technology

tv tribuna

recent posts

tv
tv

PREFEITO LENILDO SANTANA (PT) ESMAGA OPOSIÇÃO EM IBICARAÍ

MESMO COM APOIO DE  DIVERSOS EX-PREFEITOS QUE SE ACHAVAM LIDERANÇAS E PESSOAS QUE SE INTITULAVAM CIENTISTAS POLÍTICOS EM IBICARAÍ DANDO APOIO A SERRA!  AQUI EM IBICARAÍ DILMA MOSTROU QUE O 13 DE LULA ESTA MAIS VIVO DO QUE NUNCA!
MUITO OBRIGADO IBICARAÍ A VITÓRIA É DO POVO!
13 NELES!

A VERDADEIRA VITÓRIA DO BEM!

Dilma é mais votada em Minas, Rio, DF e mais 13 Estados

Com 94,65% dos votos apurados, a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) foi a mais votada em 15 Estados e no Distrito Federal.
A petista, que está com 55,65% dos votos válidos, ganhou em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Tocantins, Maranhão, Pará e Amapá.
Já José Serra, com 44,35% dos votos válidos, venceu em São Paulo, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Rondônia, Acre e Roraima.
Às 20h14, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, anunciou que Dilma está matematicamente eleita presidente do Brasil.

Ex-ministra de Minas e Energia e da Casa Civil, Dilma foi alçada já em 2008 à condição de candidata pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que começou então a dar as primeiras indicações de que gostaria de ver uma mulher ocupando o posto mais importante da República.
Em 31 de março deste ano, Dilma deixou a Casa Civil para entrar na pré-campanha.
Cresceu nas pesquisas e chegou a ter mais de 50% dos votos válidos em todas elas, mas começou a oscilar negativamente dias antes do primeiro turno, após a revelação dos escândalos de corrupção na Casa Civil e da entrada do tema do aborto na campanha.
Logo no primeiro debate do segundo turno, reagiu aos ataques que vinha sofrendo e contra-atacou Serra. A partir daquele momento, a diferença entre os dois candidatos nas pesquisas parou de cair.
Dilma se torna neste domingo o 40º presidente da República brasileira.

Sérgio Moraes/Reuters
NOME FORTE
Dilma tornou-se um nome forte para disputar o cargo ao assumir o posto de ministra-chefe da Casa Civil, em junho de 2005, após a queda de José Dirceu no escândalo do mensalão.
No comando da Casa Civil, Dilma travou uma intensa disputa com o então ministro da Fazenda, Antonio Palocci, por causa da política econômica do governo. Enquanto ele defendia aperto fiscal, ela pregava aceleração nos gastos e queda nos juros.
Dilma acabou assistindo à queda de Palocci, em março de 2006, devido à quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa.
Com a reeleição de Lula e sem grandes rivais à altura no PT, Dilma tornou-se, depois do presidente, o grande nome do governo.
Apesar do poder acumulado e do protagonismo que passou a exercer ao lado de Lula, até outubro de 2007 Dilma negava que seria candidata.
MINAS E ENERGIA
Sua atuação à frente do Ministério de Minas e Energia rendera-lhe a simpatia do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que enxergou na subordinada, de perfil discreto e trabalhador, a substituta ideal para o posto de Dirceu.
Ela foi indicada para o ministério logo após Lula se tornar presidente, em 2002. No comando da pasta, anunciou novas regras para o setor elétrico além de lançar o programa Luz para Todos --uma das bandeiras de sua candidatura.
O novo marco regulatório para o setor elétrico --lançado em 2004-- foi considerado a primeira iniciativa do governo Lula, na área de infra-estrutura, de romper com os padrões do governo FHC, marcado pelo "apagão" de 2001.
A principal característica do novo marco foi o aumento do poder do Estado em detrimento da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).
ORIGEM
O pai de Dilma, Pedro Rousseff, veio para a América Latina na década de 30 do século passado. Viúvo, deixara um filho, Luben, na Bulgária. Passou por Salvador, Buenos Aires e acabou se instalando em São Paulo. Fez negócios na construção civil e com empreitadas para grandes empresas, como a Mannesmann.
Já estava havia cerca de dez anos no Brasil quando, numa viagem a Uberaba, conheceu a professora primária Dilma Jane Silva, nascida em Friburgo (RJ), mas radicada em solo mineiro. Casaram-se e tiveram três filhos. Igor nasceu em janeiro de 1947, Dilma, em dezembro do mesmo ano, e Zana, em 1951. A família escolheu Belo Horizonte para morar.
Levavam uma vida confortável. Passavam férias no Espírito Santo ou no Rio. Às vezes, viajavam de avião. Não era uma clássica família tradicional mineira. Os filhos não precisavam ter uma religião. Escolhiam uma fé se assim desejassem. O pai frequentava cassinos, gostava de fumar e beber socialmente.
Quando morreu, em 1962, Pedro deixou a família numa situação tranquila. Cerca de 15 bons imóveis garantem renda para a viúva Dilma Jane até hoje. Um dos apartamentos fica no centro de Belo Horizonte.

Brasil elege a primeira mulher presidente, Dilma Rousseff

A candidata do PT à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, está matematicamente eleita a primeira mulher presidente do Brasil. Faltam cerca de 10 milhões de votos a serem apurados para encerrar a apuração em todo o País, segundo o especialista em pesquisa e marketing eleitoral Sidney Kuntz.
Com isso, levando em conta o índice de abstenção, nulos e brancos, o tucano José Serra teria de receber 100% dos votos daqui para a frente para se igualar com a petista.
Com 92,06% dos votos apurados, a petista registra 55,31% contra 44,69% do tucano. 'A eleição está liquidada e Dilma é a nova presidente do Brasil', garantiu o especialista. Kuntz observou ainda que já acabou a apuração nos Estados com maior densidade populacional, onde Serra tinha a maior parcela dos seus votos.
A maioria dos votos que ainda falta apurar estão no Nordeste, onde a petista tem ampla vantagem sobre o tucano. Ao todo, de acordo com o site do TSE, já foram apurados cerca de 116 milhões de votos, de um total de 135 milhões. A abstenção foi de 234 milhões de votantes, ou cerca de 21,02%. Dois milhões votaram em branco (2,36% do total) e 4 milhões anularam o voto (4,42%)

IBICARAÍ É DE IBICARAÍ E NÃO DO PSDB DE SÃO PAULO DE SERRA

MEUS AMIGOS DE IBICARAÍ,

TEMOS A OPORTUNIDADE DE FAZER A MAIOR ESCOLHA HOJE! VAMOS ELEGER DILMA PRESIDENTE 13! A CANDIDATA DO PRESIDENTE LULA! TEMOS TUDO! O GOVERNADOR DA BAHIA É 13! OS SENADORES OS TRÊS JOÃO DURVAL, LIDICE DA MATA E WALTER PINHEIRO SÃO 13! OS DEPUTADOS DE IBICARAÍ SÃO 13! O PREFEITO É 13! O PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES É 13!

