O assunto ainda está no território do desejo”, declarou Almeida. O tucano adiantou, contudo, que o assunto não é exclusivo da Bahia, já que a idéia passa pela solução das pendências nos estados, justamente para pavimentar os caminhos do candidato tucano à Presidência da Republica em 2010. “Há um desejo da direção nacional do partido de modificar essa situação da Bahia. Mas isso obedece ao que está sendo feito no País inteiro”, explicou. Contudo, Almeida defende uma mudança de postura do PSDB no Estado, de modo a ficar sintonizado com o projeto nacional. “Como está, não vamos chegar a lugar nenhum. Se temos um candidato forte, que gera expectativa de poder, não podemos ficar como linha auxiliar do PT”, criticou Almeida, referindo-se ao governador de São Paulo, José Serra. Ao mesmo tempo em que entende que o PSDB precisa assumir uma nova postura na Bahia para abrir espaço para uma candidatura dos tucanos á presidência em 2010, Almeida vê a decisão com naturalidade para, inclusive, corrigir falhas do passado. “É uma situação muito natural. O partido precisa assumir o protagonismo de uma candidatura a presidente na Bahia. E o caminho é este”, defende. “Isso já devia ter acontecido desde a eleição passada, que não houve, ou agora, que também não aconteceu”, reforça, referindo-se às campanhas para a presidência em 2002 e 2006. O tucano lembrou da eleição de 2002 como parâmetro sobre as posições equivocadas do partido, e defende mudanças agora justamente para que o resultado daquela eleição não se repita no futuro. “Vamos ter que evitar o que já aconteceu naquela eleição, com Prisco Viana, quando a contribuição nossa em termos de resultado foi ridícula”, argumentou. Falando com confiança no futuro, o tucano justifica a sua ?=???????s?:preocupação. “A decisão foi tomada a partir de uma avaliação do resultado da eleição passada. Não podemos negligenciar com o 4º colégio eleitoral do País”, advertiu.(Por Evandro Matos)
Paulo Souto agrega politicamente
O deputado João Almeida concorda que o diálogo entre os partidos deva existir na Bahia, mas discorda de um alinhamento. Para ele, a posição do PSDB baiano tem prejudicado o seu crescimento. “Diante da nova realidade política da Bahia, nada impede de se conversar. Agora, isso é diferente de ser uma linha auxiliar do PT”, pontuou. O tucano também confia que a entrada do ex-governador Paulo Souto vai contribuir para que o PSDB cresça no Estado e abrir novos espaços no campo político. “Paulo Souto agrega, assim como outras forças políticas que estão por aí”, calculou. Mesmo sabendo que a idéia pode não representar a unidade dentro do partido, Almeida não se mostrou preocupado. “A unidade não é esperada”, avaliou. O parlamentar não quis saber nem responder às críticas que o deputado Marcelo Nilo, presidente da Assembléia Legislativa, vem fazendo a uma possível entrada de Paulo Souto no ninho dos tucanos da Bahia e a ele próprio, tido como um dos interlocutores. Contudo, de forma genérica, ele mandou o seu recado: “Os que servem ao PT não gostarão. Mas não há que se dá muita satisfação a quem está na contramão do partido”. Independente de o ex-governador Paulo Souto não admitir que já conversou ou recebeu convite da direção nacional para entrar no PSDB, o assunto toma corpo. O deputado João Almeida já fala projetando o futuro, condenando inclusive ações do passado do seu partido. Desta forma, possa ser que Souto não tome a decisão agora, ou que o faça mais adiante. Ou que nem o faça. Mas a notícia procede, e a decisão nacional dos tucanos é irreversível. Agora, o PSDB baiano vai ter que estar alinhado num só projeto político, o nacional e o estadual. (Por Evandro Matos)

Quantum of Solace na versão MP da Pillantropia…

Renato Gaúcho vai ganhar bônus financeiro se livrar o Vasco da degola

Quando foi contratado, Renato Gaúcho chegou a negar que receberia um bônus financeiro caso livrasse o time do rebaixamento. Mas nesta quinta-feira não teve jeito. A informação foi confirmada pelo vice-presidente jurídico do Vasco, Luiz Américo de Paula Chaves: Renato vai receber mais dinheiro se o Vasco permanecer na Série A. Apenas os valores não foram divulgados pelo dirigente cruzmaltino - Tem uma premiação no contrato do Renato. Ele vai receber um bônus caso livre o Vasco da Série B – diz o dirigente. Enquanto o treinador vai receber uma premiação “gorda” para livrar a equipe, os jogadores não terão nenhum tipo de recompensa caso consigam manter o Vasco na Série A em 2009. Luiz Américo revelou também que a idéia é manter o comandante cruzmaltino na próxima temporada, mas com novos valores contratuais. - Vamos renegociar tudo isso caso ele realmente permaneça – afirma.

NATAL SEM PERU

O prefeito eleito Capitão Azevedo sumiu de Itabuna e descansa, depois das articulações para aprovar a reforma administrativa municipal.
E quem espera anúncio de secretariado por agora, é melhor esquecer. Azevedo esticará ao máximo este anúncio para continuar em sua lua-de-mel com o eleitor e, principalmente, com os antigos e atuais apoiadores.

BOA NOTICIA


O volume de água no rio Almada voltou ao nível de setembro, o que significa mais do que boa notícia para os itabunenses. A elevação do nível d´água é resultado das chuvas que caem há mais de uma semana nas cabeceiras do rio, em Almadina, sul da Bahia.
Para completar o quadro de boas notícias, também choveu em igual intensidade em Coaraci e Itajuípe, outros dois municípios que integram a bacia do Almada, de onde Itabuna capta água para quase 90% da população.

POLICIA PRENDE TRAFICANTES EM CAMACAN

Durante blitz de rotina patrulheiros da Polícia Rodoviária Federal prenderam dois homens transportando 10 quilos de maconha e 100 gramas de cocaína. O flagrante ocorreu no município de Camacan. Jamax Santos Cerqueira, 24 anos e Eronildo Santos Silva, 31 estão presos na delegacia da Polícia Civil do município. A dupla foi autuada por tráfico de drogas.

ONIBUS DA ITAPEMIRIM ASSALTADO NA MADRUGADA

O ônibus da empresa Itapemirim que saiu de Goiânia em direção a Recife foi assaltado durante a madrugada quando passava pela BR-020, entre Barreiras e Luís Eduardo Magalhães. O ladrão se passou por passageiro e assaltou as 29 pessoas que estavam no veículo. A Polícia Militar de Barreiras informou que foram levados cerca de 1.300 reais em dinheiro e aparelhos celulares. A direção da Itapemirim disse que se responsabiliza apenas pelos objetos do bagageiro. O assaltante não foi localizado e nem os pertences roubados.

RENAN VOLTOU COM FORÇA TOTAL

Ele renunciou à Presidência do Senado para não ser cassado. Renan Calheiros “perdeu os anéis, mas ficaram os dedos”. Andou um tempo longe dos holofotes, articulando nos bastidores.Mas segundo a revista VEJA, está empenhado em nova cruzada. Quer eleger o senador José Sarney, presidente da Casa e romper com a tradição de dois partidos não presidirem ao mesmo tempo Senado e Câmara.
Segundo a revista, o objetivo é prejudicar a candidatura do deputado Michel Temer (presidente nacional do PMDB) à presidência da Câmara dos Deputados.O que há por trás disso ? A resposta segundo a VEJA, é que Renan teme, que com a eleição de Temer para a presidência da Câmara, cargos federais que hoje são indicação dos senadores do PMDB, passem a ser de Michel Temer e outros deputados do partido.

DR VIEIRA SERÁ O NOVO SECRETARIO DE SAUDE

Tudo indica que já foi batido o martelo, o Secretário de Saúde no governo do prefeito eleito de Itabuna será o médico Antonio Vieira, ele foi eleito vice-prefeito da cidade. Bem que o marketeiro Josias Miguel tentou impedir a nomeação de Vieira, entretanto, uma fonte bem próxima de Azevedo informou-me que Vieira será o novo Secretário de Saúde, foi necessário Fernando Gomes e Maria Alice interferir para Vieira ser confirmado. Parece que Josias Miguel perdeu a primeira batalha para Fernando Gomes.

MP de socorro para SC será de R$ 1,1 bilhão, afirma Dilma

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou nesta quarta-feira (26) que o governo publicará, em edição extra do Diário Oficial, uma medida provisória que libera R$ 1,180 bilhão para ajudar na reconstrução das cidades atingidas pelas enchentes em Santa Catarina e outros estados. As informações mais recentes confirmam 86 mortes causadas pela chuva no estado. “O valor da medida provisória será de R$ 1,180 bilhão, distribuídos em Defesa Civil, Ministérios da Defesa, da Saúde, dos Transporte e das Cidades”, explicou a ministra. Ela não informou o montante que será destinado ao estado de Santa Catarina. “Enquanto as águas não baixarem, a gente não sabe o que é que comprometeu de rodovias e o efeito sobre a população de cada município”, argumentou. Segundo Dilma, o governo federal está em permanente contato com o governo estadual para monitorar a situação. “A orientação do presidente Lula [Luiz Inácio Lula da Silva] é para que não falte apoio e nem suporte do governo federal para a população de Santa Catarina, atingida por esta catástrofe”, disse.

