technology

tv tribuna

recent posts

tv
tv

Salvador precisa de R$ 3,5 bilhões para estar pronta até Copa do Mundo de 2014

A capital baiana ainda precisaria de ao menos R$ 3,5 bilhões em investimentos públicos e privados para estar pronta na Copa do Mundo 2014. O dobro do estimado em fevereiro. O equivalente ao que os Jogos Pan-Americanos de 2007, que reuniram todos os esportes olímpicos em um só local, consumiram no Rio de Janeiro. A confirmação de Salvador como subsede acontece neste domingo, 31, às 15h30 (horário de Brasília), em Nassau, capital das Bahamas, quando o Comitê Executivo da Federação Internacional de Futebol (Fifa) divulga a lista das 12 cidades onde vão ocorrer os jogos.
Tudo o que falta a ser feito na cidade será apontado, promete a Fifa, mas sem especificar quando. No País, mapeamento semelhante da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), encomendado pelo governo federal, apenas deve ser revelado no próximo dia 8.
Enquanto a data não chega – e o governo estadual também não abre o jogo, sequer admitindo qualquer ponto fraco na candidatura –, a mesma entidade que considerou a Fonte Nova o pior dos 27 principais estádios do Brasil, um mês antes da tragédia que até hoje lhe mantém interditada, liga o sinal de alerta. “O poder público tem achado que 2014 é longe. Se brincar, é amanhã, critica Claudemiro Júnior, presidente da seção Bahia do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco), que amanhã lança relatório sobre o tema.
Sob o título “Vitrine ou Vidraça”, referência tanto à possibilidade de o evento desenvolver o País, quanto de arranhar a sua imagem, o documento será entregue às três esferas governamentais – inclusive o presidente Lula – e ataca pontos cruciais do projeto soteropolitano. “Além da própria arena, a mobilidade urbana, o turismo e a segurança”.
Segundo Júnior, o argumento para escolha do projeto da nova Fonte Nova – baseado numa “experiência de sucesso” da parceira da empresa, na Alemanha –, não convenceu o Sinaenco. “Não somos crianças. Há muito mais em jogo. Acho que, no fundo, se o comitê tivesse uma autonomia maior no processo, talvez a decisão fosse outra”, alfineta.
Sem deixar de destacar os altos índices de violência, ele prossegue: “A questão do transporte envolve a ampliação do aeroporto, que está começando a ter problema de estacionamento e, até a história da Copa, não tinha previsão de reforma”. Já existiria até uma “infiltraçãozinha” na pista. “E a solução, eu sei que está sendo paliativa, até por estar envolvido no conserto”, completa o engenheiro.
A evolução do turismo, durante os últimos mundiais, também é chamada a atenção. “Pelo que aconteceu em 94, 98, 2002 e 2006, são esperados 8 milhões de turistas em 2014, para um único mês. Por ano, o Brasil recebe 5 milhões! E ainda será preciso entreter este povo, cuja apenas a minoria conseguirá entrar nos estádios”, conclui, elogiando a alternativa germânica dos chamados FanFests (reunião de torcedores em espaços com telões). Júnior arremata: “De todos os gastos para a cidade, no máximo 15% serão da arena. E o que temos atualmente na Bahia? Uma orla horrível e uma Baía de Todos os Santos mal aproveitada. Necessitamos correr”.
Anote a lista – Coordenador do grupo de trabalho local para o torneio, Fernando Schmidt garante que as dificuldades serão superadas. Para arrumar Salvador, os recursos devem alcançar os R$ 3,5 bilhões – há menos de quatro meses, quando representantes da Fifa visitaram a capital, falou-se em R$ 1,8 bi. “Agora, é uma coisa que não é dinheiro do Estado da Bahia. Existe muito dinheiro federal. municipal e ainda iniciativa privada no meio”, explica. Só do que denomina “legado da Copa”, diz que chegariam a R$ 2,7 bilhões.
Anote a lista e cobre daqui a cinco anos: construções da nova pista do aeroporto, da Via Expressa, do Complexo Viário 2 de Julho – já realizado – e de um terminal marítimo; ampliação do porto e dos sistemas de esgoto sanitário e de abastacimento de água; recuperação do centro histórico; urbanização de favelas; melhorias de unidades de saúde e a conclusão do Hospital do Subúrbio; implantação das linhas 1 e 2 do metrô (Lapa-Acesso Norte; Acesso Norte-Pirajá), criação da Avenida 29 de Março (integrando a BR-324 à Paralela, com extensão de 24 quilômetros), elaboração do projeto Transalvador, modernização da linha ferroviária Calçada-Paripe e um conjunto de ações para sanar situações críticas do trânsito.
Para completar, também chefe de gabinete do governador Jaques Wagner, Schmidt confessa: “Isso, sem incluir todas as despesas previstas do metrô, que por exemplo está aqui com R$ 1,53 bilhão, mas com certeza vai ser mais”.

Bactéria faz Santa Casa de Londrina isolar leitos de UTI

A presença de uma bactéria enterobacter, que é resistente a vários antibióticos e pode provocar uma série de infecções, fez com que a Santa Casa de Londrina (PR) isolasse 16 dos 36 leitos da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neste sábado (30).

saiba mais
Surto de bactéria isola UTI de hospital em Santa Catarina
Segundo a direção da Santa Casa, a presença da bactéria foi detectada em exames realizados num paciente de 66 anos que está internado na UTI.
A contraprova dos exames ainda não saiu. Duas alas do hospital – a que o paciente está e outra onde esteve internado antes - foram interditadas por precaução e os pacientes nestas unidades estão sendo monitorados.
Os exames para identificar que tipo exato de enterobacter ainda não foram concluídos. De acordo com a direção da Santa Casa, três diferentes tipos de antibióticos foram usados e nenhum deles combateu a bactéria.

Hipótese de 3º mandato de Lula divide o eleitorado, aponta Datafolha

Pesquisa Datafolha feita entre a terça-feira (26) e a quinta-feira (28) passadas revela que uma emenda constitucional para permitir que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concorresse a um terceiro mandato receberia hoje o apoio de 47% dos brasileiros e seria reprovada por 49%.
Em novembro de 2007, a mesma proposta era rejeitada por 63% dos entrevistados e tinha o aval de 34%. A pesquisa mostra ainda que a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), possível candidata do PT à Presidência, reduziu em oito pontos a distância de José Serra (PSDB). No principal cenário, ela subiu cinco pontos e foi a 16%; o governador de SP perdeu três pontos e ficou com 38%.
Leia a reportagem completa na Folha deste domingo, que já está nas bancas.
PEC
O deputado Jackson Barreto (PMDB-SE) protocolou na última quinta-feira, na Mesa Diretora da Câmara, a PEC (proposta de emenda constitucional) que permite duas reeleições continuadas para prefeitos, governadores e presidente da República. Embora ela tenha sido devolvida pela secretaria da Câmara para o seu autor, o deputado promete começar a recolher novas assinaturas na próxima semana. Desta vez, ele deve deixar de fora parlamentares do DEM e do PSDB.
Se aprovada, a matéria autoriza o presidente Lula a concorrer a uma nova eleição e, se eleito, ficar no cargo até 2014.
Para valer a tempo de ampliar o mandato de Lula, a PEC precisa ser aprovada pela Câmara e pelo Senado até setembro. Depois de conferidas as assinaturas, a PEC tem que ser admitida pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) e segue para discussão em uma comissão especial a ser criada na Câmara. Só depois disso é que segue para votação nos plenários da Câmara e do Senado, o que pode não ocorrer a tempo de valer para as eleições de 2010.

Governo do Piauí vai liberar R$ 750 mil para municípios atingidos por enxurrada

Os municípios atingidos pela enxurrada provocada pelo rompimento da Barragem Algodões 1 em Cocal, no Piauí, vão receber R$ 750 mil do governo estadual para o atendimento de obras emergenciais. De acordo com a assessoria do governo, R$ 500 mil serão repassados para Cocal e R$ 250 mil para Buriti dos Lopes.
Criança de seis anos é a 6ª vítima da inundação

Com a destruição da ponte, que está a 5 km da cidade de Buriti dos Lopes e a 30 km de Parnaíba, toda a região litorânea do Piauí ficou isolada
Leia mais
Veja a imagem ampliada no álbum sobre a inundação
Mais em UOL NotíciasSegundo o prefeito do município de Cocal, Fernando Sales, o plano de trabalho prevê a reconstrução de casas, estradas, escolas e postos de saúde. Mas, de acordo com ele, a prioridade continua a ser o resgate das vítimas. "Quando todos forem resgatados e estiverem em lugares seguros, nós vamos começar a trabalhar nisso [plano de recuperação]", disse. Seis mortesA Polícia Militar do Piauí resgatou no início desta noite o corpo de Maria Andreina Pereira, de 6 anos, na comunidade de Franco, em Cocal (PI). Com a localização do corpo, sobe para 6 o total de óbitos confirmados após a inundação. A criança era uma das pessoas que estavam na lista de desaparecidos oficialmente, que agora cai para 3. Mais cedo, o Corpo de Bombeiros havia localizado o corpo de José Francisco Alves dos Santos, 36, também em Cocal. Ele era morador da comunidade Angico Branco para onde o corpo será transportado. As últimas informações da Defesa Civil são que 2.853 pessoas foram atingidas pela enxurrada, sendo 2.000 desabrigados e 953 desalojados. Ao todo, 120 casas ficaram destruídas.A enxurrada também provocou uma erosão nas cabeceiras da ponte sobre o Rio Pirangi, na rodovia BR-343. A água deixou ontem um rasgo de cerca de 50 metros nos dois lados da ponte. O local está a 5 quilômetros da cidade de Buriti dos Lopes e a 30 quilômetros de Parnaíba, deixando isolada toda a região litorânea do Piauí.

festa do peludinho no c40 dia 31 deverá ser a maior de todos os tempos


Coreia do Norte lança novo míssil de curto alcance

Coreia do Norte realizou nesta sexta-feira (29) mais um lançamento de um míssil de curto alcance nas águas da costa leste, informou a agência sul-coreana 'Yonhap'. Esse é o terceiro dia em que o país comunista lança mísseis, depois do teste nuclear feito na última segunda-feira e que provocou alerta na comunidade internacional.

O país de Kim Jong-il anunciou nesta sexta-feira que agirá por 'legítima defesa' se for provocado pelo Conselho de Segurança da ONU. O grupo de países está considerando atuar com sanções ao regime comunista por causa do tes

Suzane Richthofen acusa promotor de assédio

A Corregedoria Geral do Ministério Público Estadual (MPE) investiga a veracidade de um depoimento de Suzane von Richthofen, de 25 anos, prestado à juíza da Vara de Execuções da Comarca de Taubaté, no Vale do Paraíba (SP). Condenada pelo assassinato da mãe e do pai, em outubro de 2002, Suzane declarou que o promotor de Justiça Eliseu José Berardo Gonçalves se apaixonou por ela e a levou duas vezes para seu gabinete quando esteve presa na Penitenciária de Ribeirão Preto. O promotor nega todas as acusações. Em depoimento, Suzane afirmou que o promotor, da Vara das Execuções Criminais de Ribeirão Preto, esteve na unidade prisional para tirar algumas fotos da cela onde ela convivia com outras presas. Suzane disse que dias depois ela foi conduzida ao gabinete do promotor, em local fora da prisão, e permaneceu a sós com ele por várias horas.