HOJE VAMOS VOTAR EM IBICARAÍ VOTANDO EM DILMA PARA PRESIDENTE 
13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13 13

Vote com orgulho, vote 13, por justiça e solidariedade

 
Hoje, a esperança progressista de todo o mundo dirige seu olhar para o Brasil. Dois projetos de futuro confrontam-se aqui numa síntese dos antagonismos históricos realçados pela crise econômica mundial. Trata-se de decidir a quem pertence o destino da sociedade e do desenvolvimento no século XXI:
ao escrutínio da cidadania organizada e ativa — que não restringe sua participação ao momento do voto — ou à supremacia das finanças desreguladas, cujos impulsos irracionais, mais uma vez evidenciados nesta crise, esfarelam ciclicamente não apenas a riqueza fictícia, mas os direitos que sustentam a convivência compartilhada e, cada vez mais, os recursos que formam as bases da vida na Terra.
A América Latina representa hoje a fronteira do mundo onde o embate entre essas duas lógicas evolui de forma cada vez mais nítida e veloz a favor das forças populares. A eleição brasileira representa sem dúvida o grande guarda-chuva político que influenciará decisivasmente o passo seguinte da história regional. As diferentes concepções de desenvolvimento e de estratégia internacional ficaram claramente demarcadas ao longo da campanha que desemboca agora na urna eletrônica.
Por isso, hoje, vote 13, vote com orgulho, vote pelo Brasil.
Mas também pelo futuro de uma América Latina mais justa e solidária.
AGÊNCIA CARTA MAIOR

UMA SAIA VERMELHA NO PODER

 
Por Antônio Serpa do Amaral Filho – antonio.serpa@trf1.jus.br
No dia primeiro de janeiro de 2011 uma mulher subirá a rampa do Palácio do Planalto central do Brasil e assumirá o mais alto cargo da República. Quando isso acontecer ninguém mais se atreverá a lançar sobre a dona da saia a pecha de “sapatão”,
“guerrilheira” e “matadora de criançinhas’, como disse a mulher do candidato do PSDB. Tudo balela pra ludibriar a atenção dos
incautos populares. Na verdade, a maioria dos que votam em Serra não são serristas autênticos, votam no “Vampiro Brasileiro” por fisiologismo, isto é, porque não tem ninguém mais à direita do tucano para merecer o voto desses conservadores. Não são todos, mas uma boa parte é constituída de reacionários travestidos de sociais-democratas de última hora.
Depois de levar três surras seguidas nas urnas, perdendo para Fernando Henrique Cardoso duas vezes e uma vez para Fernando Collor, o PT finalmente emplacou Lula duas vezes seguidas e a agora emplaca vitoriosamente uma mulher, a ex-Ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousself. Ela é filha da ditadura, da classe média politizada e da intelectualidade de esquerda que abdicou de lutar com armas de fogo para lutar com o que têm de melhor: o intelecto privilegiado. É a
saia brasileira no poder. A saia norte-americana tentou chegar primeiro à Casa Branca, mas perdeu ponto para Barak Obama. Em sua melhor performance política, Hillary Clinton é hoje Secretária de stado dos EUA. Um outro rabo de saia também chegou perto do poder na Casa Branca, mas, como todo mundo sabe, Mônica Lewinsky foi lá só pra fazer sexo oral no dono da casa. O poder do falo falou mais alto que a pudica etiqueta da casa de George Washington.
Aos trancos e barrancos o Brasil vem dando saltos históricos: Lula era plebeu, era alienado mas não era ateu; quando veio do nordeste só trazia a coragem e a cara, viajando num pau de arara, mas chegou. Dilma não é plebéia, mas é atéia, tem coragem de mamar em onça, pegou em arma e enfrentou os brucutus da Ditadura Militar de 64, jamais experimentou a fome e tem sobrenome de bacana – Rousselff. E assim, dia 1º de janeiro, um operário passará a faixa presidencial para uma ex-guerrilheira, comandante-em-chefe de uma das mais ricas economias capitalistas do mundo ocidental, o nosso Brasil brasileiro, esse mulato inzoneiro. A cena de posse é a cara do PT, um partido confederativo, catalisador ideológico dos diversos segmentos sociais: a esquerda trotskysta, leninista, cubana, maoísta, a esquerda católica, profissionais liberais, estudantes, campesinos, comunistas, idealistas, ambientalistas, feministas, democratas, sindicalistas, artistas, classe média, excluídos, e até trabalhadores urbanos do ABC paulista, onde a agremiação partidária nasceu e se fortaleceu.
Convenhamos: o programa de trabalho e a prática administrativa do PT não é nenhuma brastemp, é óbvio, mas ainda assim é bem melhor do que a agenda político-administrativa de José Serra e seus camaradinhas neo-liberais. O atual clima eleitoral também não é uma luta do bem contra o mal, nem uma batalha de gênero, o masculino contra o feminino. É a mais humana das atividades sociais posta em ação, segundo o jogo da democracia burguesa: a política, exercitada com vistas à conquista do poder. Para chegar ao poder o PT fez concessões, acordões e mensalões, é verdade, e com isso perdeu substâncias programáticas importantíssimas. O PT não realizou todas as promessas de campanhas, também é verdade, mas ainda assim
suas realizações são muitíssimo mais interessantes para o país que as atuais promessas de Serra. Ante ao contexto circundante, em que pese os erros e acertos do Partido dos Trabalhadores no poder, o voto crítico deve se impor e separar o joio do trigo. Serra é Serra e nunca será mais que um político lugar-comum, a serviço de quem sempre mamou nas tetas profanas da pátria. Dilma é Dilma e se revelará uma grande guerreira das transformações, empunhando, agora, as armas da civilização, da legalidade, da democracia e da ação social para promover as mudanças, políticas, econômicas e sociais que as elites vêm adiando desde o clamor da Revolução Praieira nas plagas Pernambucanas.
Ângela Merkel, (Alemanha), Ellen Johnson Sirleaf, (Libéria), e Michelle Bachelet (Chile) à parte, mulher e poder nem sempre dá uma mistura interessante. Dona Maria I, a louca rainha de Portugal, perseguiu impiedosamente o Marquês de Pombal, o déspota esclarecido que revolucionou a administração imperial. A Princesa Isabel posou de marionete da corte ao assinar a Lei Áurea, extinguindo a escravidão, mais para atender aos interesses do capitalismo inglês do que pra fazer justiça à gente de Zumbi dos Palmares. Maria Antonieta mandou o povo francês, descamisado e sem calção (sans cullote), comer brioche, já que não tinha dinheiro para comprar o pão nosso de cada dia. A própria Marta Suplicy mandou o povão relaxar e gozar, em meio à crise nos aeroportos.
Com a mulher Dilma Rousself na presidência da república, porém, a história será bem diferente. Ela carrega consigo a coragem de Anita Garibaldi, o gosto pela guerra de Joana D’arc e a determinação de Olga Benário. Seu coração vermelho vermelhaço vermelhão tem sede de justiça social; seu espírito está impregnado da utopia socialista; sua mente brilhante não estará, creio, a serviço do capital, dos potentados, dos corruptos e dos especuladores, mas a serviço dos que clamam por emprego, saúde e segurança públicas, aposentadoria justa, educação, meio ambiente saudável, transporte público de qualidade, moradia, cultura, lazer e uma boa alimentação, para que o povo brasileiro viva melhor. Viver, aliás, não é preciso. Ver uma saia vermelha no poder, sim, é preciso.