DEM GARANTE QUE SOUTO NÃO SAI DO DEM

A direção nacional do DEM reagiu aos cortejos do PSDB ao ex-governador da Bahia, Paulo Souto. Ontem, o presidente do Democratas, deputado federal Rodrigo Maia, afirmou que Souto, que comanda a legenda no Estado, não sai do DEM.
O também deputado federal José Carlos Aleluia declarou que o Democratas da Bahia estará ao lado do candidato tucano à Presidência da República, mas disse que Paulo Souto é o nome do DEM para disputar o Governo do Estado.
No final, essa história toda ficou parecendo uma advertência aos tucanos da Bahia que navegam em águas vermelhas (leia-se PT). É como se a direção nacional do PSDB estivesse alertando que, se desejar, toma o controle do partido na Bahia e determina outro para a legenda.

SÃO PAULO BATE O VASCO REBAIXADO E COLOCA A MÃO NA TAÇA


Leilão de jóias tem lance de R$ 63 a R$ 21mil dias 26 e 27

A Caixa Econômica Federal realizará nos dias 26 e 27 a venda das garantias de contratos de penhor não resgatados pelos clientes. Serão oferecidos 2500 lotes de jóias de contratos vencidos com mais de 30 dias de atraso, sendo que o menor lance de R$ 63,00 e o maior no valor de R$ 21.168,00 em peças variadas como colares, pulseiras, anéis, brincos, relógios, broches, brilhantes e pérolas. O leilão ocorre na agência das Mercês, na Avenida Sete de Setembro.. Os lotes serão vendidos pelo maior valor, considerando o valor da dívida e o valor da avaliação. A exposição dos lotes contendo as jóias ocorrerá nos dias 26 e 27, no horário das 10 às 15h. O edital de leilão está disponível nas agências da Caixa situada no Estado da Bahia, na página da Caixa no endereço www.caixa.gov.br e na Gilie/SA situada na Avenida Ewerton Visco, 190, Ed. Boulevard Financeiro, 7º andar, Caminho das Árvores. O edital e o catálogo de garantias estarão disponíveis também, nos dias do leilão na agência das Mercês. Para participar do leilão, basta a identificação e o cadastramento em qualquer agência da Caixa mediante a apresentação de documento de identidade, CPF regular junto à Receita Federal e comprovante de endereço. As condições para habilitação, preços, prazos e demais disposições regulamentares, inclusive a relação de lotes de jóias a serem alienados, constarão no Edital de Licitação, afixado na Agência da Caixa onde será realizado o leilão, onde os interessados poderão obter os esclarecimentos que se fizerem necessários. Os lances deverão ser efetuados por meio de terminais de penhor das salas de auto-atendimento em qualquer agência da Caixa, nos dias 26 e 27 no horário das 10 às 16 horas ou até o funcionamento das salas de auto-atendimento. Os interessados encontrarão no site da Caixa www.caixa.gov.br no link: download/venda de jóias, o Edital e também o catálogo com os contratos relacionados.

Professor ameaça entrar 2009 com greve

Uma nova assembléia de professores marcada para quinta-feira, às 9 h, no Ginásio de Esportes, nos Barris, vai definir os rumos a serem tomados pela categoria nos próximos dias. Os servidores estaduais ameaçam com nova greve, e iniciar 2009 parados, caso o governo não atenda as reivindicações apresentadas por eles ainda no ano passado, quando deflagraram uma paralisação que durou 57 dias. Ao todo existem 50 mil professores na rede pública estadual da Bahia. Na última sexta-feira, os professores realizaram uma paralisação de advertência em todo o Estado, como forma de protesto contra a falta de acordo com a gestão estadual. No mesmo dia, eles tiveram uma reunião com técnicos da Secretaria de Administração (Saeb), na sede do órgão no CAB, onde definiram rodadas de negociação com representantes do governo. “Conseguimos um calendário de reuniões, com prazo para serem realizadas até o dia 19 de dezembro. Nossa expectativa é de que dessa vez a Secretaria de Educação atenda nossos pedidos”, afirma o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), Rui Oliveira. No entanto, conforme um dos diretores do Sindicato, José Bonfim desde o ano passado o governo encara os problemas dos professores “empurrando com a barriga”. Com isso é possível, segundo ele que caso não haja um fechamento de acordos, 2009 já comece com uma greve. Entre as solicitações da categoria, a única que sofreu avanços foi a eleição direta para diretores de escolas que já passou pela etapa de realização de provas. Depois da greve histórica de 2007 foi firmada uma negociação para a solução de questões como, os processos de aposentadoria, em que mais de dois mil ainda estão sob análise e levam até dois anos para serem finalizadas; mudança de nível - em agosto, a SEC respondeu que todos os processos indeferidos seriam revistos e corrigidos num prazo de 60 dias e o pagamento do beneficio seria retroativo, mas não houve publicação com as correções devidas. Além dessas, os professores pedem a instalação imediata da comissão para discutir a revisão do plano de carreira e estatuto do magistério, a convocação dos coordenadores pedagógicos que passaram no concurso realizado em 2006, a extensão imediata do auxílio-alimentação para cidades com menos de 50 mil habitantes, o pagamento da URV, e a implementação do piso salarial. Hoje e amanhã os professores terão reuniões nas zonais de Brotas (Colégio Góes Calmon), Centro (Colégio Teixeira de Freitas), Cidade Baixa (Colégio Costa e Silva), Orla I (Colégio Manoel Devoto) e Orla II (Colégio Lomanto Júnior), Subúrbio (Colégio Barros Barreto), Cabula (Colégio Francisco da Conceição Menezes), Liberdade (Colégio Anísio Teixeira) e São Caetano (Colégio Rubem Dário). Eles vão definir como será a assembléia de quinta-feira. Uma das reivindicações da classe já foi aceita pela Secretaria Estadual de Educação (SEC) que lançou em parceria com a Secretaria de Saúde um programa de atenção à saúde e valorização, focado em quatro eixos: assistência, reabilitação, prevenção e promoção à saúde. De acordo com informações da assessoria de comunicação, a proposta é que, através do programa, a SEC possa atuar de forma expressiva na prevenção e também na detecção do problema de saúde ainda na fase inicial, o que deve possibilitar a redução dos impactos que ele pode causar na vida do profissional. Enquanto os professores estaduais sinalizam intolerância com a morosidade da Secretaria de Educação, em relação ao não cumprimento das pautas, os professores municipais protestam contra os atrasos nos salários. Ontem pela manhã eles fizeram uma manifestação em frente à prefeitura municipal para pedir o pagamento e o aumento salarial. (Por Lilian Machado)

Souto nega mudança para o PSDB, mas admite conversas

Com a sucessão municipal decidida é hora de arrumar a casa para as eleições de 2010. As peças mais importantes desse quebra-cabeça teimam em dizer que ainda é cedo para discutir alianças e candidaturas, mas o quadro político baiano já começa a tomar forma e mudanças surpreendentes podem acontecer muito em breve. Uma delas seria a ida do ex-governador Paulo Souto, presidente estadual do Democratas, para o PSDB, onde também assumiria o comando estadual da legenda. Souto nega haver negociações nesse sentido, mas deixa claro que, em prol do projeto nacional de 2010, é impossível manter a relação dos dois partidos na Bahia como está, já que por aqui os tucanos são aliados dos petistas, reforçando a base do governador Jaques Wagner (PT). “Pessoalmente não tive nenhum contato nesse sentido com ninguém do partido. Mas, particularmente acho que diante de um projeto em comum das duas legendas em 2010 está cada vez mais claro que é impossível manter a situação como está. A posição do PSDB na Bahia cria obstrução para as direções nacionais dos partidos”, afirmou. Souto fez questão de ressaltar que respeita a posição do PSDB baiano e que a legenda tem a liberdade de apoiar o PT. No entanto, acredita que, pelas dificuldades enfrentadas pelas direções nacionais essa decisão poderá dificultar o rumo das decisões para 2010. Apesar de o ex-governador não confirmar as especulações, informações vindas dos corredores da Assembléia Legislativa do Estado dão conta de que as negociações estariam acontecendo. O deputado Sandro Regis, que é muito ligado ao ex-governador, não confirmou a informação, mas afirmou que acha válido toda atitude que venha fortalecer o grupo e a liderança de Paulo Souto. “Não tem nada certo, mas se tiver que acontecer vai ser no momento certo. Concordo com tudo que for benéfico e que venha fortalecer o grupo. E, apesar de essa ser uma negociação de nível nacional, uma coisa é certa, o PSDB precisa do DEM para a eleição de Serra. Portanto, a legenda aqui na Bahia teria que seguir a tendência nacional e não continuar apoiando o PT”, disse. A equipe de reportagem do jornal Tribuna da Bahia tentou contato com o presidente estadual do PSDB, o ex-deputado Nestor Duarte, e com o deputado federal José Carlos Aleluia, que, ainda de acordo com as especulações, seria uma das peças dessa negociação, mas até o fechamento desta edição nã o obteve sucesso.(Por Carolina Parada)