O promotor teria feito indagações sobre a vida pessoal dela. Após 10 dias, ela disse que foi novamente levada ao gabinete dele, de ambulância e sem algemas. O promotor teria providenciado música ambiente, com CDs românticos, e disse que havia se apaixonado por ela.

saiba mais
Justiça autoriza que Suzane seja submetida a exame criminológico
Promotor encaminha parecer contra pedido de regime semiaberto para Suzane
Defesa diz que Suzane já poderia estar trabalhando fora da cadeia
STJ determina nova contagem da pena para Suzane Richthofen
O promotor Eliseu José Berardo Gonçalves negou as acusações feitas por Suzane. Ele disse que ela terá de provar na Justiça tudo o que declarou. Gonçalves afirmou ainda que o depoimento dela foi há uns dois anos e que a Corregedoria-Geral do MPE investiga o caso.

“A Corregedoria é um órgão sério e isento. Estou tranquilo. Tenho consciência do que fiz”, argumentou. O promotor admitiu ter ido à cela de Suzane e tirado fotos, pois, segundo ele, havia denúncia de supostos privilégios às presas. Gonçalves também confirmou que Suzane foi duas vezes a seu gabinete para ser ouvida sobre as supostas regalias.

Kildare fecha em Itabuna e deixa 140 sem emprego

causando revolta e preocupação. Anunciada na quinta-feira, 21, o fechamento da indústria calçadista Kildare, que foi instalada em Itabuna em 1998, assustou os funcionários. Todos receberam o aviso prévio logo que chegaram, pela manhã, ao trabalho. O advogado da empresa, Tito Camarini, explicou que em 2006 foi assinado um convênio com o estado para que a unidade funcionasse numa área no bairro do São Caetano. Mas, com a decisão do Tribunal de Justiça da Bahia (TJB), que concedeu liminar determinando a reintegração de posse aos proprietários do terreno, a família Kaufmann, “não restou à empresa alternativa senão fechar as portas”. A justiça mandou pagar indenização aos donos do terreno onde a indústria está instalada, na Avenida Manoel Chaves, bairro São Caetano. O valor da indenização deveria ser pago pelo estado à família Kaufmann desde 2005. Tanto o ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, quanto o ex-governador Paulo Souto ignoraram o assunto e deixaram que ele se arrastasse na Justiça. Como a indenização não foi paga, a justiça determinou a reintegração de posse. O jornal A Região já tinha avisado sobre o problema há alguns meses, depois de conversar com os advogados da empresa, mas nesta semana o fechamento da fábrica Kildare de Itabuna foi realmente confirmado. O presidente do Sindicato dos trabalhadores nas Indústrias Têxteis e Calçadistas da Região (Sintratec), Jesser Cardoso, se disse surpreso com o fechamento da fábrica e afirmou que a entidade só foi informada no final da tarde de quarta-feira, 20. Ele explica que o assunto foi discutido com o departamento jurídico do sindicato. A entidade tenta encontrar solução para o problema, mas a ordem de despejo já existe. “Acho que a empresa pelo menos poderia ter avisado com antecedência ao sindicato”. Má vontade Na sexta-feira, 22, o deputado federal Geraldo Simões afirmou ao blog Pimenta na Muqueca que o pagamento da indenização caberia ao governo do estado, que o fez em juízo, ainda na gestão do ex-governador Paulo Souto, por demandas jurídicas da família Kaufman. A desapropriação não teria sido em termos amigáveis. Geraldo considerou estranho que a justiça tenha determinado a reintegração de todo o terreno, sendo que os Kaufmann “só possuíam 19 mil dos 52.666 metros quadrados da área utilizada pela Kildare”. O parlamentar desconfia da polêmica. “Acredito que a Kildare esteja querendo ir embora”. Ele observou que toda a pendenga vem sendo acompanhada pelo governo estadual e “nada correu à revelia”. A sentença de ação de reintegração de posse foi publicada em fevereiro deste ano, mas o caso somente veio à tona nesta semana, o que gerou a desconfiança do parlamentar sobre as reais intenções da Kildare com a polêmica hoje estabelecida. Geraldo afirma que o estado vai agir com todos os mecanismos para que a indústria permaneça, “mas a empresa tem que mostrar essa disposição de continuar”. O prefeito de Itabuna, José Nilton Azevedo, estaria disposto a resolver o problema, conseguindo outro terreno para a instalação da indústria. Nota oficial Recebemos do Governo da Bahia aseguinte explicação sobre o fechamento da Kildare: Para instalação da Indústria de Calçados Itabuna (Kildare), o Governo do Estado, através da Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Sudic), procedeu a desapropriação e o devido depósito judicial de áreas de terra situadas no Distrito Industrial de Itabuna, à margem da rodovia BR 101, parte das quais foi destinada à referida empresa . Em 5 de maio de 2005 a Sudic celebrou contrato de concessão gratuita de uso do espaço com a Indústria de Calçados Itabuna. Posteriormente, a empresa Kaufmann Cacau Ind. e Comércio, uma das antigas proprietárias de parte do terreno em questão, ingressou com ação ordinária declaratória de nulidade do Decreto Governamental de Desapropriação, processo que desde o seu início até hoje vem sendo contestado pela Procuradoria Geral do Estado. Até agora, não houve decisão final no processo que discute a nulidade da desapropriação, não sendo, portanto, pertinente se falar em reintegração de posse do referido terreno, uma vez que o processo judicial continua em tramitação, tendo a Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração (SICM) acionado a PGE para que adote todas as providências cabíveis no caso. Por outro lado, preocupada com a questão social relacionada à desativação da Indústria de Calçados Itabuna, a SICM entrou em contato com representantes da matriz da fábrica, no Rio Grande do Sul, que informaram que a empresa vem enfrentando sérias dificuldades por conta da atual crise, com redução dos pedidos. Daí porque seus dirigentes decidiram que a unidade da Bahia passará por uma desativação programada. É prematuro, portanto, afirmar que a fábrica estaria condenada ao fechamento por eventuais problemas relacionados à posse do terreno onde está instalada, cujos galpões continuarão atendendo à sua finalidade social e promotora do desenvolvimento, sendo destinados a outras unidades fabris, caso se concretize a desativação da Kildare do local.

marcos gomes em liberdade

Os advogados do ex-candidato a Deputado Estadual, Marcos Gomes, conseguiram nesta quinta feira um habeas corpus no Tribunal de Justiça da Bahia , consequentemente Marcos será solto na sexta-feira (29)..Marcos Gomes é filho do ex-prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (DEM), e está sendo acusado de torturar e matar o vaqueiro Alexsandro Honorato.

Dólar cai abaixo de R$ 2 e vai ao menor valor desde outubro; Bovespa oscila

A cotação do dólar comercial operava abaixo de R$ 2 novamente nesta sexta-feira. Por volta do meio-dia, a moeda caía 1,79%, a R$ 1,973 na venda, menor valor desde outubro. Na última quarta-feira, a moeda caiu abaixo de R$ 2 durante a sessão, mas fechou em R$ 2,016. A cotação do euro tinha leve queda de 0,05%, a R$ 2,79. Acompanhe quadro com as cotações do dólar e do euro atualizadas constantemente.
Veja o desempenho de todas as ações da BovespaGuia: aprenda a investir em ações Bolsa de Tóquio sobe 0,75% e tem maior nível em 7 mesesJapão tem maior índice de desemprego em cinco anosZona do euro tem inflação zero pela 1ª vez na históriaDepois de abrir em alta, a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) oscilava entre o positivo e o negativo. O Ibovespa, índice de referência das ações brasileiras, tinha leve alta de 0,04%, aos 53.060,57 pontos (acompanhe gráfico da Bovespa com atualização constante).O dia tem agenda intensa de indicadores. No Brasil, a confiança da indústria saltou 6% em maio e completou o quinto mês seguido de alta. "O avanço do índice pelo quinto mês consecutivo confirma a tendência de recuperação gradual do ritmo de atividade industrial após o forte declínio ocorrido ao final do ano passado", diz a FGV, responsável pela pesquisa do indicador. Após dados revisados, a economia dos Estados Unidos encolheu 5,7% no primeiro trimestre. A expectativa do governo era de queda de 6,1% no PIB (Produto Interno Bruto).No Japão, dois dados importantes foram divulgados. A taxa de desemprego subiu 0,2 ponto em abril na comparação com março para o maior nível em cinco anos. Já a produção industrial no país subiu 5,2%, na maior alta desde 1953.Na zona do euro, a inflação chegou a zero em maio pela primeira vez na história do bloco. Na Suécia, o PIB (Produto Interno Bruto) caiu 6,5% no primeiro trimestre, no maior recuo desde o início do cálculo do índice.Na Ásia, as Bolsas fecharam em alta e o índice de Tóquio atingiu o maior nível em sete meses após subir 0,75%. O índice que reúne as principais Bolsas asiáticas com exceção da japonesa atingiu o maior nível desde o início de outubro.

Oposição confirma time da CPI da Petrobras

A oposição oficializou na manhã desta quarta-feira (27) suas indicações para a CPI da Petrobras. Os tucanos ocuparão duas vagas de titular enquanto o DEM terá apenas uma. Com os nomes de todos os partidos indicados, ganha força a disputa pelos cargos-chave da comissão, presidência e relatoria. Pelo PSDB foram escalados como titular os senadores Álvaro Dias (PR), autor do requerimento, e Sérgio Guerra (PE), presidente nacional do partido. Na suplência ficará o senador Tasso Jereissati (CE). Na escalação do DEM aparecem como titular o senador ACM Júnior (DEM-BA), que chegou a ser cotado para a presidência da CPI, e como suplente o senador Heráclito Fortes (PI), que é primeiro-secretário da Casa.
saiba mais
Escolhidos nomes para a CPI da Petrobras
PMDB e PT indicam líderes do governo para CPI da Petrobras
Partidos já escolheram integrantes da CPI da Petrobras
PT indica líder do governo no Congresso para CPI da Petrobras
PTB confirma Collor na CPI da Petrobras

A base aliada anunciou no final da noite desta terça-feira (26) os seus indicados, com destaque para a presença dos líderes do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), e no Congresso, Ideli Salvatti (PT-SC), como titulares. Pelo PMDB, além de Jucá, foram indicados como titulares Paulo Duque (RJ) e Leomar Quintanilha (TO). Serão suplentes Valdir Raupp (RO) e Almeida Lima (SE). No PT, que atua em bloco no Senado junto com PR, PSB, PRB e PC do B, foram indicados como titulares da CPI os senadores João Pedro (PT-AM) e Inácio Arruda (PC do B-CE), além de Ideli. Para a suplência foram indicados os senadores Marcelo Crivella (PRB-RJ) e Delcídio Amaral (PT-MS). Os outros partidos da base já tinham feito as indicações. O PDT escalou Jéferson Praia (AM) como titular e o PTB escolheu o ex-presidente Fernando Collor (AL) como titular e o vice-líder do governo, Gim Argello (DF) como suplente. Com as indicações feitas, fica aberta agora a disputa pela presidência da CPI. A maioria dos líderes governistas defende que a base aliada fique com os dois cargos-chave. A oposição, por sua vez, ameaça obstruir votações em plenário se não conseguir indicar o presidente. Seis Medida Provisórias trancam a pauta, sendo que quatro delas perdem a validade na próxima segunda-feira (01/06). Entre elas está a MP que reajustou o salário mínimo e a que deu recursos para o Fundo Soberano.

