Quem visita o supermercado por esses dias já deve ter notado: o preço do feijão estourou. De acordo com a Secretaria da Agricultura,  a alta da produção em 2009, com a consequente queda no preço, desestimulou os produtores e acabou provocando a redução da área plantada este ano.
Outro problema está relacionado a fatores climáticos. Escassez de chuva em Irecê e excesso na região de Adustina atrapalharam a produção no Estado e o preço fugiu ao controle, mesmo com a Conab lançando mão de seus estoques reguladores. Estiagens verificadas no Paraná e em São Paulo também tiveram impacto no preço do feijão.
A alta do produto atingiu 245,46% em Barreiras, onde a saca de 60 quilos do feijão carioquinha passou de R$ 55,00 para R$ 190,00. Em Irecê, a elevação foi de R$ 50,00 para R$ 160,00, ou 220%.