Wagner pode repensar apoio exclusivo a Nilo

A disputa pela presidência da Assembléia Legislativa está longe de ter um desfecho como desejaria o governador Jaques Wagner. Com vários nomes especulados, no entanto é o do atual presidente, deputado Marcelo Nilo (PSDB), o que parece sair na frente da disputa, justamente por contar com a simpatia de Wagner. Mas outros nomes de deputados da base governista também já se lançaram na disputa, como é o caso de Arthur Maia e Luciano Simões (PMDB), e Edson Pimenta (PCdoB). Conforme matéria veiculada na edição de ontem deste jornal, o possível apoio do governador Jaques Wagner à candidatura do tucano Marcelo Nilo pode representar um perigo para as suas pretensões de reeleição em 2010. Primeiro, porque o apoio pode desagradar aos peemedebistas, que alegam ter um documento assinado por Nilo declarando que não seria candidato à reeleição. Segundo, porque a preferência estaria abrindo mais uma ferida na difícil relação entre PT e PMDB. De olho na vaga de Marcelo Nilo, o PMDB cobra a validade do documento assinado pelo tucano afirmando que não seria candidato à reeleição. O documento foi assinado durante o processo sucessório que elegeu Nilo, que teve o seu fac-símile publicado por este jornal ontem. O líder da bancada peemedebista na Assembléia Legislativa, deputado Leur Lomanto, disse acreditar no compromisso assumido por Nilo, embora admita que ele já começou a mudar de posição. “Estou acreditando no que ele assinou. Inclusive sou contra, e seria importante que se transformasse em lei para não permitir a reeleição”, defendeu o peemedebista. Sobre a matéria desta Tribuna da Bahia ontem, que adverte sobre o risco que o governador Wagner corre em declarar apoio a Marcelo Nilo, Leur preferiu acreditar que o governador ainda não se posicionou sobre o assunto. “Não vi nenhuma declaração de apoio do governador ao presidente da Assembléia. A declaração é de ter dois candidatos da base ou um que represente consenso, mas ele não explicitou nenhum nome”, ponderou Leur. O líder peemede-bista reforçou ainda que “o governador Wagner achou interessante a candidatura de Marcelo Nilo, mas não declarou apoio”. Já o deputado Javier Alfaya (PCdoB), acha “secundária” a assinatura dada por Marcelo Nilo num documento se comprometendo pela não reeleição. “Se ele tem a maioria, por que não ser candidato à reeleição?”, indagou o parlamentar comunista. Javier informou também que o deputado Edson Pimenta não deve ser candidato e que o partido vai se reunir para definir a posição a ser tomada. “Vamos nos reunir para definir, mas particularmente vou sugerir o apoio da bancada a Marcelo Nilo”, adiantou. (Por Evandro Matos)

Chega a 65 o número de mortos em SC


Sobe para 65 o número de mortes registradas pela Defesa Civil em Santa Catarina. De acordo com o relatório do Departamento Estadual de Defesa Civil divulgado na noite desta segunda-feira (24), as fortes chuvas que atingem o estado já deixam mais de 44 mil pessoas desalojadas (que tiveram que sair de suas casas e foram para imóveis de parentes ou amigos) ou desabrigadas (que foram para abrigos públicos).

O município que mais registrou mortes foi Ilhota (15), seguido por Blumenau (13), Jaraguá do Sul (12), Gaspar (10), Luiz Alves (4), Rodeio (4), Rancho Queimado (2), Benedito Novo (2), Brusque (1), Pomerode (1) e Bom Jardim da Serra (1).

NOVAS PROVAS COMPLICA PREFEITA DE CAMACAN


Novas provas e investigações da Polícia Federal complicaram de vez a situação da prefeita eleita de Camacan, Ângela Castro (DEM). Certidões provam que terceiros votaram em lugar dos verdadeiros donos dos títulos eleitorais em um esquema montado para beneficiar a política eleita no município sul-baiano que já foi o segundo maior produtor de cacau do Brasil.
Os títulos foram transferidos ilegalmente, sem a autorização de seus verdadeiros donos, tudo para beneficiar a prefeita eleita de Camacan, no sul da Bahia. De acordo com a investigação, os títulos eram transferidos de Una para Camacan.
O semanário itabunense O Trombone é quem revela que quatro eleitores fantasmas, pelo menos, votaram no pleito municipal de Camacan. O esquema de transferência foi pilotado pelo ex-prefeito Erivaldo Oliveira e Jairo Barreto, segundo depoimentos à polícia federal. Os dois foram coordenadores da campanha de Ângela Castro.
Meses antes das eleições municipais, eles apareceram na comunidade rural da Piedade, em Una, oferecendo filtros, colchões e outros objetos e solicitaram os documentos dos beneficiados. Segundo depoimentos, tudo era simulado para que a estratégia se assemelhasse a um cadastro de programas sociais públicos.
Os documentos pessoais dos beneficiados somente eram devolvidos semanas depois. O mais exigido era o título eleitoral. Logo após a eleição, os dois voltaram a Una e deram vales-compras e R$ 50,00 em espécie aos atingidos pela fraude, segundo depoimentos.
O esquema é revelado em extensa reportagem do jornal O Trombone, já nas bancas.

OS DONOS DOS MANDATOS

Prefeito eleitos ou reeleitos de boa parte dos municípios sul-baianos escolherão os seus secretários de finanças, mas quem mandará mesmo nos assuntos financeiros serão os ciganos.
Alguns dos prefeitos eleitos ou reeleitos devem fábulas a estes senhores de crédito fácil, juros escorchantes e práticas condenáveis para retomar o que é seu.
Um dos prefeitos sul-baianos caiu na aventura de contrair este tipo de empréstimo, para cobrir dívidas pessoais e de campanha. Apesar do aperto da ciganada, a vítima ainda encontra tempo para candidatar-se a presidência da Amurc.

PP FECHA COM AZEVEDO

O PP fechou questão e vai entrar de cabeça no governo de José Nilton Azevedo, o Capitão Azevedo (DEM). Espera-se que, além da secretaria de indústria, comércio e turismo, a legenda ganhe também alguns cargos de segundo escalão em outras pastas.
Como parte do acordo, o deputado federal Roberto Brito (PP) incluiu, no Orçamento Geral da União, R$ 20 milhões para indenizações fundiárias para a obra da barragem no Rio Colônia.

MESMO COM MUITA CHUVA IBICARAÍ CONTINUA FALTANDO AGUA


Ministro calcula que 80% das carteiras de estudantes são falsas

O ministro Juca Ferreira (Cultura) defendeu ontem a fixação de cotas como garantia de concessão para a meia-entrada em salas de cinema, eventos esportivos, espetáculos e teatros. Segundo Ferreira, é necessário definir normas claras para tentar impedir o aumento do número de falsas carteiras de estudantes no país. Pelas estimativas dele, cerca de 80% das carteiras de estudantes são falsas. “Até hoje essas estatísticas [de falsificação] foram feitas por partes interessadas. Então não confio em nenhuma, mas a falsificação é altíssima, em alguns espetáculos chega a 80%”, afirmou o ministro. Para ele, a situação está “insustentável”. Ferreira afirmou que uma das conseqüências da elevada quantidade de falsificação de carteiras de estudantes é a alta dos preços dos espetáculos artísticos e também dos eventos esportivos. “A situação criada com esse derrame de carteirinha falsa é insustentável. Os preços são compensados por esse derrame”, disse o ministro. Na próxima terça-feira a Comissão de Educação do Senado deve votar a proposta que fixa uma cota de 40% dos ingressos destinados à cobrança de meia-entrada. Para o ministro, é fundamental estabelecer um rígido controle de fiscalização. “Minha posição pessoal é que existam cotas, contanto que se fiscalize esse mecanismo”, afirmou. Porém, a fiscalização é um dos pontos polêmicos nas negociações entre as entidades estudantis e as demais que tratam do assunto. Segundo os críticos, a proposta em tramitação no Senado não esclarece de forma detalhada como será executada a fiscalização do cumprimento da regra de cotas para a meia-entrada. O ministro apelou que as conversas e as votações no Congresso sejam acompanhadas por todos os interessados. “Enquanto ministro, reforço a atitude do Senado e conclamo todas as partes a participar para que tenhamos um sistema eficiente”, disse.