Coreia do Norte religa reator nuclear e ameaça guerra em escalada de tensão

A crise nuclear da Coreia do Norte avançou para um patamar ainda mais grave nesta quarta-feira, com a notícia de que o regime comunista abandonou de vez os acordos pela desnuclearização e religou o seu principal reator nuclear. A notícia veio junto a renovadas ameaças contra a vizinha Coreia do Sul, contra quem ameaçou guerra em retaliação por aderir à iniciativa americana contra o tráfico de armas de destruição em massa (PSI, na sigla em inglês).

Brasileiros trabalham 147 dias de 2009 para pagar impostos

O brasileiro, definitivamente, vive para pagar impostos. Logo que nasce e veste sua primeira fralda descartável é tributado em 54,75%. Anos depois, se prepara para o primeiro dia de aula. Comprou caderno e lápis? Imposto de 34,99% sobre o valor do produto. Errar é mais caro: se quiser uma borracha, a fatia para os cofres públicos é de 43,19%. E assim o cidadão segue pagando tributos durante toda a vida. Até o último suspiro, quando é tributado em 35,93% na aquisição de uma urna funerária.
E nesta quarta, 27 de maio, é um dia especial para os pagadores de impostos: é quando são completados 147 dias de trabalho no ano. Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), este é o tempo necessário que o brasileiro deverá trabalhar em 2009 exclusivamente para o pagamento de tributos das esferas federal, estadual e municipal. Este índice é quase o dobro do que se pagava na década de 1970, quando eram necessários 76 dias de trabalho para pagar o total de tributos.
Com carga tributária que consome 40,15% dos rendimentos do trabalhador, o Brasil é um dos países onde mais se sente o peso do imposto no bolso do trabalhador. Na Bahia, segundo o Instituto de Auditores Fiscais, a carga tributária está no mesmo patamar da média nacional. A maior parte - 22,54% - dos tributos é debitada nos impostos sobre o consumo, embutidos no preço final dos produtos. Em seguida vêm os tributos sobre os rendimentos, como o Imposto de Renda, que possuem uma fatia de 14,65%. A menor parcela tributária é referente ao patrimônio com 2,96% do total.
Sem contrapartida - O grande problema é que os impostos nem sempre são revertidos em serviços essenciais de qualidade, gerando custos extras para o cidadão. Segundo a Pesquisa de Orçamento Familiar do IBGE, o brasileiro com vencimento entre um e 40 salários mínimos ainda gasta 8,15% dos rendimentos com transporte público, 9,5% com serviço de saúde e medicamentos, além de 6,8% com educação. Ou seja, os impostos acrescidos do pagamento de serviços privados que deveriam ser garantidos pelo Estado, representam 64,6% do orçamento do brasileiro.

Contas externas têm superávit em abril, o primeiro em 18 meses

A conta de transações correntes, um dos principais indicadores das contas externas brasileiras, se recuperou em abril deste ano ao registrar um superávit de US$ 146 milhões, segundo números divulgados nesta terça-feira (26) pelo Banco Central.

Esse é o primeiro resultado positivo da conta de transações correntes, que engloba a balança comercial, os serviços e as rendas, em 18 meses, de acordo com a autoridade monetária. Em março deste ano, o déficit somou US$ 1,64 bilhão.
Razão do superávit
Dados do BC mostram que a recuperação da balança comercial brasileira foi um dos principais motivos para o saldo positivo registrado em abril. No mês passado, a balança teve um superávit de US$ 3,71 bilhões, contra um saldo positivo de US$ 1,77 bilhão março. Além disso, a queda no volume de remessas de lucros e dividendos também contribuiu para esse resultado.

"O superávit [de abril] não surpreendeu. Ficou positivo depois de um longo tempo de déficit. Desde setembro de 2007. Tem duas fontes básicas: a primeira é o ajuste que se vem observando em remessas de lucros e dividendos. Em abril, foram a metade de abril de 2008. Mas o saldo comercial foi muito positivo. Extrapola a sequência de resultados de um bilhão, um bilhão e pouco dos primeiros meses do ano. É um resultado bom, mas não representa mudança de tendência. Em maio, deveremos ter um déficit de US$ 2,3 bilhões. Mas o quadro geral é positivo", avaliou o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes.
Primeiro quadrimestre
Nos quatro primeiros meses deste ano, segundo o BC, o déficit na conta de transações correntes caiu para menos da metade ao somar US$ 4,87 bilhões, contra US$ 12,67 bilhões em igual período do ano passado.

Além da recuperação da balança comercial, outro fator que contribuiu para a redução do déficit em conta corrente neste ano foi o menor volume de remessas de lucros e dividendos ao exterior. Nos quatro primeiros meses de 2008, foram remetidos US$ 12,35 bilhões em lucros e dividendos para fora do país, valor que recuou para US$ 5,27 bilhões em igual período deste ano.
Investimentos diretos
Já os investimentos estrangeiros diretos na economia brasileira somaram US$ 3,40 bilhões em abril deste ano, os maiores desde dezembro de 2008, quando totalizara US$ 8,11 bilhões. Para maio, a expectativa do BC é de um ingresso de US$ 2,6 bilhões em investimentos estrangeiros diretos na economia brasileira.

Nos quatro primeiros meses de 2009, porém, os investimentos estrangeiros somaram US$ 8,75 bilhões, os mais baixos para este período desde 2006 (+US$ 4,77 bilhões). Contra o primeiro quadrimestre de 2008 (US$ 12,67 bilhões), a queda foi de 30,9% no ingresso.
Crise financeira
O recuo nos investimentos estrangeiros neste ano diretos acontece em meio à crise financeira internacional, que tem gerado menos disponibilidade de recursos para os investidores, assim como uma expectativa de crescimento menor na economia mundial e, consequentemente, também uma demanda mais reduzida por produtos e serviços. Para todo este ano, a expectativa do Banco Central é de que os investimentos estrangeiros diretos somem US$ 25 bilhões, com forte queda de 44% frente ao ingresso recorde de US$ 45 bilhões registrado em todo ano de 2008.
Conta de capital e balanço de pagamentos
No caso da conta de capital e financeira, pela qual transitam os investimentos estrangeiros diretos e os investimentos em carteira de estrangeiros (ações e renda fixa, entre outros), o BC informou que foi registrado um superávit de US$ 1,99 bilhão em abril e de US$ 5,56 bilhões no primeiro quadrimestre deste ano. Isso representa queda de 81,8% frente ao superávit de igual período de 2008 (+US$ 30,64 bilhões). Com isso, o balanço de pagamentos brasileiro, que engloba todas as transações do Brasil com o exterior, teve superávit de US$ 1,8 bilhão em abril e de US$ 624 milhões no primeiro quadrimestre deste ano, ou 1,44% do PIB, contra um resultado positivo de US$ 12,59 bilhões em igual período de 2008, equivalente a 2,62% do PIB.

Coreia do Norte lança mais dois mísseis; EUA rejeitam intimidação

A embaixadora dos Estados Unidos na ONU (Organização das Nações Unidas), Susan Rice, rejeitou nesta terça-feira que a comunidade internacional seja intimidada pelo lançamento de mais dois mísseis de curto alcance pela Coreia do Norte, um ato considerado por ela como "provocativo e desestabilizador".
Veja mapa do local provável do teste norte-coreanoLeia cronologia do programa nuclear da Coreia do NortePrograma nuclear é trunfo para Coreia do Norte; entendaComunista, país surgiu em meio à Guerra Fria; saiba maisLeia a íntegra do comunicado norte-coreano sobre o teste
O regime comunista lançou, segundo a agência de notícias sul-coreana Yonhap, mais dois mísseis de curto alcance nesta terça-feira, ignorando completamente a condenação do COnselho de Segurança da ONU, que deve ainda escrever uma nova resolução contra o país asiático.
O lançamento veio um dia depois de ter realizado seu segundo teste nuclear em três anos e de ter supostamente lançado outros três mísseis. A informação não foi confirmada oficialmente nem pelo governo de Seul nem pelo regime de Pyongyang.
"Se eles querem continuar com o teste e provocar a comunidade internacional, eles vão descobrir que pagarão preço, porque a comunidade internacional é muito clara: isso não é aceitável, isso não será tolerado, e eles não serão intimidados", disse Rice ao programa da CNN, American Morning.
"Nós estamos unidos, a Coreia do Norte está isolada e a pressão na Coreia do Norte vai aumentar", disse Rice.
O Conselho de Segurança --cujos cinco países-membros com direito a veto são Estados Unidos, China, Rússia, Reino Unido e França-- fez uma reunião de emergência nesta segunda-feira, em Nova York (EUA), na qual afirmou que o teste nuclear norte-coreano foi uma "clara violação" da resolução número 1.718, aprovada em 2006, que proibia aquele país de "conduzir qualquer teste nuclear ou de míssil balístico".
Depois de declarar a condenação oficial ao teste nuclear, o Conselho trabalha em uma nova resolução --"uma resolução forte com dentes", descreveu Rice. "Estes dentes podem ter várias formas diferentes, eles são sanções econômicas, eles são outras medidas que nós podemos adotar", disse Rice, sem afirmar quais seriam as outras medidas.
China
Em uma série de entrevistas matinais nos EUA, Rice afirmou ainda que a condenação da China, principal aliada da Coreia do Norte, ao teste nuclear pode indicar que a comunidade internacional terá uma carta diplomática mais forte contra Pyongyang.
"China tem um interesse no que diz respeito à Coreia do Norte. Elas dividem uma fronteira. Elas querem ver a Coreia do Norte estável. Nisso, nós estamos em total acordo", disse.
Rice destacou ainda que a administração do presidente americano Barack Obama está satisfeita com o apoio inicial à condenação ao teste e aos mísseis, não apenas da China, mas também da Rússia e outras nações.
"A China teve um papel construtivo", disse Rice. "Nós e nossos parceiros precisamos concordar em um pacote [de sanções] que mudará seu trajeto. Nós deixaremos a porta aberta para a diplomacia. Nós estamos preparados para ampliar nossos esforços para interceptar carga proibida da Coreia do Norte, mas, obviamente, nós não excluímos nenhuma opção", disse.
Acusação
Nesta terça-feira, Coreia do Norte culpou os EUA pela tensão crescente na Ásia. Em um editorial no principal jornal oficial do país, "Rodong Sinmun", o governo afirma que os EUA são "guerrilheiros" e afirmou que eles querem atacar o país. O argumento utilizado nesta segunda-feira para justificar o segundo teste nuclear realizado desde 2006 era de melhorar a capacidade de defesa do país.
O editorial da publicação diz ainda que a Coreia do Norte não espera nenhum tipo de mudança positiva sob a administração do presidente Obama.
O regime ditatorial de Kim Jong-il disse nesta terça-feira que os EUA sob a administração Obama continuam sendo um país "hostil" e que o Exército e o povo coreano "estão preparados para a batalha".
Analistas apontam que o anúncio de Pyongyang de que realizou "com sucesso" um novo teste nuclear é um sinal de sua desilusão com uma nova abertura de diálogo e a possível queda de sanções com o governo do democrata americano.
Segundo analistas consultados pelo jornal "Los Angeles Times" nesta segunda-feira, o ditador norte-coreano, Kim Jong-il, pode realizar ainda mais testes nucleares como uma forma de provocar os EUA e trazer o país à mesa de negociações sobre as atuais sanções econômicas impostas a Pyongyang.
"No ano passado, muitas pessoas de Seul e Washington visitaram Pyongyang, dizendo a Kim e seu povo que, assim que Obama chegasse à Casa Branca, os EUA agiriam de maneira totalmente diferente com o regime", disse Lee Dong-bok, especialista do Centro de Estudos Internacionais e Estratégicos em Seul.
"Mas não está funcionando desta forma. Esta é a razão pela qual a Coreia do Norte está agindo de maneira tão errática", completou.
Mísseis
Um oficial da Coreia do Sul que não quis se identificar afirmou à agência de notícias sul-coreana Yonhap que a Coreia do Norte manteve nesta terça-feira a provocação e disparou dois mísseis de curto alcance um dia depois de ter realizado seu segundo teste nuclear e de ter supostamente lançado outros três mísseis.
A informação não foi confirmada oficialmente nem pelo governo de Seul nem pelo regime de Pyongyang. O oficial não informou onde ocorreram os disparos.
Mais cedo, uma outra fonte da defesa sul-coreana, ainda de acordo com a Yonhap, disse que a Coreia do Norte ordenou que navios deixassem a costa noroeste da península, o que indica que lançamentos poderiam ocorrer. As águas da costa nordeste já estavam bloqueadas.