CARREATA DE DILMA EM IBICARAÍ MOSTRA A FORÇA DO 13

MAIS DE 100 CARROS E MILITANTES MOSTRARAM QUE O POVO DE IBICARAÍ JÁ DECIDIU DILMA PRESIDENTE 13 NELES!

Para ditadura, Serra também era terrorista

Para ditadura, Serra também era “terrorista” e pregava a revolução; tucano foi condenado a três anos de prisão
Natalia Viana – 28/10/2010 – 16h20
Durante o período eleitoral, o passado de militância política da candidata Dilma Rousseff (PT) foi relembrado em reportagens de jornais, revistas e TV. Dilma recordou em sua propaganda eleitoral o período em que esteve presa e foi torturada, enquanto e-mails e panfletos apócrifos a acusaram de “terrorista”.
Não houve muita gente interessada em levantar como os serviços de segurança e informação do país avaliavam o papel de José Serra (PSDB), que até 31 de março de 1964 presidiu a UNE (União Nacional dos Estudantes). O que dizem os arquivos do regime militar sobre o candidato da oposição?
Consultados por Última Instância, as fichas, prontuários e dossiês compilados pelo Deops (Departamento Estadual de Ordem Política e Social ) nos anos 1960 e 1970 – hoje no Arquivo Público do Estado de São Paulo – revelam que, para os órgãos de segurança, Serra também esteve “envolvido em atos de terrorismo” e fazia discursos “extremistas”, conclamando estudantes e trabalhadores para a “revolução”.
Dossiê sobre José Serra no DOPS, contendo resumos de todos os relatórios feitos sobre ele pelos agentes de segurança. (Arquivo Público do Estado de São Paulo)
Serra também foi julgado, à revelia, pela Justiça Militar, e condenado a três anos de prisão por “fazer publicamente propaganda de processos violentos para a subversão da ordem política ou social”.
Os arquivos do Deops indicam que Serra era acompanhado pelos serviços de segurança antes de mesmo do golpe de 1964.
Eleito presidente da UNE em julho de 1963, o tucano participou ativamente do movimento de apoio ao ex-presidente João Goulart e resistência ao golpe militar. Seu dossiê no Deops – um grande resumo dos principais relatórios feitos pelo departamento sobre a sua atuação – mostra como os agentes da inteligência seguiam suas atividades, consideradas “subversivas”.
Os relatórios registraram a participação do líder estudantil em eventos de solidariedade a Cuba: Serra assinou uma carta de apoio à revolução de Fidel e Raúl Castro, dirigida “ao povo paulista” de 23 de outubro de 1962. Também participou, segundo a polícia política, do encontro continental de solidariedade a Cuba em fevereiro do ano seguinte.
Nesta época, os agentes acompanhavam qualquer evento que pudesse sugerir, mesmo que remotamente, apoio ao comunismo internacional. Foi assim no encontro com cosmonautas soviéticos, celebridades mundiais por conta da conquista espacial, no auditório da Biblioteca Municipal em 26 de março de 1963.
O relatório minucioso nota que os cosmonautas chegaram acompanhados pelo embaixador da Rússia, por dirigentes da União Cultural Brasil-União Soviética, e por Serra, então presidente da UEE: “Este dando início à reunião leu um documento que registrava a passagem dos ‘gêmeos’ do espaço por esta cidade (…). José Serra, durante a leitura do referido documento, foi acometido de forte crise nervosa, chegando a chorar convulsivamente.”
Meses antes do golpe, os relatórios sobre Serra sobem de tom. Em 23 de agosto de 1963, recém-empossado na UNE, Serra participou de um comício em homenagem a Getúlio Vargas no Rio, a convite de João Goulart. Seu discurso foi considerado “extremista” pelos agentes de segurança.
“Na oportunidade o marginado orou, atacando o general Amaury Kruel e afirmou que os estudantes, unidos ao comando geral dos trabalhadores, vão percorrer todo o país numa campanha contra o Ibad (Instituto Brasileiro Ação Democrática)”, diz o dossiê do Deops. “Aduz ainda o relatório que José Serra foi um dos elementos que efetuou maiores ataques extremistas, sendo mais aplaudido que o próprio João Goulart”.
Fotos feitas no mesmo dia, que acompanham a ficha – frente e perfil
Outro relatório citado no dossiê, datado de 10 de dezembro 1963, refere-se a uma assembleia realizada no sindicato dos metalúrgicos de São Paulo: “Esteve presente também o presidente da UNE, José Serra, o qual disse: o momento é para a revolução dos trabalhadores, sargentos e estudantes, que todos unidos não terão a menor dúvida que serão vitoriosos”.
Falar em revolução, na época, era visto como altamente perigoso. Por isso, os militares não gostaram do discurso de Serra no comício que serviu de justificativa para o golpe de 31 de março de 1964, o da Central do Brasil, ocorrido em 13 de março. Segundo o dossiê do Deops, Serra defendeu o governo, elogiou a ampliação das liberdades democráticas e a encampação das refinarias de petróleo. E teria concluído: “Hoje nós já estamos no tempo das marchas em busca da revolução brasileira”.
Condenação
Serra jamais foi acusado formalmente de terrorismo, mesmo porque sua condenação na Justiça Militar ocorreu em 1966, antes do endurecimento da lei para combater os opositores do regime.
Na época, a lei de segurança nacional em vigor era de 1953 e ainda não usava o termo “terrorismo”, como fizeram as posteriores (o decreto-lei nº 314, de 1967 e o decreto-lei nº 898, de 1969).
Mesmo assim, os militares viam as ações do líder estudantil como violentas, subversivas e, pelos menos em uma ocasião, como ações de terrorismo.
No inquérito conduzido pelo delegado-adjunto de ordem política Benedicto Sidney Alcântara em 28 de setembro de 1965, Serra era apontado como “cabeça” do “movimento revolucionário que grassava na classe estudantil” antes do golpe.
Pouco depois do golpe, o estudante exilou-se em Paris, e depois no Chile. Nesse período, foi julgado à revelia e condenado pela Justiça Militar na 2ª Auditoria da 2ª Região Militar, com base na letra “a” do artigo 11 da Lei de Segurança Nacional de 1953, sob acusação de “fazer publicamente propaganda de processos violentos para a subversão da ordem política ou social”.
Três anos depois, em 16 de outubro de 1969, atendendo a uma solicitação do Diretor da Divisão de Identificação Civil e Criminal, a Delegacia Especializada de Ordem Política e Social incluiu José Serra em uma extensa relação de “envolvidos em atos de terrorismo com prisão preventiva decretada”.
O regime já havia endurecido e opositores eram chamados de “terroristas”. O ex-presidente da UNE, então exilado no Chile, não escapou disso.
Monitorado no exílio
Durante o exílio no Chile, Serra uniu-se ao grupo de brasileiros que denunciavam a repressão da ditadura no exterior. Por isso, entre 1969 e 1973, continuou sendo monitorado, mas pelo Ciex (Centro de Informações do Exterior), ligado ao Itamaraty.
Na ficha remissiva do Deops, Serra é chamado de “elemento subversivo” pela atuação a época. Os agentes de inteligência também o acusavam de buscar a “infiltração nos setor estudantil do Brasil”, ao fazer em 1970 “inúmeras viagens entre Santiago e Montevidéu com despesas pagas pelo esquema Miguel Arraes/Almino Affonso” (os dois políticos, exilados, continuavam a articular as forças de oposição).
Em 1972, Serra teve seu mandado de prisão revogado por prescrição da pena, decisão tomada pela 2ª Auditoria do 2º Conselho de Justiça Militar. Por isso, pôde voltar ao Brasil antes da anistia que beneficiou os outros oposicionistas cassados pelo regime.
Mas, quando voltou ao país em 1977, suas atividades continuaram sendo monitoradas pelo governo. Em junho daquele ano, foi chamado a depor sobre sua atuação no Chile. Pela primeira vez, junto à sua ficha aparece a característica foto de frente e de perfil.