PR nega entendimento para entrar na base aliada

Apesar de o PT ter optado por minimizar o polêmico discurso do líder do PR na Assembléia Legislativa da Bahia, deputado estadual Elmar Nascimento e, através do líder da legenda na Casa, deputado Waldenor Pereira, ter afirmado que as negociações com os progressistas, com intuito de trazê-los para a base aliada, prosseguem sem maiores problemas, o presidente estadual do PR, senador César Borges, negou qualquer tipo de conversa neste sentido. Segundo o senador, até o momento não houve “absolutamente” nenhuma conversa. “Portanto, não vou discorrer sobre hipótese, mas posso adiantar que o sentimento da grande maioria dos integrantes do PR é que não haja nenhum tipo de diálogo que não seja de forma institucional, política, ou seja, através da presidência da sigla, inclusive por parte de Elmar”, destacou. Quanto às declarações de Elmar, que teria acusado o governo do Estado de cooptar apoio do PP em troca, além da Secretaria da Agricultura (Seagri), de R$ 5 milhões em obras e de, por tabela, ter estendido a oferta para ele, Borges de forma enfática disse ter tomado conhecimento sobre o assunto apenas pela imprensa. “Contudo, posso afirmar que nunca recebi nenhuma proposta, assim como o PR. Não posso falar sobre o que não sei, mas acredito que Elmar tenha se referido a comentários sobre emendas”, esquivou-se. O líder do governo na Casa, além de negar qualquer possibilidade de a liderança da maioria dar início a um processo de cassação por quebra de decoro parlamentar, declarou que após retratação por parte de Elmar, em nada alterou a relação de respeito e amizade entre eles, assim como o processo de negociação. “Depois da sessão, inclusive, estive com Elmar, que, por estar com os ânimos acirrados se equivocou, mas tudo já está sob controle”, assegurou. “Ele devia estar de cabeça quente ou então vivia algum problema de foro íntimo, tanto que voltou atrás no que disse”, reiterou. O secretário de Relações Institucionais do Estado, Rui Costa, por sua vez, informou, por meio de sua assessoria, que o fato não merece comentários do governo e que o líder do PR estava apenas querendo criar polêmica. O deputado federal Mário Negromonte, presidente estadual do PP, e o secretário da Agricultura, Roberto Muniz, foram procurados pela Tribuna, mas até o final desta edição não foram localizados, entretanto, rumores dão conta de que nas últimas horas os mesmos estariam pleiteando mais espaço no governo, como o próprio Negromonte já havia anunciado. Entre os pedidos, estariam os comandos da Empresa Gráfica da Bahia (EGBA), Detran e Desenbahia, que ficariam a cargo dos deputados Roberto Brito, Ronaldo Carletto e João Leão respectivamente. Ainda, o PP teria pedido ao governador Jaques Wagner que a secretaria da Agricultura passasse a ser responsável pelas estradas vicinais do Estado, uma área considerada estratégica e que tem sintonia com Negromonte e com o ministério das Cidades. (por Fernanda Chagas)

QUEM PAGA A CONTA??


Místicos apontam Grêmio como campeão e Palmeiras fora da Taça Libertadores

Se depender da ajuda dos astros, o Grêmio pode começar a comemorar. Segundo a taróloga Adriana Kastrup e o numerólogo Bosco Viegas, o time gaúcho irá vencer o Campeonato Brasileiro de 2008. Mesmo com a vantagem do São Paulo na tabela, o tarô aponta para uma virada da equipe de Celso Roth. - O jogo do Grêmio está muito mais bonito que o do São Paulo. Os dois têm chances desiguais. A sensação que dá é que o time paulista pode até levar o título, mas vai precisar de sorte – afirma Adriana Kastrup. A previsão de Kastrup é reafirmada pelo numerólogo Bosco Viegas. Para Bosco, o que fará a diferença na reta final é a fanática torcida gremista. - O Grêmio é um clube muito popular. A energia da torcida pode favorecer o time rumo à vitória. O São Paulo tem uma certa proteção, mas não quer dizer com isso que ele seja favorito. Fla e Cruzeiro na Libertadores Na luta pela Libertadores, os dois místicos apontam que quem levará a pior será o Palmeiras. Adriana Kastrup afirma que o Flamengo vai sofrer, mas que vai conseguir levar a vaga na competição continental. - O Brasileirão, ele não leva. Ele vai conseguir passar de fininho. Vai pegar a vaga na Libertadores, mas muito apertado. Ficará em quarto lugar. Quanto à disputa entre Cruzeiro e Palmeiras, o time mineiro leva vantagem. O jogo está mais legal que o do Palmeiras. A numerologia também aponta o Cruzeiro melhor que o Palmeiras nesta reta final do Brasileirão. - O Cruzeiro tem estrutura em campo. O Palmeiras terá que se esforçar bastante.

LAVINSKY


Simples, amigo, gente boa, tímido, grande no tamanho e nas atitudes, texto bem cuidado, Eduardo Lavinsky deixa enorme saudade. Além de escrever para o jornal Agora, ele recentemente publicou alguns artigos no Pimenta, que tivemos a mais verdadeira satisfação de publicar.
Lavinsky era um homem preocupado com a defesa da cidadania e praticava um jornalismo dos que acreditam que essa profissão só é útil se servir para transformar a sociedade.
Nosso trovador Agulhão Afiado, que era amigo de Lavinsky, chora a sua perda, mas acredita que o espírito do jornalista e os exemplos de honradez e perseverança que ele deixou continuam vivos.
Choro o choro da revolta...mas uma coisa eu garanto:se posso ajudar na volta,eu logo enxugo meu pranto...passo a rir meu riso abertoe em meus braços apertoum Lawinsky quase santo!

LULA, WAGNER E GEDDEL


O artigo do ministro Geddel colocando os cargos do PMDB à disposição do governador Jaques Wagner, além de surpreender o PT, deixou o partido em compasso de espera.
Geddel foi habilíssimo. Lá na frente, na efervescência da eleição de 2010, os petistas não vão poder dizer que o PMDB ocupou os espaços no governo Wagner e, depois, caiu fora.
Aliás, o PMDB, com o artigo do ministro da Integração Nacional, fez o que o PT deveria ter feito quando participava do governo do prefeito João Henrique. Ou seja, colocar à disposição do alcaide os cargos na administração municipal.
Permanecendo até o último minuto no Palácio Thomé de Souza, com três importantes secretarias e centenas de cargos, o PT ficou com a pecha de partido apegado as benesses do poder.
Geddel Vieira Lima já declarou que não é candidato à reeleição (deputado federal), portanto, como conclusão lógica, é pré-candidato a senador ou, então, para a alegria dos democratas (DEM), candidatísssimo ao Palácio de Ondina.
O governador Wagner também foi habilidoso na reação ao desabafo do peemedebista. O momento político não comporta briga política. O mandatário-mor da Bahia tem toda razão quando diz que 2009 é ano de gestão e não de picuinhas e disse-me-disse.
Wagner sabe que precisa melhorar a imagem do seu governo, cuja impressão que passa é de inércia, sob pena de chegar em 2010 somente com o PT, PCdoB e o PSB.
O próprio Wagner, quando indagado sobre a saída do PT da prefeitura de Salvador, diz que “ninguém pode negar que a popularidade de João Henrique era ruim, o que levou o PT a arriscar num novo projeto”.
Portanto, se a popularidade do governo Wagner estiver em baixa em 2010, é natural que o PMDB procure outro projeto político, que é, sem dúvida, a candidatura de Geddel ao governo da Bahia.
Em relação ao presidente Lula, pela aproximação que tem com Geddel – comenta-se até que o peemedebista é um dos seus conselheiros –, é o único político que pode convencê-lo a não sair candidato e apoiar a reeleição de Wagner.
No mais, todo esse imbróglio é movido por muito cinismo, hipocrisia e tapeação. A verdade é que Geddel quer derrubar Wagner e vice-versa.

TCU MANDA CORTAR VERBA EM ITABUNA

O Tribunal de Contas da União enviou ao Congresso Nacional a recomendação de que não inclua, no Orçamento Geral da União (OGU), novos repasses para o conjunto habitacional Nova Bananeira, em Itabuna.
No início deste ano, o TCU encontrou diversas irregularidades na obra tocada pela prefeitura. "Foram adotados serviços, insumos e encargos com preços excessivos", diz o relatório.
Além disso, houve mudança no projeto e o terreno não pertence ao município. No total, o projeto consumiria cerca de R$ 10 milhões.
A prefeitura ergueu as casas em cima da pista do finado aeroporto Tertuliano Guedes de Pinho, no bairro Lomanto. O terreno pertence ao Aeroclube e ao Derba.