Caixa-preta de avião que caiu na Bahia e matou 14 será analisada em São Paulo


A caixa-preta do bimotor King Air B350, prefixo PR-MOZ, que caiu entre os distritos de Trancoso e Arraial D'Ajuda, na sexta-feira (22), matando 14 pessoas, será analisada em São Paulo, segundo informou nesta segunda-feira a FAB (Força Aérea Brasileira).
O equipamento foi localizado no sábado (23). Segundo o tenente-coronel aviador Henry Wilson Munhoz Wender, chefe da divisão de relacionamento com a imprensa da FAB, peritos encontraram a "voice data recorder", que grava o diálogo dos pilotos, mais conhecida como caixa-preta. Coronel Henry informou que esse tipo de aparelho não possui o "flight data recorder", com informações do equipamento eletrônico.
Em geral a caixa-preta de voz grava os últimos minutos de conversa na cabine e som de motores e comandos em uso.
O dispositivo chegará na noite de hoje a São Paulo. Sem detalhar qual é o local exato que será feita a análise, coronel Henry disse apenas que a oficina é credenciada para prestar esse serviço.
O motor da aeronave, que já está no Seripa (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), em Recife (PE), será encaminhado nos próximos dias ao CTA (Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial), em São José dos Campos (a 97 km de São Paulo), onde será analisado.
Reconhecimento
O IML (Instituto Médico Legal) da Bahia informou hoje que ainda aguarda o recebimento de material genético para reconhecimento de corpos.
Um total de dez corpos já foi reconhecido. Faltam identificar ainda os corpos de Lucila Carvalho Lins, mulher de Wright; Vera Lúcia Mércio, tia-avó do empresário; Nelson Caminha Affonseca (piloto), e de Rosângela Pereira Barbosa, babá de uma das crianças.
O IML informou que os chamados exames de antropologia forense --que se valem de materiais como prontuário de arcada dentária e ossos-- já estão sendo realizados mas ainda não possibilitaram o reconhecimento de todos. Devido a isso é mais provável que apenas o teste de DNA possa revelar a identidade dos corpos.
Até a noite deste domingo, foram identificados os corpos das seguintes vítimas: Roger Ian Wright; Verônica Luchsinger Wright Faro; Rodrigo de Mello Faro; Victoria Wright Faro; Gabriel Wright Faro; Felipe Luchsinger Wright; Heloísa Alqueres Wright; Francisco Alqueres Wright; Nina Pinheiro e Jorge Lang Filho, piloto da aeronave.
Ainda não há uma previsão para que os corpos sejam liberados. Assim que os corpos dos integrantes da família de Wright forem liberados pelo IML, eles serão encaminhados para São Paulo, onde devem ser enterrados no cemitério do Morumbi. A hipótese mais provável é que todos devem ser trasladados juntos.
Acidente
O acidente ocorreu por volta das 21h de sexta-feira (22), a cerca de 150 metros da pista de um aeroporto privado do hotel Terravista. Testemunhas relataram ter visto uma explosão logo após a queda. Segundo a Polícia Militar, chovia muito no momento do acidente. A aeronave havia saído por volta das 18h30 de Congonhas (zona sul de SP). A aeronave, um bimotor King Air B350, prefixo PR-MOZ, caiu entre os distritos de Trancoso e Arraial D'Ajuda.
Investigação
A FAB (Força Aérea Brasileira) irá apurar se um eventual defeito no motor do avião pode ter provocado o acidente que causou as 14 mortes.
"Quatro minutos antes do acidente o piloto avisou [a torre de controle aéreo] que estava tudo bem. Alguma coisa aconteceu nestes últimos quatro minutos, e é isso que precisamos apurar", disse o coronel.
A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) informou no sábado que o bimotor estava em situação regular e havia passado por inspeção recentemente.

Abastecer com álcool segue vantajoso em 17 Estados

O álcool combustível (etanol) segue competitivo no tanque dos carros flex fuel em 17 Estados brasileiros, de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP), compilados pela Agência Estado, referentes à semana terminada na última sexta-feira (dia 22). A vantagem é calculada considerando que a potência energética do motor a álcool é de 70% dos motores à gasolina. Este combustível derivado do petróleo segue vantajoso em sete Estados brasileiros, enquanto em três unidades da federação é indiferente o uso do combustível à base de cana-de-açúcar ou da gasolina pelo consumidor. Segundo o levantamento, considerando-se que o preço do álcool combustível é competitivo ante o da gasolina se representa até 70% do valor, os Estados onde a vantagem do etanol é mais significativa são: São Paulo (preço do etanol é 52,35% do preço da gasolina), Mato Grosso (53,8%), Paraná (54,45%), Espírito Santo (58,32%), Bahia (59,59%), Pernambuco (61,42%) e Mato Grosso do Sul (62,99%). Os sete Estados mais competitivos respondem por 70% do consumo de álcool do País.Já a gasolina continua mais vantajosa principalmente em Roraima (preço do etanol é 79,9% do valor da gasolina), Pará (75,47%) e Amazonas (74,35%). Porém, é indiferente utilizar etanol ou gasolina no tanque na Paraíba, Rio Grande do Norte e Rondônia.PreçosO levantamento também revela que os preços médios do álcool combustível caíram nos postos de 21 Estados brasileiro no período analisado, enquanto subiram em outras seis unidades da federação. As maiores quedas foram registradas em Goiás (-5,5%), Mato Grosso (-2,34%), Paraná (-1,38%) e Ceará (-1,18%). Já as altas foram registradas no Distrito Federal (+1,21%), Pará (+1,12%) e Rio Grande do Norte (+0,94%).

Justiça Federal adia para 4 de junho depoimento de FHC no caso do mensalão

A Justiça Federal de São Paulo adiou para 4 de junho o depoimento do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso no caso do mensalão --suposto esquema de compra de votos de parlamentares da base aliada. A audiência estava prevista para 29 de maio. O motivo da mudança não foi divulgado.
Hoje, a juíza Silvia Maria Rocha, 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo, começou a ouvir os depoimentos de 96 testemunhas dos réus do mensalão. Rocha foi designada pelo ministro Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão no STF, para ouvir os depoimentos dos réus em São Paulo.
O calendário das audiências seguiu a determinação do STF (Supremo Tribunal Federal), onde tramita a ação do mensalão. Serão dez dias de audiências, entre hoje e 29 de maio e entre 1º e 5 de junho, a partir das 14h. Por dia, serão ouvidos dez testemunhas. Apenas no último dia (5 de junho), seis pessoas prestarão depoimentos.
Hoje, a Justiça vai ouvir o depoimento de oito das dez testemunhas previstas. Marcelo Elauy e Jorge Gurgel não vão prestar depoimento porque não foram notificados pela Justiça.
Além de FHC, a Justiça alterou o depoimento de outras quatro testemunhas. A oitiva de Luiz de Alencar Lara, prevista para 27 de maio, foi cancelada. Os depoimentos de Dalton Pastore, foi adiado para 1º de junho; o de Luiz Eduardo Greenhalgh foi adiado para 3 de junho; e o de Maílson da Nóbrega, para o 4 de junho.
Veja a nova lista divulgada pela Justiça Federal das testemunhas que serão ouvidas em São Paulo. A relação entre as testemunhas e os réus não foi informada.
26 de maio: Francisco Fernandez, Najun Azario Flato Turner, Luiz Tedesco Filho, Marcelo Sepúlveda, José Aparecido Costa de França, Ubirajara dos Santos Macieira, Fabiana Rodriguez Calzado e Miguel Jurno Neto;
27 de maio: Nelson Biondi, Carlos Alberto Libanio, Ivan Gonçalves Ribeiro Guimarães, Ricardo Baldassarini, Márcio Thomas Bastos, Aldo Rabelo, Bernardo Appy, Ivan Guimarães e Roberto Marques;
28 de maio: Andréia Luiza da Silva, Ricardo Zaratini, Ângela Saragoça, Willian Hotds, Francisco Luzon, Nizan Guanaes, Luiz Lara, Armando Ferrentini, Ricardo Kotsho e Rita Iziane Souto;
29 de maio: Jaider Cruz Gama, Sérgio Honório Guerisoli de Carvalho, Geuza Ferreira Selin, Daniela Farah Antunes, Valter Pomar, João Felício, Denise Paraná, Paulo Frateschi e Paulo Ferreira;
1º de junho: Dalton Pastore, Sílvio Pereira, Flávio Amaral, Arthur Fontes, José Manoel Caccia Gouvêa, Annuar Ali, Ranulfo Zanetti Sayao, Luiz Nelson de Carvalho, Vanderlei São Felício e Álvaro Gonçalves de Oliveira;
2 de junho: João Roberto Vieira da Costa, Eduardo Jorge Martins Alves Sobrinho, Antônio Henrique da Cunha Bueno, Eduardo Ficher, Sérgio Amado, Paulo de Tarso, Hiran Castelo Branco, Antônio Fadiga, Petrônio Corrêa e Anna Karen Moraes;
3 de junho: Luiz Eduardo Rodrigues Greenhalgh, Antônio Luiz Rios da Silva, Antônio de Azevedo Castilho Neto, Luiz Antônio Fleury Filho, Ricardo Espírito Santo, Luiz Barros de Ulhôa Cintra Filho, Maurício Moscardi Grillo, Aloysio Nunes Ferreira, José Mentor, Luiz Gonzaga e Ângela Chavez;
4 de junho: Fernando Henrique Cardoso, Maílson da Nóbrega, Renato Silvestre, Gilmar Roberto Meneccioli, Enzo Barone, Alexandre Senra, Geraldo Alckmin, Irineu Casemiro Pereira, Petter Glazier, Gelsu Aparecido de Lima, Lázaro de Mello Brandão e Emídio de Souza;
5 de junho: Eliseo Santiago Eris Fernandez, Maurício Ceschin, Deputado Antônio Carlos de Campos Machado, Maria Beatriz Azevedo Bahia, Rodrigo Padron Franco e Augusto Rocha Coelho