No seu dossiê no Deops, há também relatos sobre eventos, debates e reuniões aos quais ele compareceu até o ano de 1980.
Filiado ao MDB (Movimento Democrático Brasileiro), Serra tentou se candidatar à Câmara dos Deputados em 1978, mas sua candidatura foi impugnada pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral). Os juízes entenderam que ele não tinha sido reabilitado criminalmente, já que não cumpriu a pena por estar fora do país.
Serra só voltaria a ter o direito de se candidatar  depois da anistia de 1979. Foi eleito deputado federal, senador, prefeito e governador do Estado de São Paulo. Hoje, concorre pela segunda vez à presidência da República. A ex-guerrilheira Dilma Roussef briga para ser a primeira mulher na presidência. Prova de que o país mudou muito desde quando se chamavam os que lutaram contra o regime de “terroristas”.

CNT/Sensus diz que Dilma tem 57,2% dos votos válidos e Serra, 42,8%

Folha . Com
DE SÃO PAULO
Pesquisa CNT/Sensus divulgada neste sábado mostra a presidenciável petista Dilma Rousseff com 57,2% dos votos válidos na pesquisa estimulada, enquanto o adversário José Serra (PSDB) está com 42,8%.
No levantamento anterior, feito entre os dias 23 e 25 de outubro, a candidata do PT estava com 58,6% dos votos válidos e o tucano com 41,4%.
Pelos votos totais, Dilma tem 50,3% e Serra, 37,6%. Bancos e nulos foram 4,1% dos entrevistados. Não souberam responder ou não responderam 7,9%.
Na pesquisa espontânea, a petista tem 48,9% das intenções de votos e o tucano, 37%. O presidente Lula foi citado por 0,2% dos entrevistados e outros 0,1%.
A rejeição a Dilma subiu para 34,1% do eleitorado, diante de 32,5% no levantamento anterior. Já a rejeição a Serra recuou de 43% para 41,7%.
A expectativa de vitória da petista é de 67,8% e do tucano, 23,3%.
Foram feitas 2.000 entrevistas em 136 cidades nos dias 28 e 29 de outubro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número 37919/2010.

COM SERRA, A INCERTEZA É MAIOR

Marco Wense
Se alguém ainda tem dúvida sobre o voto na disputa pelo Palácio do Planalto, basta lembrar que a incerteza com o tucano José Serra é muito maior do que com a petista Dilma Roussef.
O enigmático candidato do PSDB não apresentou uma linha sobre o seu plano de governo, o que é lamentável.  A candidata do PT esboçou uma lista de diretrizes dando ênfase ao combate a pobreza.
É incrível. Mas o ex-governador de São Paulo continua achando que os brasileiros viviam melhor no governo Fernando Henrique Cardoso, que foi marcado pelo aumento do desemprego, arrocho salarial e entrega do patrimônio público.
Para Serra, tudo é uma farsa. O tucano integra os 3% que acham o governo Lula péssimo. O engraçado é que 67% dos eleitores de Serra estão satisfeitos com o atual governo, que tem um índice de aprovação de 83%.
José Serra não consegue esconder o seu preconceito com os nordestinos.  Na discussão sobre segurança pública, no debate da TV. Bandeirantes, o tucano escolheu um baiano para ilustrar o seu pensamento: “Hoje, um criminoso da Bahia que está andando na Rua do Rio de Janeiro, se pedir o documento não acontece nada”.
Agora, sem mostrar nenhum constrangimento, o presidenciável do PSDB quer que suas eleitoras conquistem os votos dos indecisos através dos atributos físicos. O candidato implora: “Se é menina bonita, tem que ganhar 15 votos”.
O enigmático José Serra, cada vez mais surpreendente, ainda passa a receita para a sedução eleitoral: “É muito simples: faz a lista de pretendentes e manda e-mail dizendo que vai ter mais chance quem votar no 45”.
Esse Serra é uma figura, digamos, inominável. É de um cinismo impressionante. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tem toda razão quando diz que “o Serra tem uns demônios dentro dele que, às vezes, nem ele mesmo controla”.
Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

PLACAS DESTRUÍDAS

Nesta semana em Itabuna várias placas de propaganda da candidata do PT, Dilma foram destruídas. Abaixo as fotos.

.
.

TRE teme que mais eleitores faltem às urnas no domingo

A Justiça Eleitoral e os partidos políticos estão preocupados com um possível aumento da abstenção do eleitorado neste segundo turno. Ambos preveem uma queda no comparecimento às urnas  por causa do feriadão, que para uma parte da população já teve início na quinta-feira, dia do servidor público – no qual não há expediente nos órgãos públicos – e, para a maioria, vai até a terça-feira, Dia de Finados.

No primeiro turno, a abstenção em todo o Brasil chegou a 18,1%. Na Bahia, foi de 21,5% (confira dados no gráfico ao lado). Nas eleições anteriores, a ausência cresceu em torno de 2,5 pontos percentuais entre o primeiro e o segundo turno.
http://www.atarde.com.br/arquivos/2010/10/202740.jpg

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), Mário Alberto Hirs, ressalta que o índice de abstenção no Estado no primeiro turno manteve-se estável, mas admite um aumento da ausência nesta segunda etapa.

“A eleição está no meio do feriado. Isto é o problema. Conheço muitas pessoas que vão viajar, creio que isso aumentará um pouco a abstenção”, ponderou.

