Israel declara a fronteira com Gaza "zona militar fechada"

JERUSALÉM, 29 dez 2008 (AFP) - O setor de fronteira de Israel com a Faixa de Gaza foi declarado "zona militar fechada" pelo Exército israelense, anunciou um porta-voz militar.

Jatos israelenses bombardearam cerca de 40 túneis ao sul de Gaza
Novos bombardeios israelenses matam 7 palestinos e destroem uma universidade
Foguete palestino mata israelense em Ashkelon
Comunidade internacional intensifica pedidos pelo fim da violência
China pede a Israel que cesse "operações militares" em GazaO porta-voz informou que as estradas da região estão fechadas aos civis que não têm autorizações militares. A circulação será permitida apenas aos habitantes israelenses da área afetada.A medida pode ser considerada a fase prévia de uma operação terrestre.Israel, que no sábado iniciou uma série de ataques aéreos em larga escala contra alvos do Hamas na Faixa de Gaza, deslocou nas últimas 24 horas tropas e veículos blindados para as imediações do território palestino. Mais de 300 mortesA ofensiva israelense contra o Hamas na Faixa de Gaza provocou 312 mortes e deixou mais de 1.400 feridos desde sábado, segundo um novo balanço anunciado pelo diretor dos serviços de emergência do território palestino, Muauiya Hasanein.Ao mesmo tempo, em Israel, um foguete palestino disparado a partir de Gaza fez a segunda vítima fatal desde sábado.Muitas vítimas são integrantes do movimento radical islâmico palestino Hamas, mas entre os mortos dos ataques aéreos também estão civis, incluindo várias crianças. De acordo com a ONU, mais de 50 são civis.A aviação israelense executou dezenas de ataques contra a Faixa de Gaza na madrugada desta segunda-feira, matando pelo menos sete palestinos, sendo seis crianças, segundo fontes médicas.Um ataque na cidade de Jabaliyah, na zona norte do território palestino, matou quatro meninas, com idades entre um e 12 anos, da mesma família, que morava perto de uma mesquita que foi alvo dos ataques.Outros dois menores faleceram em uma ação em Rafah, sul da Faixa de Gaza. O sétimo morto era um ativista do Hamas.51 civis mortos
Imagens do conflito em Gaza

Por vidro quebrado durante os ataques aéreos de Israel a Gaza, crianças palestinas olham a movimentação nas ruas
Veja mais fotos no álbumPelo menos 51 civis morreram na ofensiva militar israelense contra a Faixa de Gaza, que provocou mais de 310 mortes, informou nesta segunda-feira a Agência da ONU para os Refugiados Palestinos (UNRWA).Mulheres e crianças estão entre os civis mortos, de acordo com Christopher Gunness, porta-voz da UNRWA.Israel iniciou no sábado uma operação contra o Hamas na Faixa de Gaza, com o objetivo de acabar com os disparos de foguetes contra o sul do país a partir do território palestino, que é controlado pelo grupo radical desde junho de 2007.No território do Estado hebreu, um israelense morreu e oito ficaram feridos nesta segunda-feira na queda de um foguete palestino em Ashkelon, no sul de Israel, anunciaram fontes médicas.O prefeito da cidade confirmou a morte e informou que a vítima estava em uma obra no centro de Ashkelon quando explodiu o projétil, lançado a partir da Faixa de Gaza.Entre os oito feridos, três estão em situação grave. A obra tinha como trabalhadores sobretudo árabes, segundo a imprensa israelense.Este é o segundo morto israelense desde o início, sábado, da ofensiva militar de Israel contra o Hamas na Faixa de Gaza.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!