Aliados vão usar regimento para atrasar o começo da CPI da Petrobras do Senado

A base aliada vai usar todo o tempo previsto pelo regimento interno do Senado para indicar os senadores que vão integrar a CPI da Petrobras. Com a disposição de atrasar o início das investigações, os governistas articulam nomes alinhados com o Palácio do Planalto para evitar arranhões na imagem da empresa.
O PMDB, partido que tem direito a pelo menos três das oito vagas de titulares na CPI, pretende formalizar as indicações amanhã --quando termina oficialmente o prazo previsto pelo regimento.
O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), disse a interlocutores que vem encontrando dificuldades para escolher os peemedebistas que vão compor a comissão diante do excesso de senadores da bancada interessados em participar das investigações. Em ano pré-eleitoral, muitos parlamentares estão dispostos a integrar a CPI para ganhar visibilidade e poder de barganha junto ao Poder Executivo.
A demora do líder governista também evita que a comissão já se reúna esta semana. Com o fim do prazo para os líderes indicarem os integrantes da comissão, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ainda pode demorar pelo menos três dias para escolher integrantes da comissão que não forem indicados pelos líderes partidários. Na prática, a CPI da Petrobras deve ser instalada oficialmente na semana que vem.
Os governistas apostam na demora para a instalação efetiva da CPI uma vez que o PSDB decidiu recorrer à CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado para reivindicar mais uma vaga entre os titulares da comissão. Os tucanos argumentam que a distribuição de oito cadeiras para a base aliada governista e três para a oposição não corresponde à divisão das bancadas partidárias na Casa.
O PSDB quer que a oposição fique com quatro vagas e titulares, contra sete dos governistas. Sarney já negou oficialmente o pedido dos tucanos, mas o PSDB promete levar a briga à CCJ --o que pode também adiar o início dos trabalhos da CPI.
Conversa
Renan se reuniu hoje por cerca de meia hora com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para discutir a CPI da Petrobras. Aliados do peemedebista negam que ele tenha barganhado cargos no Poder Executivo em troca de indicações de senadores mais alinhados ao Palácio do Planalto para a comissão.
O ministro José Múcio Monteiro (Relações Institucionais) disse que não houve pedidos, uma vez que Lula não vai interferir na escolha dos senadores. Na segunda parte do encontro, o senador Gim Argello (PTB-DF) e os ministros Múcio e Franklin Martins (Comunicação Institucional) participaram das discussões.
O líder do PMDB já decidiu que não vai indicar os quatro senadores do partido que assinaram o requerimento de criação da CPI: Jarbas Vasconcellos (PMDB-PE), Pedro Simon (PMDB-RS), Mão Santa (PMDB-PI) e Geraldo Mesquita (PMDB-AC). Como o PMDB orientou a bancada a não aderir à criação da CPI, Renan não está disposto a escolher senadores que desrespeitaram a sua determinação.
Os senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Valdir Raupp (PMDB-RO) já se mostraram dispostos a integrar a CPI. Jucá é cotado para assumir a relatoria, mas Renan nega já ter definido os nomes dos peemedebistas que vão integrar a comissão.

Jenson Button domina corrida e lidera dobradinha da Brawn GP em Mônaco

Com mais um desempenho impecável, Jenson Button chegou à quinta vitória em seis provas na temporada 2009. O inglês liderou a dobradinha da Brawn no GP de Mônaco, que ainda contou com Rubens Barrichello na segunda posição. O brasileiro, contudo, não conseguiu ameaçar o domínio do companheiro de equipe em nenhum momento da prova. A vantagem entre os dois sempre esteve acima dos dez segundos.Kimi Raikkonen, que perdeu a segunda posição na largada, conseguiu o terceiro posto e o primeiro pódio da Ferrari na temporada 2009. O finlandês também fez uma corrida regular, sempre com uma vantagem constante em relação aos dois carros da Brawn. Felipe Massa, companheiro de equipe, foi o quarto colocado, à frente de Mark Webber, da RBR, o quinto.Nico Rosberg, da Williams, chegou em sexto, após ser superado por Webber e Massa. Sebastien Bourdais, com uma tática de apenas um pit stop, conseguiu mais um ponto ao chegar em oitavo no principado e completar a zona de pontuação. O francês da STR tinha chegado na mesma posição na abertura da temporada, na Austrália.Nelsinho Piquet, o outro brasileiro na prova, abandonou na 13ª volta, após ser abalroado por Sebastien Buemi, da STR, na freada para a curva Sainte Devote. O suíço perdeu o ponto de freada e acertou a traseira da Renault do brasileiro, que ainda retornou, mas recolheu seu carro aos boxes na mesma passagem. Ele reclamou bastante do novato, que pediu desculpas pelo erro.Com a quinta vitória no ano, Jenson Button chegou aos 51 pontos e abriu 16 de vantagem para Rubens Barrichello, que tem 35. Sebastian Vettel, da RBR, se mantém em terceiro, apesar do abandono em Mônaco, com 23. Mark Webber, companheiro do alemão, subiu para 19,5 e continua em quarto. A próxima corrida da temporada será disputada na Turquia, em duas semanas, no dia 7 de junho.
Button e a Brawn GP dominam a corrida desde a largada

AFP
Button mantém a ponta, e Barrichello sobe para segundo
Na largada, Jenson Button manteve a ponta, e Rubens Barrichello roubou a segunda posição de Kimi Raikkonen. Sebastian Vettel ficou em quarto, logo à frente de Felipe Massa, que recuperou o quinto lugar de Nico Rosberg. Algumas voltas depois, o brasileiro seria superado pelo alemão da Williams. Apenas os dois carros da Brawn GP e Vettel, da RBR, começaram a corrida com os pneus supermacios, que tinham menor durabilidade. Após algumas voltas, o desempenho dos três pilotos caiu vertiginosamente e as equipes tiveram de antecipar seus pit stops. Neste período, Barrichello começou a ser pressionado por Raikkonen, mas era Vettel que estava em apuros. O alemão, com muita dificuldade com os pneus, chegou a liderar uma fila de nove carros. Após ser superado, na 10ª volta, por Rosberg, Massa e Kovalainen, a RBR decidiu chamar seu piloto para os boxes. Após seu pit stop, Vettel tentava recuperar o tempo perdido. No entanto, o alemão forçou demais e, na 15ª volta, acertou a barreira de pneus colocada na curva Sainte Devote, a primeira após a reta dos boxes. Os danos ao carro da RBR foram grandes e ele teve de abandonar a corrida. Na 17ª volta, foi a vez de Rubens Barrichello fazer seu pit stop, após perder quase 15 segundos em relação ao companheiro Jenson Button. O brasileiro ainda conseguiu voltar à frente de Raikkonen, que tinha parado na volta anterior. Button entrou nos boxes na 18 e manteve a ponta no retorno à pista. A situação se manteve inalterada até a segunda rodada de pit stops, com Button na frente, seguido por Barrichello, Raikkonen e Webber, que superou Rosberg nos boxes. O inglês da Brawn manteve a vantagem para Barrichello sempre acima dos dez segundos. O último trecho da corrida foi complicado para a Ferrari. A equipe colocou os supermacios em seus dois carros. Raikkonen e Massa perderam muito desempenho e se afastaram da dupla da Brawn, que teve um fim de corrida tranquilo. Webber chegou a pressionar o brasileiro, mas a classificação permaneceu inalterada. Nico Rosberg e Fernando Alonso perderam contato com o pelotão formado por Raikkonen, Massa e Webber durante o trecho intermediário de suas corridas, mais longo do que o dos rivais. Com mais gasolina neste período, eles ficaram para trás e acabaram na sexta e na sétima posições, respectivamente.

Excesso de chuva é recorde

Do início de maio até o dia 21, a média das chuvas em Salvador chegou a 500,5 milímetros. A região da cidade onde mais choveu foi o Cabula, com 58 mm, o dobro da quantidade relativa ao mesmo período do ano passado. A estrutura da cidade não deu conta e desmoronou.

Itapetinga fará big São João

Enquanto várias cidades do sul e sudoeste cancelaram suas festas devido à epidemia de dengue e à queda de arrecadação, uma grande festança de São João está sendo preparada em Itapetinga, com 40 horas de forró entre os dias 20 e 23 de junho. Mais de 20 atrações vão se apresentar de graça no Parque Poliesportivo das Lagoas, como Waldenys, Caviar com Rapadura e Aviões do Forró. Além disso, haverá a famosa festa privada Forró da Vaca Lôca, com shows de Calcinha Preta, Jammil, Cavaleiros do Forró e Lordão. A prefeitura conta com apoio dos empresários locais e espera 100 mil pessoas para a festa.