Setor automotivo pode demitir em janeiro

As empresas do setor automotivo do País vão se reunir em janeiro para decidir se enxugarão o quadro funcional. A atitude é um sinal de alerta e uma mostra de que o Brasil não está imune aos efeitos da crise internacional. Embora o governo brasileiro tenha dito que vai injetar R$ 4 bilhões para as empresas do setor, o clima é incerto e tenso entre trabalhadores e montadoras. Um exemplo dos efeitos da crise está na queda de 22% das vendas de carros novos na primeira quinzena de novembro e no encalhe de dois mil carros novos da Fiat, em Minas Gerais. A montadora precisou recorrer à pista de um aeroporto desativado para poder estocar a produção excedente. Aqui na Bahia, a assessoria de comunicação da Bridgestone Firestone declarou que em janeiro a empresa de pneumáticos realizará o planejamento de produção e terá uma noção real dos impactos da situação econômica global sob sua produção a partir dos contratos que devem ser fechados pela empresa com montadoras de automóveis. Até o momento a Bridgestone alega que os efeitos da crise não atingiram a empresa que já planejou as férias coletivas dos funcionários, mas ainda não definiu a data. A situação está tão tensa que sindicatos e centrais sindicais estarão reunidos no próximo dia 26, em Brasília, para discutir com o presidente Lula os efeitos da crise. O cenário de incertezas frente ao mercado tem sido ambiente propicio a uma série de especulações. Nesta semana boatos davam conta de que a Bridgestone realizaria demissões. A informação foi negada pela assessoria de comunicação da empresa de pneus, que reconheceu que em janeiro a empresa terá uma noção dos impactos causados pela queda nas vendas de carros novos no País. Segundo a assessoria, é neste período que será divulgado o planejamento estratégico da empresa para o ano que vem. De acordo com informações do presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Borracha de Camaçari e Simões Filho, Clodoaldo Bartolomeu Gomes, as três empresas de pneus sediadas na Bahia – Continental, Bridgestone e Pirelli – respondem por uma produção diária de 36 mil pneus nos três turnos e são responsáveis pela geração de 3,2 mil empregos. “Nosso setor está sentindo os efeitos da queda da produção de veículos. Para cada carro produzido no País são produzidos cinco pneus. E com a diminuição na produção de veículos o número de pneus produzidos cai imediatamente. Estamos receosos com o primeiro semestre de 2009, quando serão realizados novos contratos, que se não se tornarem realidade deverão fazer com que as empresas promovam reajustes no quadro funcional. Se as vendas continuarem a cair haverá demissões. Estamos todos torcendo por uma reação no mercado de carros novos”, cita. Ele revelou que parte da produção da Continental é endereçada aos EUA, epicentro da crise mundial, e que as férias coletivas para a empresa estão programadas para 15 de dezembro a 4 de janeiro. “A Continental registrou redução de 15% da produção destinada ao mercado norte americano. Já a Bridgestone revelou que até a semana que vem deve anunciar a data das férias coletivas, mas sabemos que houve redução na produção desta empresa também. Cerca de 70% de sua produção é destinada ao mercado interno”, avisa. Clodoaldo Bartolomeu Gomes disse que a Pirelli também não decidiu a data das férias coletivas, mas diferente das outras duas empresas, a produção dela é destinada a atender a demanda da Ford. “Como a Ford destina 50% de sua produção aos EUA esta empresa realmente se encontra numa situação mais delicada, mas ela não conta com uma fábrica nos EUA. Os pneus Pirelli vêm de fora, mas a diretoria nos disse que não sentiu os efeitos da crise até o momento”, esclarece. O diretor de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Químico e Petroleiro, Carlos Itaparica, afirmou que os trabalhadores do setor estão assustados e apreensivos com os desdobramentos da crise. “As empresas estão recebendo recursos do governo e o mínimo que elas podem oferecer de contrapartida é a manutenção dos empregos. Nós dos sindicatos estamos acompanhando essa situação de perto e vamos cobrar um posicionamento pensando no bem-estar dos trabalhadores”.

Experiente, Marcos é escolhido para passar tranqüilidade aos torcedores

Após uma semana conturbada, nada melhor do que o capitão para aclamar os ânimos e diminuir o clima de ansiedade no Palmeiras . Querido pela torcida, Marcos foi o escolhido para dar entrevistas na última sexta-feira. O time enfrenta o Ipatinga neste domingo, no Palestra Itália, e o reencontro de Vanderlei Luxemburgo com a torcida pode não ser tão festivo. Mas o goleiro mostrou que o importante é que todos se unam pela vaga na Libertadores. A experiência ajuda nesta hora.

- Já estava praticamente definido que eu viria falar. O Vanderlei e o Finelli (assessor de imprensa) decidiram um dia para a entrevista. Pela experiência que tenho acabo ajudando a passar tranqüilidade também para os torcedores e demais jogadores - explica o goleiro, ciente de que estava na sala de entrevistas para amenizar o clima ruim.

saiba mais
Luxa faz testes, mas deve ficar com 3-5-2
Palmeiras enfrenta o Ipatinga com a chance de voltar ao G-4 nas mãos
Sem tomar partido, Marcos vê 'saia justa' em agressão e pede foco total no Ipatinga
Poucos ingressos vendidos mostram desânimo do torcedor palmeirense
Após ter falado que reprovava a atitude de alguns torcedores de uma uniformizada, que agrediram Luxa na semana anterior, no Aeroporto de Congonhas, Marcos fez questão de deixar claro que não tem qualquer problema com o treinador, apesar de ter desobedecido o comandante contra o Grêmio, quando se lançou ao ataque diversas vezes.

- A torcida é que pode explicar o motivo da agressão. Contra o Grêmio o torcedor ficou de um lado, mas por isso falei sobre o assunto no dia seguinte. Não tenho nada contra o Vanderlei, não há grupo rachado, todo mundo pensa igual. Não sei porque a torcida foi ao Aeroporto. Talvez tenha sido pela expectativa que criou de ser campeã e acabou se decepcionando, mas nós também. A decepção não é justificativa para bater em ninguém - acrescenta o ídolo palmeirense.

Entre as principais moedas, real lidera perdas frente ao dólar

O real teve a maior perda frente ao dólar nos últimos seis meses, quando se leva em consideração uma cesta com as dez principais moedas das maiores economias mundiais. A seleção das moedas analisadas foi feita pelo ranking das nações no PIB mundial, sendo que vários países europeus aparecem sob o "guarda-chuva" do euro.

Nos seis meses compreendidos entre 14 de maio - antes do início da fase mais aguda da crise financeira internacional - e 14 de novembro de 2008, a moeda americana teve alta de 37,34% frente ao real. Na Coréia do Sul, a cotação do dólar frente ao won local teve valorização de 36,15%, enquanto no Reino Unido o dólar ficou 31,37% frente à libra esterlina.

JORNALISTA FOI VITIMA DE ACIDENTE

Uma notícia lamentável nesta noite de sexta-feira. Foi confirmado agora há pouco que um dos cinco passageiros do Pálio que colidiu hoje com um caminhão na BR 101, a 12 quilômetros de Ubaitaba, era o jornalista Eduardo Lavinsky, servidor da Ceplac e secretário de redação do jornal Agora.
Todos os ocupantes do Pálio morreram carbonizados. Os corpos se encontram no Departamento de Polícia Técnica, em Itabuna. Lavinsky e os quatro caronas iriam participar de um congresso em Aracaju (SE).

PASSAGEM DE ONIBUS MAIS CARA

A Agerba autorizou aumento de 6,5% nas linhas de transporte intermunicipal e a viagem entre Itabuna e Ilhéus está mais cara a partir de hoje. A tarifa subiu de R$ 3,80 para R$ 4,00. A passagem Itabuna-Salobrinho/Uesc sai de R$ 1,60 para R$ 1,70.
Quem viaja diariamente no trecho Ilhéus-Itabuna, para trabalhar ou estudar, reclama que, em três anos, a passagem teve aumento de quase 50%, saindo de R$ 2,75 para R$ 4,00. O trecho é explorado pela Rota Transportes.