O governo federal já havia transferido, no final do ano passado, o feriado do servidor público para a segunda-feira, dia 1º. Entretanto, cabe aos Estados e municípios determinarem o dia em que seus funcionários gozarão esta folga.

O governo baiano, por exemplo, estabeleceu, em decreto de janeiro deste ano, que o dia do servidor público seria comemorado na última sexta-feira, 29, e que também não haverá expediente nesta segunda-feira.

Em outros Estados, como São Paulo e Rio de Janeiro, a transferência do feriado gerou até mesmo disputas políticas entre o PT e o PSDB, cada um tentando achar uma solução mais benéfica ao seu candidato.

Mesmo assim, a grande incógnita é quem será o candidato beneficiado com um possível aumento da abstenção. As teses são inúmeras.

Há quem diga que o eleitor de José Serra (PSDB) tende mais a viajar, já que possui uma maior renda, e por isso o tucano perderia votos. Outros dados, porém, apontam que historicamente, nas disputas em segundo turno, a abstenção cresceu mais no Nordeste, principal reduto eleitoral de Dilma Roussef (PT), o que a prejudicaria.

Apelos - Para garantir seus votos, os candidatos fizeram inúmeros apelos aos eleitores para que não faltem ao pleito. O presidente do PSDB baiano, Antônio Imbassahy, ressalta que Serra repetiu bastante este pedido nos seus programas do horário eleitoral gratuito. “Pedimos aos nossos prefeitos, militantes, aliados, que compareçam e estimulem também o comparecimento às urnas”, afirmou.

Imbassahy também admite a possibilidade de um aumento da abstenção porque no segundo turno não há mais disputa para o cargo de deputado. “Os candidatos a deputado estão mais próximos dos eleitores pelo interior e acabam dando um estímulo maior ao comparecimento”, analisou o tucano.

O presidente estadual do PT, Jonas Paulo, lembra que seu partido se juntou ao PSDB para solicitar ao Tribunal Superior Eleitoral a disponibilização de veículos que pudessem fazer o transporte de eleitores nos municípios, o que, na sua avaliação, deve ajudar a segurar  o crescimento da abstenção.

Reduto petista - Jonas também ressalta que a forte polarização do pleito entre os dois candidatos tende a empolgar mais o eleitor. “Isso faz o cidadão ver a importância do voto para o destino do país”, afirmou o dirigente petista.

Ele acredita que o fluxo maior de pessoas em viagem neste feriado deve ocorrer no Sudeste, o que afetaria o candidato tucano. “As pessoas lá têm maior poder aquisitivo e viajam mais”, afirmou. Os dados da Justiça Eleitoral, entretanto, mostram que a abstenção costuma ser maior no Nordeste, reduto petista.

O cientista político Paulo Fábio Dantas ressalta que é normal uma abstenção maior no segundo turno, principalmente nos Estados onde a disputa é só presidencial. É o caso da Bahia, onde Jaques Wagner (PT) foi reeleito em primeiro turno.

“A eleição para deputado traz uma maior mobilização dos candidatos, amigos, familiares... Tudo isso diminui para o segundo turno, o empenho não é o mesmo e a eleição presidencial é mais distante”, analisou.

Paulo Fábio pondera que não é possível determinar se a abstenção vai chegar a favorecer um dos candidatos. “Depende muito, depende de quais Estados terão maior abstenção, e de muitos outros fatores. Só esperando o resultado para saber”, afirmou o pesquisador.

“Outro elemento que pode desmobilizar o eleitor é o resultado das últimas pesquisas, que estão dando vantagem a Dilma”, avaliou o também cientista político Joviniano Neto.

Ele ressalta, entretanto, que esse fato pode ser prejudicial a ambos: o eleitor de Dilma, achando que já ganhou, descarta a importância de seu voto, e o eleitor de Serra, acreditando que perderá a eleição, prefere nem se dar ao trabalho de votar.

NÃO TENHO MEDO DE AMEAÇAS



RECEBI UM EMAIL AGORA A POUCO DIZENDO PARA QUE ESTE BLOG PARE DE FAZER CAMPANHA PARA DILMA SE NÃO EU IRIA MORRER! QUERO DIZER A ESTE COVARDE QUE NÃO TENHO MEDO! E QUE VAMOS SEGUIR COM A CAMPANHA DE DILMA! QUERO AQUI ESCLARECER QUE JAMAIS RECEBEMOS UM CENTAVO DO PREFEITO  DE IBICARAÍ! E PARA ESTE MEDÍOCRE QUE ME AMEAÇOU FICA AQUI UM RECADO: VEM AÍ O SITE TRIBUNA DE IBICARAÍ QUE VAI TER TODO O SUPORTE EM IBICARAÍ E REGIÃO! JÁ ESTAMOS NO ORKUT E NO TWITTER! E TEMOS A CERTEZA QUE IBICARAÍ NUNCA TEVE A OPORTUNIDADE DE TER UM GOVERNADOR E UM PREFEITO ALIADO! É IMPORTANTE NÃO PARA MIM, A ELEIÇÃO DE DILMA! É IMPORTANTE PARA IBICARAÍ NOSSA QUERIDA CIDADE! 


DIA 31 É 13 NELES! DILMA PRESIDENTE DO BRASIL!


ALEXANDRE OLIVEIRA
MEU TEL PARA CONTATO: 765-38-12

SERRA É DO BEM QUE PIADA!!

A CAMPANHA DO CANDIDATO JOSÉ SERRA E MOVIDA A ODIO E PERSEGUIÇÃO, EU NUNCA VI TAMANHA BAIXARIA FEITA POR ESTE GRUPO LIDERADO POR FHC E SERRA! O PIOR DE TUDO QUE ELES SE INTITULAM DO BEM! SERÁ QUE QUEM VOTA EM DILMA É DO MAL? SERÁ QUE OS 47 MILHÕES DE VOTOS QUE DILMA TEVE  NO PRIMEIRO TURNO SÃO DE PESSOAS DO MAL? ELEITOR FIQUE ATENTO COM ESTE -EX-GOVERNADOR DO ENGODO!

DEVEMOS DAR A RESPOSTA A ELES VOTANDO EM DILMA PARA PRESIDENTE DO BRASIL!
A PRIMEIRA MULHER QUE VAI GOVERNAR ESTE PAIS!

O BRASIL PERTECE AOS BRASILEIROS E NÃO A UM GRUPINHO DA ELITE PAULISTA!

DIA 31 VOTE 13 DILMA NELES!