Endividamento de países desenvolvidos quase dobra devido à crise

Os países mais ricos vêm experimentando uma explosão de seu endividamento público, informa matéria de Fernando Canzian publicada na Folha deste domingo (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL).
Com as medidas de socorro à economia tomadas desde o início da crise financeira, EUA, países da zona do euro e Reino Unido estão vendo subir rapidamente sua dívida pública, pois é dela que sai o financiamento para os pacotes de estímulo fiscal.
Projeção da Standard & Poor's mostra que a dívida pública como proporção do PIB (Produto Interno Bruto) nos EUA deve passar dos atuais 44% para 77% em quatro anos. Em dólares, isso significa que o endividamento deverá sair dos já sem precedentes US$ 6,3 trilhões e chegar a mais de US$ 10 trilhões --valor superior a seis PIBs do Brasil. Na Alemanha a dívida irá de 62% para 72%, e no Reino Unido praticamente dobrará de 49% para 97% do PIB.
A redução no nível de atividade da economia mundial neste primeiro trimestre foi a maior desde o final da Segunda Guerra. Neste segundo trimestre, foi sinalizada alguma recuperação, principalmente entre as economias emergentes. Nos países ricos, a melhora no ritmo da economia é muito mais lenta e acompanhada do endividamento.
Apesar de o mercado financeiro vir ensaiando o fim da atual recessão (desde março, a Bolsa de Nova York já subiu mais de 30%), alguns analistas dizem que é cedo para isso. Segundo o IIF (Instituto de Finanças Internacionais, na sigla em inglês), a economia mundial só deverá dar sinais de melhora real a partir de 2010.

PERGUNTE QUE EU RESPONDO

Corinthians, Coritiba, Internacional ou Vasco. Um desses grandes clubes ficará com o título da Copa do Brasil e com a primeira vaga para a Copa Libertadores de 2010. E o DataVitorSergio desta semana quem será o campeão. Basta você ir à caixinha de comentários e dizer quem leva a taça para casa. Para ajudar, segue um ponto forte e fraco de cada time, na minha opinião.- CorinthiansPonto forte: Tem um time mais acertado taticamente do BrasilPonto fraco: Passa sufoco quando Ronaldo vai mal- CoritibaPonto forte: Está em uma boa fase, sonhando com o título do CentenárioPonto fraco: Tem um elenco mais limitado que os rivais- InternacionalPonto forte: Tem o melhor elenco do BrasilPonto fraco: Não vem jogando bem contra times mais fracos que ele- VascoPonto forte: É um time que marca muito bem e não dá muita chance ao adversárioPonto fraco: Muitas lesões e suspensões podem atrapalhar.Diga então a sua opinião na caixinha de comentários. Como de costume, trago a resposta no sábado e junto, a minha opinião.Escrito por Vitor Sergio

Esta vitória é histórica, afirma o goleiro do Defensor

O goleiro Martín Silva, grande destaque do Defensor Sporting na classificação sobre o Boca Juniors nas oitavas de final da Taça Libertadores, disse que a vitória desta quarta-feira por 1 a 0 em Buenos Aires é histórica para o clube uruguaio.

- Para nós é histórico vencer em Buenos Aires, na Bombonera. Conseguimos isso porque ficamos concentrados e fomos inteligentes durante noventa minutos da partida - afirmou o goleiro. Martín Silva, que fez defesas importantes no jogo, disse ainda que a classificação às quartas de final foi justa:

- Não há dúvidas de que merecemos essa classificação. Estamos muito orgulhosos e dedicamos este triunfo a todos os uruguaios.

O goleiro afirmou ainda que o Defensor Sporting "foi uma equipe equilibrada, que jogou sempre buscando a vitória e soube como agir durante as situações diferentes da partida", além de saber aproveitar o nervosismo dos argentinos.

- Os jogadores do Boca estavam nervosos no fim, e nós soubemos aproveitar isso muito bem - concluiu.

saiba mais
Eliminação do Boca Juniors deixa a imprensa argentina surpresa
Boca Juniors perde para o Defensor e está fora da Taça Libertadores
Já o técnico do time uruguaio, Jorge da Silva, disse que sente orgulho de seus jogadores.

- Deixamos um grande no caminho e só nós acreditávamos que era possível. Após o empate em 2 a 2 com o Boca em Montevidéu, a equipe demonstrou personalidade, porque encarou o resultado como uma derrota, e sempre acreditou que a classificação para as quartas de final era possível - afirmou o técnico.

Segundo ele, o Defensor está passando uma imagem muito boa do futebol uruguaio, e isso é altamente positivo.

Hospital de Base ameaça entrar em greve

Depois dos rodoviários e dos policiais civis, Itabuna pode enfrentar uma greve dos funcionários do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, que realizaram uma assembleia nesta quinta-feira (21).
A categoria decidiu parar todas as atividades a partir de terça-feira (26), em protesto contra o atraso no pagamento dos salários de abril e a falta de perspectiva de aumento.
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna (Sintesi), Raimundo Santana, é contra a prefeitura incluir o reajuste dos servidores do hospital no dos outros funcionários municipais.
Ele alega que o Hblem tem receita própria e poderia dar um aumento maior que o concedido aos outros servidores. Antes de confirmar a greve, o sindicato ainda deve conversar com o prefeito Azevedo.

CORONEL SANTANA ESTA MOSTRANDO DISPOSIÇÃO


Em Itabuna o candidato a Deputado que está mostrando mais “disposição” está sendo o Coronel Santana (PTN). Ele está mostrando uma estrutura de campanha surpreendente, e constantemente está patrocinando alguns eventos..Mas falta mais de um ano para eleição, em virtude disso essa pré-campanha pode atrapalhar a eleição do Coronel. Aliás, provavelmente ele precisará de mais de 50 mil votos para conseguir ser eleito. Quem viver verá.

Assaltante da ‘touca colorida’ é preso no interior de SP

Em Itápolis, a 353 km de São Paulo, a polícia prendeu um criminoso que roubava estabelecimentos da região, de bicicleta e toucas coloridas. Veja o site do Bom Dia São Paulo O circuito interno de uma padaria registrou o momento em que o criminoso, armado, aproxima-se do caixa. A funcionária, assustada, sai correndo, e ele aproveita para pegar o dinheiro. A atendente ainda volta para fechar a gaveta e o rapaz foge. De acordo com a polícia, o rapaz de 23 anos sempre cometia os crimes à noite, de bicicleta e com o rosto coberto por toucas. As imagens da padaria ajudaram a polícia a descobrir e reconhecer o assaltante. "Ele inclusive acabou confirmando esses roubos. Confirmou a autoria de vários roubos, praticamente seis roubos. Nós vamos agora apurar isso no inquérito policial que foi instaurado", disse o delegado que investiga o caso, Luís Carlos Agudo.

saiba mais
Pai morre e filho fica ferido em tentativa de assalto na Grande SP
Homem é preso suspeito de estupro e assaltos em pontes da Marginal Tietê
Ainda de acordo com o delegado, Itápolis sempre registrou, no máximo, dois roubos por mês. Mas nos últimos 60 dias, período em que o rapaz agiu na cidade, o número dobrou. "Houve um pedido de prisão temporária. Nós estamos aguardando a decisão da Justiça a respeito desse pedido", afirmou Agudo.

Sadia e Perdigão anunciam conclusão de acordo de fusão

Após muita negociação, os obstáculos à assinatura do contrato de fusão entre Sadia e Perdigão foram superados e os papéis foram assinados na noite desta segunda-feira (18). A conclusão do acordo foi confirmada pela Perdigão, que enviou fato relevante ao mercado financeiro na manhã desta terça-feira (19).

Leia também:
Negócio cria 'gigante' brasileira do setor de alimentos

A companhia que resultará da união das duas empresas se chamará Brasil Foods e, de acordo com o mercado, a denominação ajudará no crescimento da companhia no mercado internacional. De acordo com o comunicado ao mercado, a Perdigão mudará seu nome para Brasil Foods, empresa que posteriormente vai incorporar a Sadia.

Para capitalizar o novo negócio, a Brasil Foods vai fazer uma oferta pública de ações no valor estimado em R$ 4 bilhões. O acordo, de acordo com a nota, será submetido às autoridades brasileiras de concorrência (Conselho Administrativo de Defesa Econômica - Cade e Secretaria de Acompanhamento Econômico - Seae).

A nova empresa, informa o comunicado, terá sua sede transferida para a cidade de Itajaí (SC), onde existe um porto, o que reforça os comentários do mercado de que a Brasil Foods trabalhará para reforçar sua participação no mercado externo de alimentos.

A Perdigão e a Sadia darão uma entrevista coletiva com mais detalhes do negócio às 10h30 desta terça-feira, em São Paulo.

Novo negócio
O acordo cria a uma gigante brasileira de alimentação, que deverá se chamar Brasil Foods. Segundo a consultoria Economatica, a empresa ocupará o 9º lugar no ranking das maiores empresas de alimentos das Américas.

A nova companhia terá uma participação de quase 25% no mercado global de exportação de aves, além de boa presença em vendas externas de suínos. Além disso, a empresa será líder em alimentos processados no mercado brasileiro.

O negócio ainda precisará ser aprovado pelos órgãos de defesa da concorrência no Brasil. Somadas, as empresas terão participação superior a 55% do mercado brasileiro em produtos como industrializados de carne e margarinas. Em itens como massas prontas, a fatia de mercado pode passar de 80%.

Unidas, as duas companhias vão ter faturamento anual de R$ 22 bilhões. A Brasil Foods seria também a terceira maior exportadora do país, atrás apenas das "gigantes" Vale, do setor de mineração, e Petrobras, de combustíveis. As vendas para o exterior devem somar cerca de US$ 10 bilhões.



saiba mais
CVM monitora Sadia e Perdigão em possível fusão, diz presidente
Sadia e Perdigão fazem conferências, mas não falam sobre possível fusão
Sadia tem prejuízo de R$ 239,1 milhões no trimestre
Perdigão retoma conversas com Sadia, mas nega qualquer decisão
Perdigão termina 1º trimestre com prejuízo de R$ 226 milhões
Negociações
O que teria atrasado a assinatura dos contratos, que estava prevista para quinta-feira foi o destino a ser dado ao Banco Concórdia, que pertence à Sadia. Desde o começo estava definido que o banco ficaria de fora da nova empresa, como um negócio independente, controlado pelas famílias Fontana e Furlan.

No entanto, restavam duas questões pendentes: o que fazer com um contrato de prazo indeterminado que o banco possuía para explorar a cadeia produtiva da Sadia e como fazer a cisão desse ativo da empresa. A separação do banco envolvia a definição de quanto capital ele necessitaria para existir de forma autônoma.

No balanço do primeiro trimestre, a Concórdia Holding Financeira, que controla o banco e a corretora do grupo, tinha patrimônio líquido de R$ 81,5 milhões.

Em conversas nos últimos dias ficou resolvido que o Banco Concórdia não terá um contrato para explorar a cadeia de fornecedores e clientes da Brasil Foods. Com isso, o banco perde sua razão inicial de existir. Caberá às duas famílias definir o seu futuro. Internamente, o banco vem desenvolvendo estudos para encontrar um novo foco de atuação.

A discussão desses pontos fez com que os advogados de ambos os lados fizessem uma pausa ao longo do fim de semana. A equação dessas pendências ficou a cargo dos assessores financeiros e contadores. Os trabalhos foram retomados intensamente na segunda-feira.

As condições inicialmente contratadas para a união, contudo, não tiveram alteração substancial. Portanto, estaria mantida a fatia de 11,5% a qual as famílias controladoras da Sadia teriam direito na Brasil Foods.