COELBA CORTA ENERGIA EM ITAPÉ

A Coelba reagiu com rigor, hoje, em Itapé, sul da Bahia.
Ontem, a empresa cortou o fornecimento de energia elétrica à prefeitura devido ao atraso no pagamento das contas. Isso foi pela manhã. À tarde, operou-se um "gato" na rede. Que não resistiu às primeiras horas desta sexta.
Equipes da Coelba retornaram ao local e constataram o roubo de energia. Há pouco, um representante da companhia esteve na delegacia da cidade para prestar queixa contra o município.
Vexame.
P.S.: A prefeitura informa que, ao contrário do postado aqui, ontem, os salários dos servidores não estão em atraso. Mas a energia elétrica...

cinco pessoas morreram carbonizadas


Cinco pessoas morreram carbonizadas em acidente na BR-101, a 12 quilômetros de Ubaitaba, no sul da Bahia. O acidente ocorreu na chamada Curva do Óleo. A colisão frontal foi entre um caminhão e um Fiat Pálio.
Os cinco corpos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), em Itabuna, mas ainda não foram identificados. Os cinco ocupantes do Pálio morreram.
O motorista do caminhão fugiu do local. O acidente teria sido provocado por ultrapassagem em local proibido, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

ITABUNA É BI-CAMPEÃ NACIONAL DA DENGUE DIZ MINISTERIO DA SAÚDE

Relatório nacional do Ministério da Saúde revela que o município de Itabuna se tornou, hoje, bicampeão nacional em índice de infestação do mosquito da dengue. O título não é de se orgulhar, claro.
A cidade registrou percentual de 16,5% de infestação predial (erroneamente, o MS informou 15,6%). O segundo colocado nem chegou perto disso. Epitaciolândia, no longínqüo estado do Acre, ficou com 7,4%.
Na Bahia, outro município figura entre os cinco brasileiros com risco real de sofrer epidemia da doença, no próximo verão. Camaçari registrou, porém, um índice bem menor que o apurado em Itabuna: 4,1%.
O mapa brasileiro da dengue foi divulgado no final da manhã desta quinta, pelo ministro da saúde, José Gomes Temporão. O índice foi apurado por técnicos da Sesab, MS e Secretaria Municipal de Saúde, através de levantamentos rápidos de índice de infestação do Aedes aegypti (LIRAa).
Em 2006, Itabuna também conquistou este "título" de campeã nacional ao registrar índice de infestação de 17%. Ou seja, a cada grupo de 100 casas, 17 apresentam larvas do mosquito da dengue.

MORRE PACIENTE DE DENGUE HEMORRÁGICA EM ITABUNA

A dengue hemorrágica volta a fazer vítima fatal. Internada hoje pela manhã no Hospital de Base, Arleide Souza Santos, de 27 anos, não resistiu e morreu. Ela morava no bairro Monte Cristo, em Itabuna, e apresentava quadro clínico confirmado da forma mais agressiva da dengue. Hoje, levantamento confirmou que o município é bicampeão nacional em infestação de mosquito da dengue.

COISA ESTRANHA

No que se refere à futura composição da Câmara de Vereadores, o suspense em Itabuna vai reinar até o dia 16 de dezembro. É nesta data, véspera da diplomação dos eleitos, que o juiz Marcos Bandeira deverá dar o seu veredito sobre o número de membros no legislativo municipal: se 13 ou 17.
Data venia, sobre essa questão o nobre magistrado tem titubeado, sem dar a menor contribuição para construir um quadro de segurança jurídica que deveria emanar dos pronunciamentos judiciais.
Em junho deste ano, Bandeira afirmou que Itabuna teria 17 vereadores na próxima legislatura. Dias depois, o TSE mostrou que o entendimento estava equivocado e, determinando que se atentasse às faixas populacionais definidas em resolução do tribunal, enquadrou o número de vereadores na Câmara itabunense em 13.
Muitos questionam a possibilidade de fundamentação jurídica, no caso de uma decisão pró-17 vereadores. Para estes, o TSE foi bem claro ao esmiuçar o dispositivo constitucional que indica a relação entre o contingente populacional e a representação no legislativo.
Ainda assim, há outros com graúdo interesse em ver a Câmara aumentar de tamanho. O principal deles é o Coronel Gilberto Santana, ex-comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar, que dá as cartas no PTN local.
O PTN viu sua candidata Dilma do INSS sair das urnas com 1.606 votos, mas sem que a legenda, que disputou sozinha na proporcional, tenha atingido o quociente eleitoral. Com 17 vereadores, Dilma estará entre os que conquistarão uma cadeira e Santana dará pulos de felicidade.
Não é à toa que o coronel se tornou um militante dessa causa.

Wagner: PMDB só sai do governo se quiser

Em solo baiano, após seis dias na Suécia, onde conseguiu promessas de investimentos da ordem de R$ 2,5 bilhões em projetos socioambientais no extremo sul da Bahia com a Veracel Celulose, o governador Jaques Wagner (PT) voltou a reiterar que o PMDB, mesmo após artigo polêmico do ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima – no qual coloca à disposição do governador os cargos ocupados pela legenda na administração estadual –, no que depender dele continua compondo a base de sustentação do seu governo. “Exceto se o PMDB manifestar desejo contrário”, disse se eximindo, ainda nas entrelinhas, de qualquer responsabilidade. Segundo ele, antes de declarar de forma pública a sua insatisfação, o ministro, inclusive, o teria telefonado e mencionado sua preocupação quanto ao tensio-namento entre as duas siglas. “E não escreveu nenhuma inverdade, afinal, de fato, todos os cargos estão à minha disposição. Portanto, prefiro levar em consideração a frase em que ele diz que se mantém apoiando o projeto que construímos juntos em 2006”, destacou, disparando, entretanto, numa clara demonstração de quem tem o poder da caneta que “a gestão política do meu governo quem faz sou eu e por enquanto não tenho nenhuma pretensão de tirar ninguém da base aliada, mas sim mantê-la e ampliá-la”. O ano de 2009 para ele, conforme avaliou, será o típico ano de gestão. “E não voltado para 2010. Até porque penso que reeleição se constrói com governabilidade e não com articulação política. As eleições acabaram, não estou mais em palanques e neste momento estou preocupado em tirar gargalos, melhorar performances, uniformizar, o que me permite assegurar que a partir de agora todos estão em observação do ponto de vista de gestão”, reforçou. Sem conseguir fugir da possibilidade de ter o ministro peemedebista como um dos seus principais adversários nas eleições de 2010, conforme o mesmo já declarou, afirmou que não tem nenhuma intenção de aumentar a turma dos seus adversários, mas respeitará quem quiser ir para o lado contrário. “Como já havia dito antes aos partidos da base, assim como os que podem vir a fazer parte, o natural se o PMDB continuar marchando conosco até 2010 é ter legitimidade a disputar a vaga do Senado , mas se Geddel entender que quer fazer carreira solo, não poderei segurá-lo pela mão”, enfatizou.(por Fernanda Chagas)
Disputas entre os dois partidos
Questionado sobre os últimos episódios que podem colocar ainda mais a aliança entre o PT e o PMDB em xeque, a exemplo da probabilidade de os dois partidos divergirem novamente em pelo menos duas eleições UPB e Assembléia Legislativa (AL), o governador, embora, no que diz respeito ao embate da AL, tenha confirmado a sua preferência pela recondução do deputado Marcelo Nilo (PSDB) ao cargo, discursou que “não podemos começar a ver como desacato o direito de divergir”, disse, admitindo que no momento oportuno irá conversar com a base governista e decidir pelo melhor. Vale ressaltar que o PMDB já decidiu por não abrir mão da disputa. Quanto à decisão do diretório municipal petista em fazer oposição ao prefeito João Henrique (PMDB), na Câmara de Vereadores, Wagner minimizou que as tensões entre partidos sempre houve e continuarão existindo. “Contudo, como governador tenho que vestir a camisa de quem tem 14 partidos de coalizão para gerenciar e não posso falar em nome do PT que tem presidente tanto a nível municipal, quanto estadual, para tratar dessas questões”, enfatizou, ressaltando que o prefeito para ele continua fazendo parte tanto da sua base quanto da de Lula. “Não tenho esse problema. Não faço política com o fígado”, comple-mentou, citando como exemplo a boa relação que tem com o atual prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo, do Democratas, partido de oposição. No entanto, no que diz respeito ao PT ter feito parte da gestão de João Henrique até os últimos minutos e depois decidir por lançar candidato, Wagner acha que não se tratou de nenhuma ilegitimidade da sua legenda. “Ninguém pode negar que a popularidade de João Henrique era ruim, o que levou o PT a arriscar num novo projeto. Não deu certo, mas é fato que o Partido dos Trabalhadores saiu muito mais vitorioso do que quando entrou na disputa”, comemorou, fazendo questão de reforçar que a tensão foi própria das eleições. “E o que importa é a proclamação das direções partidárias e lideranças”, concluiu.
Assembléia fez sessão sem garantia de aprovar projetos
O governo finalmente conseguiu quórum para realizar a sessão plenária na qual pretendia, ontem, votar os três projetos de lei que estavam bloqueando a pauta da Assembléia Legislativa e, por decorrência, impedindo que qualquer outra matéria, inclusive o orçamento para 2009, fosse apreciada no plenário. Mas a perspectiva era a de que, se tudo corresse bem, as discussões atravessassem a madrugada, porque a oposição, inconformada com a decisão da maioria sobre as comissões técnicas da Casa, anunciou um processo de obstrução e a exigência de todas as formalidades legais para votação dos projetos. Às 19 horas de ontem, o debate apenas começava, depois que os deputados ocuparam toda a tarde duelando através de questões de ordem – levantamento de dúvidas sobre o cumprimento de itens do regimento interno. O primeiro projeto é o que institui a política estadual de saneamento, o segundo trata de uma mudança na legislação visando à instalação do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, criado em 2002, mas até hoje sem funcionar, e, por último, a proposta do programa estadual de incentivo à inovação tecnológica em ambiente produtivo, que disponibiliza R$ 15 milhões por ano para esse fim. O problema é que, insatisfeita com a decisão do governo de não cumprir a ordem judicial que lhe permitiria escolher comissões técnicas importantes para presidir, a oposição não aceitou nenhum tipo de acordo. Para sustentar a sessão, os governistas teriam que manter pelo menos 21 deputados no plenário, enquanto para votação seriam necessárias 32 presenças. Usando do artifício regimental de solicitar verificação de quórum a qualquer momento, os parlamentares da minoria contavam com o desânimo dos adversários para, a qualquer momento, derrubar a sessão por falta de número. Independentemente de obstruir a sessão, a oposição recorreu ao Tribunal de Justiça alegando que o presidente da Casa, na condição de “autoridade impetrada”, não cumpriu a decisão de promover a alternância da escolha das comissões pelas duas bancadas. Assim, o impasse na Assembléia pode ter mais conseqüências, uma vez que o governo tem pelo menos sete projetos importantes para votar ainda este ano, um deles o que reestrutura cargos e salários do serviço público até 2011. Há também na pauta dois projetos enviados pelo próprio Poder Judiciário.