ALEXANDRE OLIVEIRA

CAMPANHA DE DILMA TERÁ CARREATA EM ITABUNA

Uma carreata que percorrerá os bairros e o centro de Itabuna marca neste sábado (30) o encerramento da campanha de Dilma Roussef em Itabuna.
.
A carreata, promovida pelos partidos que apóiam a candidatura de Dilma a presidente da República, sairá às 8 horas da manhã da praça do bairro de Fátima.
.
As pessoas estão sendo mobilizadas para acompanhar a manifestação pró-Dilma de carro, moto ou bicicleta, dando uma demonstração de que a cidade vai dar uma votação expressiva à candidata.
.
De acordo com o deputado federal Geraldo Simões, que participa da carreata, a eleição de Dilma Roussef “é fundamental para a consolidação de projetos como o Porto Sul, a Ferrovia Oeste Leste, a duplicação da rodovia Ilhéus-Itabuna e do trecho entre a BR 101 e Ferradas da rodovia BA 415, a distribuição de gás natural através da base de distribuição de gás natural do Gasoduto da Petrobrás, a construção de moradias do programa Minha Casa Minha Vida e a ampliação do Bolsa Família”.
.
“Além disso, com Dilma presidente, o governador Jaques Wagner irá consolidar os avanços econômicos e sociais na Bahia”, diz o deputado

FONTE; POLITICOS DO SUL DA BAHIA

LULA – O MAIOR PRESIDENTE QUE O BRASIL JÁ TEVE

Companheiro Daniel, estamos nas últimas 72 horas da hora da verdade e o momento histórico do nosso país. Seu blog ajudou muito nesta batalha marcando a posição que às vezes a campanha formal deveria fazer na internet. Gostaria que você publicasse este texto de um senhor de 97 anos e com lucidez incrível. Alguns membros da família votou na Marina e depois desta carta abaixo todos apoiam #Dilma13! Peço que publique esta carta no blogdadilma13, pois ela foi entregue por um aluno que fazia campanha veemente pela Marina e agora esta conosco – inclusive nas redes sociais! IVAN OLIVEIRA – Fortaleza/CearáIvan_ufc@yahoo.com.br
LULA – O MAIOR PRESIDENTE
QUE O BRASIL JÁ TEVE

Durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique foi noticiado à privatização de diversas estatais: A Vale do Rio Doce avaliada em 73 bilhões, ele privatizou por apenas 3300 bilhões, a hidroelétrica de São Paulo avaliada em 22 bilhões vendeu por 2 bilhões dentre outras, em síntese o Governo Federal privatizou 70% do patrimônio nacional, não sendo possível concluir seu projeto por ter chegado o final do seu mandato, pois fazia parte da lista das privatizações o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Petrobras e ficaria para o seu sucessor que seria o Sr. José Serra Ministro do Planejamento em seu governo e colaborador ativo desse processo, hoje novamente candidato a Presidência da República. O ex- Presidente referiu-se ao Funcionário Público como “ vagabundo” e recentemente em visita a favela da Rocinha – RJ defendeu a oficialização da Droga. No Ceará o descalabro continuou, privatizaram a Coelce, a Teleceará para empresas que hoje exploram os usuários. Em 2005, ex-governador Lúcio Alcântara que hoje apóia o candidato José Serra concretizou a privatização do Banco do Estado do Ceará – BEC.
O candidato José Serra em seus discursos de campanha prega o fortalecimento dessas instituições (Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Petrobras), e que irá beneficiar à classe operária com salário mínimo de R$ 600,00 (Seiscentos Reais). No Brasil os maiores geradores de empregos à nível de salário mínimo são os pequenos empresários e comerciantes, esses não suportariam manter o mesmo número de empregados, gerando um alto índice de desemprego e uma crise econômica no Brasil.
O Sr. José Serra embasa sua campanha política em sua trajetória de vida, advindo de “família humilde, morava em casa simples e tudo que conseguiu foi com muita luta e que irá proteger os pobres”, embora tenha iniciado sua vida política filiando-se a um partido de elite, lado a lado com o Sr. Fernando Henrique a quem ele reputa como um grande estadista, esse mesmo candidato que hoje faz sua campanha em defesa dos pobres e menos favorecidos, visitando cidades do Nordeste, esse mesmo nordeste que a tempos atrás ele afirmou que “O nordeste é o câncer do Brasil” .
Quando Lula assumiu a Presidência encontrou apenas dívidas com FMI, Estados Unidos e demais países, então Lula, um nordestino enfrentou e administrou com prudência e sabedoria todas as dificuldades financeiras, embora de não contasse com a maioria da Câmara, do Senado, ele governou com o apoio de partidos aliados e muitas dificuldades que surgiram ao longo do tempo. Lula ao assumir viajou ao exterior com 125 empresários brasileiros, em outro momento viajou com outros 170 empresários, com a finalidade de negociar com países estrangeiros a exportação de diversos produtos brasileiros e a promoção de produtos mais sofisticados com maior valor agregado, porém, recebeu severas críticas por parte daqueles que não entendiam o real sentido daquela ação, “sendo ele um operário estava beneficiando os empresários”, foi quando ele declarou que “sem o empregador não existe empregados e que era presidente de todos os brasileiros”, o efeito das negociações logo foram percebidos quando os pátios das grandes fábricas de vários setores começaram a esvaziar. Quando na verdade o objetivo era fazer o Brasil ocupar espaço econômico, político e cultural no mundo e contribuir no âmbito interno, como o combate à fome e à miséria, como também beneficiar populações pobres em todo o mundo.
O Presidente Lula sanou a dívida com o FMI, que acumulava juros exorbitantes, conseguiu reverter e hoje o FMI paga juros ao Brasil. Graças a administração Lula o Brasil superou a crise mundial e cresceu em todos os setores de forma vertiginosa, foi o país que mais cresceu na América Latina nesse período. O nordeste acompanhou esse desenvolvimento, salientamos o inicio das obras de transposição de águas do Rio São Francisco, a implantação da Refinaria e Siderurgica no Porto do Pecém, a Trans-Nordestina que trará de volta o trem ao nordeste para facilitar o escoamento da produção e transporte barato para a população de baixa renda.
Atualmente o Brasil e o povo brasileiro é conhecido e respeitado mundialmente através das ações do nosso governante que diplomaticamente tratou as questões internacionais com brilhantismo e sabedoria refletindo de forma positiva para o crescimento local, “ele é visto como um fenômeno”, conforme testemunho de brasileiros residentes no exterior.
O Presidente Lula apóia Dilma Rousseff à presidência, que durante seu governo atuou como chefe da Casa Civil, uma mulher que conhece a realidade brasileira, ela está capaz de dá continuidade ao visível crescimento iniciado no Governo Lula que muito foi feito mas ainda muito falta fazer, acredito que Dilma está preparada e tem todo potencial para assumir a presidência, o governo Lula foi moderno, o Brasil nunca vai ser o mesmo.
Meus caros conclamo a todos brasileiros que no próximo dia 31 de outubro de 2010 sejamos justos e coerentes com a nossa realidade, a de ontem, a de hoje e colaboremos para a do amanhã, votando na DILMA 13. Francisco Bezerra de Menezes – 97 anos – Fortaleza – Ceará.