Na prática, a base atual de acionistas da empresa comporia 33% dá companhia combinada com a Perdigão. Já a Previ, Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil, maior acionista da Perdigão e principal minoritária da Sadia, será a principal sócia da Brasil Foods.

Internada em hospital, Dilma Rousseff realiza novos exames

A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), que trata um câncer linfático, passará a manhã realizando exames médicos no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. A ministra deu entrada no hospital por volta das 3h desta terça-feira após passar mal em Brasília.
Em nota, o hospital informa que a ministra passou por uma ressonância magnética, "que mostrou-se dentro da normalidade".
Dilma se sentiu mal no começo da tarde de ontem. Ao final do dia, queixando-se do aumento da intensidade da dor na região das pernas, foi a um hospital de Brasília e tomou medicamento contra a dor.
Por volta das 22h de ontem, seus médicos providenciavam um transporte aéreo para que ela fosse levada ao Sírio-Libanês para avaliação mais detalhada.
Em viagem à China, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já foi informado sobre o estado de saúde da ministra.
Em 25 de abril, Dilma anunciou a retirada de nódulo de 2,5 centímetros da axila esquerda. O tratamento, considerado preventivo, deverá durar quatro meses. Segundo os médicos, as chances de cura são superiores a 90%.
Na sexta-feira passada, em entrevista coletiva na base aérea de Brasília, ela disse estar se sentido muito bem. "Eu estou me sentido bem, não tenho enjoo, não tenho nenhum cansaço. A minha quimio saiu muito bem, obrigada", afirmou.
Em abril, Dilma disse que não iria transformar seu tratamento num espetáculo midiático. "Devo satisfação e gratidão ao povo pelas manifestações de apoio que venho recebendo, mas não vou transformar esse tratamento num espetáculo midiático."
*
Veja a íntegra do último boletim médico divulgado pelo hospital Sírio-Libanês:
"A sra. ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, apresentou dores nos membros inferiores necessitando de medicação endovenosa. A paciente deu entrada no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, às 3h do dia 19 de maio para realização de exames. A Sra. ministra submeteu-se a uma ressonância magnética que mostrou-se dentro da normalidade. Durante o dia de hoje continuará submetendo-se a novos exames.
Dr. Antônio Carlos Onofre de Lira, diretor técnico hospitalarDr. Riad Younis, diretor clínico"

Japão tem mais de 90 casos de gripe

O número de casos da gripe suína no Japão subiu quase 12 vezes em 24 horas e surpreendeu a Organização Mundial da Saúde (OMS). Enquanto a entidade, braço de saúde pública das Nações Unidas, avalia a conveniência de declarar uma pandemia, o Brasil definiu a estratégia de aproveitar a abertura da Assembleia Mundial da Saúde, hoje em Genebra, para fazer um apelo à organização por garantia de acesso a remédios e transferência de tecnologia para todos os países. No fim de semana, o governo americano rejeitou um acordo. Saiba como surgiu a gripe suína e como se prevenir da doençaO Japão anunciou que os casos dispararam, de 8 no sábado para mais de 90 ontem - agências internacionais informam entre 92 e 96 ocorrências. Tóquio confirmou que não se trata só de pessoas que retornavam do México ou dos Estados Unidos, mas de pessoas que não tinham saído do país (casos autóctones). Dezenas de afetados são adolescentes. Escolas foram fechadas e eventos, cancelados. "Precisamos acompanhar de perto o que ocorre no Japão", afirmou Gregory Hartl, porta-voz da OMS. Na tarde de ontem, ocorreu a primeira morte em Nova York de uma vítima da gripe suína, de acordo com reportagem do New York Times. Se houver confirmação da OMS, será a quinta morte nos EUA.Segundo o último boletim oficial da OMS (nº 31), que não inclui a explosão de notificações japonesas, nem a vítima americana, a gripe suína afetou quase 8,5 mil pessoas em 39 países, com 72 mortes. Para que uma pandemia seja declarada, a agência precisa documentar surtos fora das Américas. Por ora, a OMS mantém o nível de alerta pré-pandêmico (grau 5, em uma escala que vai até 6).Outra preocupação é com o aumento dos casos na Espanha e Reino Unido, com 103 e 82 registros de infecção pelo H1N1, respectivamente. Ontem, o Reino Unido confirmou 14 novos casos, dos quais 11 autóctones.SEM CONSENSOMas nem o aumento no número de casos abriu a porta para um entendimento político entre governos. Segue no centro do embate diplomático a questão do controle de vírus e vacinas. O governo americano se recusou a assinar um acordo que garanta acesso a tecnologias e amostras de vírus por todos os países. A Casa Branca não quer nem mesmo que o tema continue na agenda diplomática nesta semana, durante a assembleia. Já o Brasil tenta, nos bastidores, apoios para reconduzir o tema à mesa de negociações. Ao Estado, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, defendeu a interferência da OMS junto aos produtores de vacinas e de remédios para garantir que todos os governos tenham acesso aos produtos. "O País quer que o setor privado e as instituições públicas produtoras, ao desenvolverem vacinas, insumos diagnósticos e medicamentos contra o vírus da nova gripe, concedam à OMS licença voluntária para sua produção por todos os países, em especial aqueles em desenvolvimento", afirmou Temporão, que ontem iniciou negociações com o governo da Espanha. "Diante do risco de pandemia, não pode haver privilégios no acesso a essa tecnologia. Não se questiona, aqui, o direito de patente, mas (queremos) a construção de um modelo que permita o acesso ao tratamento, ao diagnóstico e a medidas preventivas", defendeu. "Isso requer descentralização da produção", completou.Temporão ainda reiterou que o Brasil defenderá o acesso aos benefícios das pesquisas científicas a todos os países membros da OMS. "Afinal, são informações obtidas dos diversos sistemas públicos (nacionais de saúde) e analisadas por instituições credenciadas pela OMS. Assim, são dados que pertencem a toda a comunidade internacional", completou.O presidente mexicano Felipe Calderón também afirmou desejar que a vacina seja desenvolvida dentro da rede de laboratórios da OMS para garantir que não sejam patenteadas e que os preços não fiquem fora do alcance de governos mais pobres. Para o México, a vacina deve ser um "bem público global". O país entregou sábado amostras do vírus H1N1 à OMS para contribuir com o desenvolvimento de uma vacina.A organização não governamental Oxfam estima que metade da capacidade global de produção de vacinas já está negociada para abastecer Europa e EUA. Amanhã, a diretora da OMS, Margaret Chan, e o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, se reúnem com empresas de todo o mundo para tratar da questão. O encontro contará com o Instituto Butantã, além da Glaxo e da Sanofi.

Salvador recicla apenas 5% do lixo coletado

A população de Salvador está longe de ser ecologicamente correta em relação ao seu lixo. De acordo com a Limpurb, apenas 5% dos dejetos produzidos são reciclados, enquanto o ideal seria 15% . Em 2008, foram reaproveitados 65.500 mil toneladas do total de 1,3 milhão coletado.
A pesquisadora da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Viviana Zanta, especializada em resíduos sólidos, diz que a coleta seletiva seria uma solução para os problemas de planejamento da limpeza na cidade e acúmulo de resíduos nas ruas e contêiners. “Há necessidade de trabalhar com outras frentes, como coleta seletiva. Isso reduz esse problema (de acúmulo de lixo) dentro e fora de casa. O contêiner vai ficar com um volume menor de lixo. Se você começa a perceber a quantidade de lixo que gera, a tendência é tentar reduzir os resíduos”, diz.
Atualmente, há 75 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) de lixo reciclável em Salvador. Esses espaços dispõem de quatro contêiners para coleta de vidro, papel, plástico e metal. A população reclama da quantidade desses postos. “Temos problemas com reciclagem. Na minha residência temos o hábito de separar o lixo há muitos anos. Fico procurando onde depositar”, conta Valmira Araújo, moradora de Pernambués. A internauta Tainara Nogueira também reclama: “Muito raramente vejo passando na Avenida Sete carro de coleta seletiva. Os zeladores do meu prédio não sabem informar nada a respeito. Faço seleção do lixo e tenho que levá-lo para os contêiners do Campo Grande”.
Catadores - Viviana Zanta disse que não basta esses postos de entrega voluntária. Para ela, também é necessário fortalecer as cooperativas de catadores. “Pela abrangência do sistema, poderia ser mais disseminado. Existe mercado para isso tanto nas áreas mais nobres, onde há maior produção, como nas mais pobres”, diz a pesquisadora.
Para ela, esse trabalho não é apenas do governo público, mas também da população. “Se as pessoas separassem o resíduo orgânico do reciclável, seria mais produtivo e evitaria que catadores autônomos remexessem o lixo”, explica a pesquisadora da Ufba. Segundo ela, o material reciclável deve ser guardado limpo. É necessário retirar os restos de comida e lavar. “Se colocar sujo, pode atrair formiga e barata”.
Estímulo – A Prefeitura estuda uma forma de incentivar a população a reciclar seu lixo. O sistema aplicado em Curitiba, Paraná, é apontado por Silveira Filho como um exemplo. Na capital paranaense, o lixo comum é trocado por alimento. Quatro sacos de lixo doméstico valem uma sacola com produtos da cesta básica, como arroz e feijão. Já quatro quilos de produto reciclável rendem um quilo de fruta e verdura.
“Estamos avaliando o que pode ser aplicado em Salvador”, diz Silveira Filho, informando que o aumento do número de postos de coleta seletiva está previsto em uma nova licitação para coleta de lixo em Salvador, que ainda não tem data definida para ser aberta.

No Rio a trabalho, Ronaldo diz: 'Rubro-negros não precisam ter raiva de mim'

Após 60 dias afastado do Rio de Janeiro, Ronaldo Fenômeno voltou à cidade para defender o Corinthians em duas partidas – contra o Botafogo, no Engenhão, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, e contra o Fluminense, no Maracanã, pelas quartas de final da Copa do Brasil. No primeiro confronto, contra o Alvinegro, o atacante não conseguiu evitar o empate por 0 a 0 e, nesta quarta-feira, no confronto contra o Tricolor, tentará marcar seu primeiro gol como profissional no Maraca. Em entrevista publicada nesta segunda-feira pelo jornal “O Globo”, Ronaldo falou sobre a cidade, os planos para o restante da carreira, criticou a diretoria do Flamengo e afirmou que não foi procurado após ter chamado o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, de “pessoa de duplo caráter”. Planos para o fim da carreira Vou me dividir entre o Rio e a Europa. Afinal, o Ronald vai continuar morando em Madri. Mas, quando ele vier, terá bastante espaço no Leblon. Torcidas rivais em São Paulo A rivalidade em São Paulo é enorme, como no Rio, como na Itália, como em qualquer lugar. Mas vejo um respeito e uma admiração muito grandes por mim, por parte de todos. Ainda não ouvi nenhuma gracinha. Flamenguistas magoados É engraçada essa história de que traí o Flamengo. Eu nunca joguei no Flamengo. Não tenho história com o Flamengo, Se traí, traí os meus sentimentos. Os rubro-negros não precisam ter raiva de mim só porque escolhi um caminho que não obedeceu meu sentimento. Críticas à diretoria rubro-negra A grande pena foi a maneira foi a maneira como a diretoria do Flamengo se posicionou no momento em que me decidi pelo Corinthians. Sempre demonstrei vontade de jogar no Flamengo, mas foi só. O Flamengo nunca me ofereceu nada, apesar de a diretoria ter dito que tinha um projeto pronto. Mentira, nunca teve. Mas para o torcedor é difícil entender. Seu amor é pelo clube e para sempre. Se marcar no Fla, vai comemorar Comemoro qualquer gol que faço. Acho hipocrisia essa história de não comemorar gol em respeito à torcida adversária. Se não quer fazer gol, então pede para não jogar. Isso não é profissionalismo.