WAGNER DIZ QUE CARGOS FICAM COM GEDDEL

O governador Jaques Wagner disse que os cargos que o PMDB ocupa no governo continuam com o partido e que tem interesse em manter a coalizão PT/PMDB até 2010. Wagner minimizou o tom do artigo publicado por Geddel Vieira Lima colocando à disposição do governador todos os espaços que o partido ocupa na administração estadual. “A reeleição se constrói com gestão. Os cargos estão à minha disposição e quando eu entender que é necessário, ou pela política, ou pela gestão, eu disporei deles. Mas, a eleição acabou. Não estou mais em palanque. Minha prioridade é a gestão”. (A Tarde).

SERÁ O FIM DO PMDB DE ITABUNA?

A pergunta que se faz, é feita em virtude do ocorrido nas últimas eleições municipais, onde o PMDB de Itabuna possuía um candidato com reais chances de vitória, mas que, por conta de uma campanha mal estruturada, cheia de “egos inflados” e desorganizada, acabou fazendo com que seu candidato à Prefeito fosse, como é público e notório, cooptado pelas “forças Geraldistas”.Sim, por conta desta cooptação, o outrora poderoso PMDB de Itabuna, que conseguiu atrair figuras respeitadas e eleitoralmente viáveis, a exemplo de Renato Costa e Ubaldo Dantas, viu-se reduzido à um partido meramente apoiador, que se dividiu entre as candidaturas do PSDB e do DEM, e isto, sem nem mesmo ter tido tempo para definir em que bases seriam este apoio.E assim, por conta de ter sido surpreendido com a cooptação de última hora de seu candidato, não teve o vistoso PMDB, a menor chance de se articular, e ter poder de compor institucionalmente com o governo do vitorioso DEM, pois não seguiu unido após a desistência de seu candidato.Até mesmo o discurso de “ajudar Itabuna, sem paixão partidária”, se está perdendo, pois até agora, por conta de não se saber quem representa o PMDB de Itabuna, que ainda atordoado pela “ressaca da eleição”, não definiu quem de fato pode em seu nome conversar, perde-se a oportunidade de se integrar à este projeto suprapartidário, pretendido pelo Governo Azevedo que, inclusive, vem conversando com setores do próprio PT.Já estamos entrando na segunda quinzena de novembro, faltando pouco mais que 45 dias para a posse do novo Prefeito, e até agora o PMDB (mesmo dispondo de 02 Secretários no Governo Estadual, do Vice-Governador de uma respeitável bancada estadual e federal, além do Ministro Geddel), ainda não conversou de forma institucional com o atual governo, coisa que o PP, PSDB e outros tem feito.Por conta desta demora, logo, logo se terão definidos os nomes dos novos Secretários Municipais (pois o tempo urge), que serão os responsáveis pelo cumprimento das diretrizes traçadas pelo novo Prefeito que, por conta de seu perfil descentralizador, terão condições para fazer Itabuna, de fato, entrar no século XXI com motivos para comemorar o seu centenário, e o PMDB, por conta de sua própria inércia, tende á ficar de fora deste pretendido “novo jeito” de se administrar Itabuna.E esta demora do PMDB em se definir, ocorre justamente por conta de seus líderes locais não virem a se reunir, aparar as arestas, e lembrar que, como partido, são muito mais fortes e importantes que agindo de forma isolada, individual.Por conta desta “miopia política” (onde se esquece que conversar é importante, pois uma boa conversa resolve quase tudo), as facções isoladas do que sobrou do PMDB de Itabuna, tentam dialogar com o Governo Eleito que, desconfiando do que lhe é dito, prefere aguardar e conversar diretamente com Salvador, o que mina por completo as ingerências e pleitos do diretório municipal do partido.Muitas teorias tem sido espalhadas na cidade, visando explicar a tresloucada tentativa de cooptação do PMDB pelo PT, e uma delas fala que: o objetivo de Geraldo Simões, que já previa a derrota, seria a de “matar” a liderança emergente de Capitão Fábio, destroçar o PMDB e acabar de vez com Ubaldo e Renato, razão pela qual agiu da forma de agiu.E parece que esta é a teoria correta, pois destroçado, o PMDB não se une para conversar com o atual governo. Em não indo de forma unida, por conta das normais divergências pós-eleição (e que poderiam ser resolvidas através de uma conversa que até hoje não houve), se dá prioridade à interesses pessoais em detrimento de um “projeto partidário”.Em assim agindo, novamente o PMDB de Itabuna será um partido apenas coadjuvante, que, por ainda não ter percebido que precisa internamente conversar, lançará um candidato à Deputado Estadual apenas por lançar, tentando compor com algum candidato à Federal, apenas e tão somente para sobreviver. Triste futuro para o PMDB Grapiúna.

Renato Gaúcho: ‘Sou um vencedor, jamais vou abaixar a cabeça’

O técnico Renato Gaúcho negou que esteja desanimado com a situação do Vasco no Campeonato Brasileiro. O time ocupa a 17ª colocação, com 37 pontos, e precisa desesperadamente dos três pontos no confronto diante do São Paulo, no domingo, em São Januário, para respirar e seguir na briga para não ser rebaixado. - As pessoas acham que estou desanimado, mas podem tirar o cavalinho da chuva. Sou um vencedor e jamais vou abaixar a cabeça, não vou desanimar. A nossa posição não é das piores. O Vasco depende de si próprio praticamente. Eu, como comandante, vocês jamais vão me ver de cabeça baixa – diz.
saiba mais
Renato Gaúcho pede ajuda divina para ver o Vasco na Série A em 2009
FOTO: Time da década de 50 ganha homenagem em ingresso na Colina

O treinador admitiu que a situação do Vasco não é das melhores na temporada. Ele afirmou que só voltar a sorrir quando ver a equipe completamente afastada do risco de cair para a Série B do Campeonato Brasileiro. - No momento em que você tem um problema grande como esse e tudo estoura no treinador, é claro que você fica meio estressado. Eu tenho dormido pouco. É uma coisa normal, mas vamos nos livrar disso tudo e vou poder dormir tranqüilo, sorrir, curtir a vida, no momento em que acabar o objetivo, que é manter o Vasco na Série A.


Inter ganha fácil e leva o Brasil pela primeira vez à final da Sul-Americana

nome é Sport Club Internacional, mas se quiser chamar de Brasil nas duas próximas semanas, sem problema. É com tons de vermelho e branco que o futebol verde-amarelo chega pela primeira vez à final de uma Copa Sul-Americana. O feito inédito é mérito do Colorado, que fez 4 a 0 no Chivas Guadalajara na noite desta quarta-feira, em um Beira-Rio eufórico, e cravou presença na decisão. O resultado foi quase uma formalidade, já que a classificação estava encaminhada desde a semana passada, com a vitória de 2 a 0 no Jalisco. Esta noite, sem Alex, o brilho ficou concentrado em D'Alessandro e Nilmar, com dois gols cada, e Guiñazu, sempre onipresente. Agora, basta esperar o oponente na final. Será o Argentinos Juniors, de Buenos Aires, ou o Estudiantes, de La Plata. Os "hermanos" empataram o primeiro jogo por 1 a 1. O reencontro é nesta quinta-feira. A decisão começa já na semana que vem, com o primeiro duelo na Argentina. Antes, o Inter recebe o Fluminense pelo Campeonato Brasileiro. É domingo, com time reserva.