DRAGON – PROMESSAS

Governo anuncia hoje megapoço de petróleo


Divulgação/28.10.2010/Agência PetrobrasDivulgação/28.10.2010/Agência Petrobras
Nova reserva pode ter entre 8 bi e 12 bi de barris de petróleo

A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) deverá anunciar nesta sexta-feira (29) a maior descoberta de petróleo do país no pré-sal do campo de Libra, que fica na Bacia de Santos, com área de aproximadamente 352 mil km2, abrangendo parte do litoral do Rio de Janeiro, toda a faixa litorânea de São Paulo e do Paraná e parte do litoral de Santa Catarina.

Um estudo da consultoria GCA (Gaffney, Cline & Associates) mostra que a jazida de Libra pode ter entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris. A consultoria é a mesma que avaliou para a agência as reservas do pré-sal.

Segundo fontes do setor, a perfuração da área atingiu na manhã desta quarta-feira (28) 6.900 m de profundidade, onde foram encontrados indícios líquidos que podem ser de óleo.

A área pertence à União, e, caso aprovado o novo marco regulatório, poderá integrar o primeiro leilão pelo novo modelo de partilha. Como operadora única do pré-sal, a Petrobras já detém 30% das reservas de Libra, como de todas as outras áreas da região do pré-sal.

A área de Libra está localizada próxima dos blocos BS-4, operado pela Shell, e do BM-S-45, operado pela Petrobras, em parceria com a Shell. Fontes do setor acreditam que, se confirmado o tamanho da megarreserva, ela pode ficar para estes dois blocos.

Na última quinta-feira (28), a Petrobras começou oficialmente a exploração comercial do pré-sal, com a entrada em operação do navio-plataforma Cidade de Angra dos Reis. A cerimônia, que ocorreu no Rio de Janeiro e marcou o início da extração de óleo, contou com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A embarcação é do modelo FPSO, que significa, na sigla em inglês, unidade flutuante que produz, armazena e exporta óleo e gás. O navio está ancorado em local onde a profundidade da água é de 2.149 m e poderá produzir até 100 mil barris de óleo e processar até 5 milhões de metros cúbicos de gás por dia

Justiça Eleitoral convocará Tiririca para ditado e leitura

A Justiça Eleitoral convocará o humorista Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), o palhaço Tiririca, para a realização de um ditado e a leitura de um texto simples para verificação da condição dele de alfabetizado.
Segundo o juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Aloísio Sérgio Rezende Silveira, a medida servirá para que "o juízo possa analisar melhor a defesa apresentada pelo humorista na ação penal".
O juiz afirmou que Tiririca poderá se recusar a comparecer à audiência para realização dos testes ou negar-se a participar deles, pois "a lei penal estabelece que ninguém é obrigado a produzir prova contra si mesmo".
Tiririca foi acusado pelo Ministério Público de entregar à Justiça Eleitoral declarações falsas sobre sua alfabetização e bens.
A denúncia levou à abertura de uma ação penal sob a acusação da prática de falsidade ideológica contra o humorista, eleito deputado federal no último dia 3.
Silveira afirmou que se Tiririca comparecer à audiência de testes serão tomados cuidados para evitar constrangimentos ao humorista.
De acordo com o juiz, a audiência deverá contar com a presença do promotor responsável pela causa, do advogado do humorista e do perito que já elaborou um laudo no caso.
A perícia já apresentada no processo levanta a suspeita de que a declaração de alfabetização de Tiririca entregue à Justiça Eleitoral não foi redigida pelo humorista.
Silveira disse que na audiência o perito deverá pedir que Tiririca escreva um texto para a obtenção de material gráfico, para a eventual realização de novas perícias.
Em seguida, o magistrado pretende solicitar que o humorista aceite realizar um ditado com palavras simples.
Na última parte da audiência, o juiz pedirá que Tiririca faça a leitura de um texto de baixa complexidade.
Segundo Silveira, a audiência poderá ser decisiva, uma vez que antes do início da fase de depoimentos de testemunhas ele terá oportunidade de decidir pela absolvição sumária de Tiririca ou pela continuidade da causa.
Na segunda-feira, o humorista apresentou defesa em que admitiu ter tido a ajuda da mulher para escrever a declaração de alfabetização entregue à Justiça Eleitoral.
Indagado sobre o tema, o juiz da 1ª Zona Eleitoral disse à Folha que só poderia falar sobre questões de forma do processo, mas não a respeito do conteúdo da defesa ou da acusação, pois a causa está sob segredo de Justiça.
Silveira então se limitou a explicar que a constatação do crime de falsidade ideológica depende do conteúdo da declaração, ou seja, se Tiririca é realmente alfabetizado, e não da forma como o documento foi produzido.

Dilma abre 14 pontos de vantagem sobre Serra, aponta Ibope

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, abriu 14 pontos de vantagem sobre José Serra (PSDB), segundo pesquisa Ibope/Estado/Globo divulgada nesta quinta-feira, 28. De acordo com o levantamento, a petista registra 57% dos votos válidos (que exclui brancos, nulos e indecisos) contra 43% do tucano. No levantamento anterior, Dilma aparecia com 56% contra 44% de Serra.
No total das intenções de voto, a petista lidera com 52% contra 39% do adversário. 5% disseram pretender votar em branco ou anular o voto e 4% estão indecisos. Na pesquisa anterior, Dilma registrava 51% das intenções totais de voto contra 40% de Serra. Os porcentuais de brancos e nulos e de indecisos continua o mesmo.
82% dos eleitores afirmaram que seu voto é definitivo e 13% disseram que ainda podem mudar o voto, enquanto 5% não sabem ou não responderam a essa questão.
Para 80% dos entrevistados, o governo Lula é bom ou ótimo. 15% o consideram regular e 4%, ruim ou péssimo.
Foram realizadas 3010 entrevistas entre os dias 26 e 28 de outubro em 202 municípios. A pesquisa está registrada no TSE sob o número 37.596/2010. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos.

DILMA 13 MELHOR PRA BAHIA

WAGNER PODE INDICAR UM MINISTRO

Em 2006 o governador Wagner foi essencial para Geddel Vieira Lima (PMDB), assumir o Ministério da Integração Nacional. Já em 2010 em caso da vitória de Dilma é bem provável que Wagner “emplaque” outro ministro.
.
O comentário no PT é que o deputado federal eleito, Ruy Costa (PT), poderá ser indicado por Wagner para ocupar um Ministério no governo Dilma. Mas correndo por fora está o deputado federal Mário Negromonte (PP), ele  espera contar com o apoio de Wagner para ocupar o ministério das cidades.

ROSEMBERG PINTO DIZ QUE BAHIA SERÁ DECISIVA PARA A VITÓRIA DE DILMA

.