Nova gripe tem 8.829 casos em 40 países, diz Organização Mundial da Saúde

O número de casos registrados da nova gripe pelo mundo atingiu 8.829 nesta segunda-feira (18), com 74 mortes, segundo o relatório diário da Organização Mundial da Saúde (OMS).

No domingo (17), havia 8.480 casos em 39 países. A OMS acrescentou o Chile à lista.O México, país em que surgiu a epidemia, tem 3.103 casos confirmados em laboratório, com 68 mortes. Os EUA têm 4.714 casos, com 4 mortes. No Canadá, há 496 casos e uma morte. A Costa Rica tem 9 casos e uma morte. Também há casos confirmados, sem mortes, nos seguintes países: Argentina (1), Austrália (1), Áustria (1), Bélgica (5), Brasil (8) , Chile (1), China (6), Colômbia (11), Cuba (3), Dinamarca (1), Equador (1), El Salvador (4), Finlândia (2), França (14), Alemanha (14), Guatemala (3), Índia (1), Irlanda (1), Israel (7), Itália (9), Japão (125), Malásia (2), Holanda (3), Nova Zelândia (9), Noruega (2), Panamá (54), Peru (1), Polônia (1), Portugal (1), Coreia do Sul (3), Espanha (103), Suécia (3), Suíça (1), Tailândia (2), Turquia (1) e Reino Unido (101).

Os números da OMS podem divergir dos dados divulgados pelos governo nacionais, dependendo da demora em transmitir as informações para a agência.

Mercado piora previsão para PIB e espera juros em 9%, diz BC

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado financeiro piorou pela segunda semana seguida sua previsão para a performance da economia e voltou a reduzir o cenário para a Selic no fim do ano, segundo relatório Focus divulgado nesta segunda-feira.A previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2009 passou de uma queda de 0,44% na semana anterior para uma retração de 0,49%. O cenário para 2010 foi mantido, apontando crescimento de 3,5%.
Veja o desempenho da economia brasileira na crise Mudanças na poupança ajudarão a reduzir taxas de juros, diz LulaFusão entre Sadia e Perdigão pode sair hojeVolkswagen suspende negociações para fusão com a PorscheMoody's reduz avaliação da dívida externa do JapãoA estimativa para a taxa Selic no fim deste ano caiu de 9,25% na semana anterior para 9%. O cenário para 2010 permaneceu em 9,5%.Para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano, o relatório apontou queda para 4,33%, ante 4,36% na semana anterior.Já o prognóstico para a inflação no ano que vem aumentou, de 4,3% para 4,33 %. Os dois números estão abaixo do centro da meta perseguido pelo governo, de 4,5%.

Governo ainda tenta negociar saída com oposição para evitar a CPI da Petrobras

governo ainda tentará uma última negociação com tucanos e democratas para evitar a instalação da CPI da Petrobras. Caso, novamente, não tenha sucesso, a ordem é isolar os tucanos na CPI e tentar controlar todos os trabalhos.
A intenção é ressuscitar a proposta de um depoimento do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, no plenário do Senado, para esclarecer todas as dúvidas dos senadores sobre a estatal.
"Vou procurar os líderes do PSDB e do DEM para buscar uma saída negociada, com o Gabrielli comparecendo ao Congresso e ficando à disposição dos senadores sempre que for preciso", disse ontem o ministro José Múcio Monteiro (Relações Institucionais).
Entre os democratas, a ideia tem receptividade. O partido, inclusive, havia aceitado o acordo com o governo de esperar um depoimento de Gabrielli para decidir se haveria ou não CPI. Nos bastidores, eles continuam sinalizando que podem topar essa solução.
No PSDB, contudo, a proposta ainda não é bem-vinda. "Por mais que ele [Gabrielli] possa ir ao Senado, alguns temas só vão surgir com uma investigação discreta e séria pela CPI", disse o presidente dos tucanos, senador Sérgio Guerra (PE).
Na hipótese de a negociação falhar, o governo vai montar uma operação para controlar a CPI, deixando os tucanos isolados. A comissão poderia, inclusive, praticamente não funcionar ou ter um roteiro de trabalho quase protocolar, sem grandes investigações. Para isso, a ordem é indicar nomes governistas de inteira confiança do Planalto para a comissão.
O governo espera dessa vez contar com o apoio do PMDB, que, na semana passada, não ajudou a evitar a criação da CPI. Insatisfeitos com a perda de cargos na Infraero, os peemedebistas podem usar a CPI como moeda de troca.
A busca de uma última negociação conta com o presidente Lula. Apesar das críticas feitas aos tucanos em entrevista na Arábia Saudita, Lula orientou seu ministro das Relações Institucionais a insistir nas conversas com a oposição, em conversa anteontem por telefone.
O presidente pediu que sua equipe insista no discurso do risco que uma CPI pode representar aos negócios da Petrobras, que negocia investimentos na exploração do pré-sal.
Esse discurso assusta os tucanos. "Não podemos deixar que colem na gente a imagem de que estamos contra a Petrobras", disse o senador Guerra.
Reservadamente, governistas lembram que a CPI poderia começar pelo período em que o PSDB comandou o Planalto.

Flagrados com carro roubado foram liberados

Após denúncia contra um parente de Zenivaldo Santos Leal, o "Liliu", nesta quinta, 14, policiais militares sob o comando do tenente PM Encarnação se deslocaram até Pau Brasil.
Pela denúncia, dois homens, provavelmente armados, estavam circulando num Fiat Punto 1.4 ELX, placas HJP 0302, de Belo Horizonte/MG. Os PMs encontraram o carro numa aldeia indígena, por isso não o abordaram.
Mais tarde, durante ronda de rotina, eles abordaram o veículo, onde estavam Gildeon Vieira dos Santos e David José Alves. Depois de consultar o sistema nacional, foi descoberto que o carro era roubado, com queixa dada no dia 4 de maio.
Os dois ocupantes foram levados para a delegacia de Camacan para registro do flagrante. Esta é a informação que tínhamos. Porém, ao ligar para a delegacia, tivemos uma surpresa desagradável.
A polícia civil informou que os dois homens haviam sido liberados, apesar do flagrante. Não conseguimos encontrar o delegado Jackson Silva, titular de Camacan, para comentar.
Tentamos, também por telefone, um contato com o Major Silvério, comandante da 61ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIMP), mas ele não foi encontrado.

Roberto Carlos pode reforçar o Flamengo, diz colunista

A segunda grande contratação do Flamengo para esta temporada, após a aquisição do atacante Adriano, pode ser o lateral-esquerdo Roberto Carlos. Pelo menos é o que informa o colunista Ancelmo Gois, na edição desta sexta-feira do jornal "O Globo".

Segundo Ancelmo, o ex-jogador do Palmeiras, Internazionale de Milão, Real Madrid, e seleção brasileira, está sem receber salários há cinco meses no Fenerbahçe, da Turquia, o que facilitaria sua vinda para o clube rubro-negro, que deve perder Juan no meio do ano. O colunista acrescenta que por causa dos atrasos, Roberto Carlos entrou com pedido na Fifa de rescisão de contrato com o clube turco.

saiba mais
Atlético-PR descarta Alex Mineiro e Josiel e passa para o 'plano A'
Bruno diz que ‘milagres quem faz é Deus’ e dispensa canonização
Fla promete colocar salários dos jogadores em dia nesta sexta-feira
Adriano realiza testes físicos, mas antes dá 'corridinha' sem sair do lugar
O lateral tem 36 anos e disputou três Copas do Mundo, sendo campeão em 2002, na Ásia, e vice em 1998, na França. Ele também disputou o último Mundial, em 2006, mas ficou marcado pelo lance do gol de Henry, na derrota para a França, que eliminou a seleção da competição disputada na Alemanha. O jogador ajeitava o meião na entrada da grande área no momento em que o atacante francês completava, livre, para o gol de Dida, um lançamento da direita feito por Zidane, em cobrança de falta.

Senado quebra acordo e instala CPI para investigar a Petrobras

Após o bate-boca de ontem entre tucanos e o democrata Heráclito Fortes (PI), o Senado instalou hoje uma CPI para investigar a Petrobras. O vice-presidente do Senado, Marconi Perillo (PSDB-GO) atendeu o pedido da oposição e autorizou a leitura do requerimento que pede uma investigação para apurar possíveis irregularidades constatadas pela Polícia Federal na empresa. A CPI também vai apurar denúncias de sonegação fiscal e supostas irregularidades no repasse de royalties a prefeituras.
Os 32 senadores que integram o requerimento de instalação da CPI têm até a meia noite de hoje para retirar as assinaturas. Na prática, a leitura do requerimento já representa a criação a CPI. Mas se as assinaturas forem retiradas e não houver um mínimo de 27 nomes a favor da investigação, a CPI é desinstalada.
Perillo foi autorizado pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), a quebrar o acordo de líderes que suspendeu a instalação da CPI até que o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, prestasse esclarecimentos no plenário da Casa.
"O presidente Sarney me telefonou dizendo que era regimental a leitura do requerimento", disse Perillo.
Durante a sessão, também foram criadas outras duas CPI para apurar denúncias na área de Educação e na Funasa.
A disputa pela instalação da CPI da Petrobras provocou ontem um mal-estar. Líderes tucanos bateram boca e trocaram ofensas nesta quinta-feira com o senador Heráclito Fortes (DEM-PI), que se recusou a fazer a leitura do requerimento de instalação da CPI no plenário do Senado.
A senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), segunda-vice presidente do Senado, foi chamada às pressas para encerrar a sessão plenária --o que irritou os tucanos. Tasso Jereissati (PSDB-CE), Arthur Virgílio (PSDB-AM) e Sérgio Guerra (PSDB-PE) subiram à tribuna do Senado e deram prosseguimento à sessão mesmo com ela encerrada.
Heráclito reagiu às críticas e disse que o PSDB não tinha poderes para cobrar a instalação da CPI uma vez que não participou da reunião em que foi fechado o acordo para sua suspensão. "Se eu fizesse a leitura, quebraria um acordo que são as decisões tomadas pelo colégio de líderes. É tradição na Casa respeitar as decisões", afirmou o democrata.