Obrigado, Maradona: é show de D’Alessandro

Lucas Uebel/VIPCOMM
Dois gols, belos dribles e festa de “El cabezón”
Diego Armando Maradona estreou nesta quarta como técnico da seleção argentina. Venceu a Escócia por 1 a 0 e não fez a menor questão de convocar D’Alessandro. Os colorados agradecem. “El cabezón”, nenhuma novidade, comandou a vitória vermelha sobre o Chivas Guadalajara. A atuação do meia no primeiro tempo já seria fora do comum sem os dois gols que ele marcou. O gringo correu por todo o campo, deu carrinho, desarmou como se fosse volante. Ah, e fez os dois gols também. O primeiro foi de pênalti, em jogada dele mesmo. D’Alessandro dominou na área, deixou um mexicano a ver navios e foi derrubado por Ocampo. A cobrança foi no cantinho, certeira, sem qualquer esperança para o goleiro Hernandez. O segundo foi de falta. Aos 35 minutos, ele chutou com perfeição, rente à trave esquerda do goleiro. A torcida reagiu à obra do camisa 15 com gritos de “uh, D’Alessandro”, como fazia com o eterno ídolo Fernandão. Os gols não foram ocasionais, mera obra da genialidade de “El cabezón”. Nada disso. Foram merecidos. O Inter foi melhor desde o início, com raros momentos de bobeira defensiva. Quando Medina perdeu a cabeça ao levar drible humilhante de Marcão e deu pancada feia no colorado, a situação melhorou de vez para os gaúchos. Com um atleta a mais em campo, o Inter não teve problemas para fazer o terceiro gol. Foi de Nilmar, mas Taison, o substituto de Alex, também pode comemorar. O guri bateu escanteio com todo o veneno do mundo. O goleiro até desviou, mas não adiantou nada. Nilmar, feito um raio, apareceu para entrar com bola e tudo no gol. A etapa inicial ainda teve um detalhe que não surpreende nenhum colorado, mas que sempre merece registro: Guiñazu jogou um absurdo.

Festa e ritmo de treino para a final

Lucas Uebel/VIPCOMM
O primeiro brasileiro na final da Sul-Americana
Com uma vantagem de cinco gols na soma dos dois jogos da semifinal, os colorados começaram o segundo tempo candenciando a partida e fazendo a bola rolar, sem pressa. Em clima absoluto de festa, a torcida gritava "olé" logo aos três minutos. Aos 10, a "ola" tomou conta do Beira-Rio.

Sem qualquer razão para desgastar o time, o técnico Tite optou por tirar D'Alessandro, aos 16. Muito aplaudido, o meia argentino, que mandou no jogo, deixou o gramado do Gigante para a entrada de Andrezinho.

Mas já que o time estava em campo, e a torcida empolgada, que tal jogar um belo futebol? Aos 24 minutos, o garoto Taison deu um passe milimétrico para Nilmar. Sempre veloz e preciso, o camisa 9 deixou os zagueiros comendo poeira e tocou bonito na saída de Hernández. Pronto. O torcedor estava mais do que satisfeito.

Daí em diante, foram mais de 20 minutos de toques e inversões de bola. Da esquerda para a direita, e da direita para esquerda. E o tempo até que passou rápido, só não conseguiu superar a velocidade do Internacional contra o Chivas.

BRASIL METE 6 EM PORTUGAL

O clima de festa fez bem ao Brasil e mais ainda a Luís Fabiano. A seca de gols em casa, o futebol pragmático como anfitrião e a desconfiança sobre a seleção não resistiram. Inspirado e contando com noite especial de seu camisa 9, o time de Dunga retribuiu o carinho do público com bonito espetáculo: goleou a forte equipe de Portugal por 6 a 2, na inauguração do novo Bezerrão, e garantiu um fim de ano em grande estilo.
Grande parte dos holofotes estava voltada para o duelo entre Kaká e Cristiano Ronaldo. No entanto, as atenções mudaram de foco rapidamente. Com três gols, Luís Fabiano encerrou o jejum ofensivo do Brasil em casa e se tornou o destaque da noite. Ofuscou as estrelas da partida e deixou o campo aplaudido quando deu lugar a Adriano. (Uol)

PT REAGE, MAS QUER ALIANÇA

Nem muito fraco para não demonstrar fragilidade, nem muito forte para afastar possível aliado em 2010. Assim foi a reação do PT baiano ao artigo do ministro Geddel Viera Lima (PMDB), em que colocou à disposição do governador Jaques Wagner os cargos que seu partido ocupa na estrutura estadual, criticou o PT e anunciou que não será candidato a deputado federal. O presidente estadual do PT, Jonas Paulo, salientou que “Geddel sabe que o processo de mudança é inexorável e continuará sendo protagonizado por Jaques Wagner, na Bahia”. Mas o petista reconheceu que “o PMDB é essencial à estabilidade do processo de mudança”. O secretário de Relações Institucionais, Rui Costa, foi lacônico, limitando-se a dizer que considerou “normal” o artigo do ministro e nada tinha a comentar. O grupo mais próximo de Jaques Wagner adotou a estratégia do silêncio, deixando que as manifestações partam do governador, que chega hoje (19) de viagem a Suécia. Os peemedebistas deram todo apoio a Geddel. “O governador Wagner é dono da caneta para fazer o que bem entender”, disse o deputado estadual Arthur Maia (PMDB). O deputado federal Geraldo Simões admitiu que o PT errou ao deixar a administração de João Henrique para lançar candidato, mas disse que o artigo de Geddel é “ jogada de mídia”. (A Tarde).

SÃO PAULO EM RITMO DE CAMPEÃO

O São Paulo “Jason Sexta-Feira 13″ continua na marcha de campeão. No Morumbi lotado, o líder não deu boiada para o rebaixável Figueira. Fez 3 a 1 e poderia ter enfiado mais. O pequenino Borges, um “Adriano sem grife”, desembestou a fazer gols nesta reta final. E até de cabeça. Dagoberto e Hugo, por sua vez, foram ressuscitados pelas mãos milagrosas de Muricy Ramalho “Seleção”. E ainda com o Hernanes “Zidane”, o Tricolor paulista, que ganhará do Vasco-Olaria com ou sem pressão em São Januário, está inalcançável a caminho do inédito hexa, para desgosto do flamenguista Márcio Braga.

PREFEITO DE ITORORO ANUNCIA SECRETARIADO DIA 02 DE DEZEMBRO


Itororó faz diferente. O prefeito eleito do município de cerca de 20 mil habitantes, o advogado Adroaldo Almeida (PT) já começa a inovar antes mesmo de dar início a sua administração.Já no dia 2 de dezembro anuncia todo o secretariado e dirigentes de empresas públicas.Adroaldo faz diferente ao anunciar todo o secretariado quando o comum é o anúncio a conta gotas. Liderança forjada nos movimentos sociais, o novo prefeito da famosa terra da carne do sol, diz que em vez de criar expectativa da população sobre os novos gestores quer o controle social sobre eles.
Conhecida em toda a Bahia pela carne do sol, Itororó tem como sua principal matriz econômica justamente o produto que a tornou famosa. São cerca de 500 famílias que vivem direta ou indiretamente na produção e venda do produto. Todas as semanas são abatidos 150 animais gerando uma economia em torno de R$ 300 mil reais.,Futuro,Para o futuro Itororó tem boas perspectivas. O Município ganhará um investimento privado de R$ 8 milhões. Trata-se de um frigorífico que vai gerar já no seu início 200 empregos diretos. A previsão de inauguração é em abril. Está prevista ainda a construção de uma central de beneficiamento de carne. Os recursos de R$ 1.3 milhão são dos governos federal e estadual. Mais 80 empregos diretos. Vai ajudar a carne do sol a ganhar o mundo.

TSE CONFIRMA MARDES MONTEIRO COMO PREFEITO DE BUERAREMA


A cidade de Buerarema está em festa hoje, o motivo é que o TSE confirmou a vitória de Mardes Monteiro (PT) como prefeito eleito da cidade. O advogado de Mardes fez a diferença, foi o conceituado jurista Celso Castro, ele conseguiu reverter a situação que estava desfavorável ao seu cliente.
O ministro do TSE declarou que a sessão da câmara de vereadores que rejeitou as contas da administração de Mardes Monteiro foi inconstitucional, pois não houve ata da sessão, por conta disso foi anulado o ACÓRDÂO do TRE e consequentemente o inicio da questão foi anulada.