O deputado estadual eleito Rosemberg Pinto participou do comício da candidata a presidente Dilma Roussef em Vitória da Conquista e disse que a Bahia dará uma grande contribuição à vitória da petista nas eleições do dia 3 de outubro.
.
O evento em conquista, que reuniu cerca de 15 mil pessoas, contou com a presença do governador Jaques Wagner, dos senadores eleitos Valter Pinheiro e Lídice da Mata, deputados federais e estaduais e cerca de 100 prefeitos de várias regiões do estado.
.
Rosemberg conversou com Wagner e Dilma e disse que por todos os locais por onde tem passado, sente que “existe um grande desejo por parte da população, no sentido de que o Brasil continue no rumo certo, dando seqüência ao projeto de desenvolvimento e inclusão social do governo Lula”.
.
Para o deputado eleito, o comício em Conquista, que encerrou a campanha de Dilma no Norte/Nordeste, deixou claro que “os baianos já decidiram que vão eleger Dilma, a candidata de Lula e de todos os brasileiros”.
.
Ele faz coro com o governador Jaques Wagner e diz que Dilma terá cerca de 70% dos votos válidos na Bahia, com o estado tendo um papel decisivo na eleição.

Presidenciável petista diz repudiar monitoramento da mídia

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, disse na tarde desta quinta-feira ser contra o monitoramento da mídia, em resposta à iniciativa de alguns Estados de discutir a criação de conselhos para tutelar e fiscalizar meios de comunicação.
"Eu repudio o monitoramento de conteúdo editorial, acho que isso não pode se criar no Brasil", afirmou Dilma, apesar de a proposta de criação do conselho no Ceará seja de iniciativa do PT.
Além disso, a resolução sobre as diretrizes para o programa de governo da candidata, aprovado pelo 4º Congresso Nacional do PT, em fevereiro, previa, entre outras coisas, medidas que levassem em conta as resoluções aprovadas na Confecom (Conferência Nacional de Comunicação), que traz proposta de controle, fiscalização e monitoramento dos meios de comunicação.
O texto chegou a ser apresentado à Justiça Eleitoral como programa de governo da candidata, mas teve esse ponto, entre outros, suprimidos no mesmo dia.
"O único controle que eu proponho é o controle remoto na mão do telespectador, que muda de canal quando não gosta. Eu acredito que a liberdade de imprensa é um valor fundamental numa democracia. (...) Sei o valor da liberdade de opinião e de imprensa. Sei que um pais que abre mão disso perde sua identidade, sua capacidade política e perde inclusive uma das coisas fundamentais, que é a esperança dos seus jovens", disse Dilma ontem.

Venda de genéricos tem crescimento recorde no trimestre, de 32%

As vendas de medicamentos genéricos cresceram 32% no terceiro trimestre, ante o mesmo período de 2009, para 117,9 milhões.
O crescimento, de acordo com dados da Pró Genéricos (Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos), é o maior registrado pelo setor em quatro anos.
O faturamento do setor no período somou R$ 1,686 bilhão, contra R$ 1,241 bilhão no mesmo intervalo do ano passado, apresentando evolução de 36%.
Entre janeiro e setembro, a comercialização cresceu 33,4%, também na comparação com os mesmos meses do ano passado. Foram vendidas 318,5 milhões de unidades, contra 238,8 milhões no ano passado. Em valores, as vendas do segmento já somam R$ 4,4 bilhões, ante R$ 3,2 bilhões registrados em igual período do ano anterior, alta de 37,3%.
Para o presidente da associação, Odnir Finotti, o crescimento econômico e o aumento da renda da população favorecem o mercado de genéricos.
O desempenho dos genéricos teve impacto na participação do segmento nas vendas totais da indústria farmacêutica. A participação desses medicamentos, em unidades, encerrou o trimestre em 22%, contra 19,6% no mesmo período de 2009.
A previsão de Finotti é que o setor feche o ano com participação de 24%. "Bateremos a marca histórica de 25% de share no próximo ano", afirmou, em nota

BANDA ESSÊNCIA DE DEUS FAZ SUCESSO ENTRE OS JOVENS DE IBICARAÍ

OS JOVENS DA IGREJA PRIMITIVA DE CRISTO JESUS ESTÃO FAZENDO O MAIOR SUCESSO EM IBICARAÍ! COM UM REPERTÓRIO BASTANTE DIFERENCIADO A BANDA ESSÊNCIA DE DEUS TEM TUDO PARA LANÇAR UM CD EM BREVE!

“Pessoas compram bens porque têm renda e salário”



A candidata à presidência pela coligação Para o Brasil Seguir Mudando, Dilma Rousseff, concedeu entrevista hoje aos canais de comunicação do Grupo RBS e falou sobre suas soluções para os problemas do país. Ela destacou a mudança que o governo Lula trouxe ao país e como isso se reflete nas pessoas. “No Brasil as pessoas estão comprando seus bens porque elas tiveram renda”, respondeu ao ser questionada sobre um possível superaquecimento do consumo.
Dilma ressaltou ainda que fará o Sistema Único de Saúde (SUS) dar um salto de qualidade e construirá 500 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e centenas de policlínicas para atender os brasileiros que precisam de um especialista. Dessa forma, segundo ela, o SUS ficará completo e as pessoas não precisarão fazer filas nos hospitais, que hoje estão saturados.

Veja abaixo as principais declarações de Dilma
:

Renda e Trabalho


“Eu vejo o seguinte: não existe país capitalista sem crédito. Nós saímos de R$ 400 bilhões, em 2002, para R$ 1,5 trilhão de estoque de crédito em 2010. Se não fosse isso, o país não estava crescendo. Ninguém cresce sem crédito. No Brasil, o que essas pessoas estão fazendo é comprando seus bens porque elas tiveram renda. Uma das pessoas que teve um desses 14 milhões de empregos que nós criamos nesse período tem renda hoje para pagar sua prestação, tem horizonte para pagar. A maioria desses contratos de financiamento se dá por prestações fixas, em que as pessoas vão lá e pagam. O que está havendo no Brasil não é só aumento de crédito, é aumento de renda, é salário no bolso do trabalhador.”
Saúde
“Eu vou consolidar o sistema SUS. Toda demanda de saúde desemboca nos hospitais. Daí defendo a instalação das UPAS, para atender demandas de urgência e emergência dos hospitais. Exames, emergenciais, casos de enfarte, por exemplo, ou traumas de acidentes. Além disso, defendo a criação de policlínicas especializadas, cujos problemas os hospitais também não resolvem. Há filas longas e demora de até seis meses para o atendimento.”
Sem desmatamento
“Eu não sou a favor de nenhuma forma de ser complacente com o desmatamento no Brasil. O mundo não nos perdoará se nós formos complacentes com o desmatamento. A gente plantando etanol em São Paulo e eles diziam que nós desmatamos a Amazônia. A questão do desmatamento no Brasil está centrada em três biomas fundamentais: amazônico, cerrado e mata atlântica, sem diminuir o Pantanal. Então, muito cuidado com qualquer política de flexibilização do desmatamento. Comprometerá o agronegócio brasileiro. É importante que o Brasil tenha consciência dessas duas dimensões, da importância do agronegócio, que não desmata pra produzir, e a dimensão do nosso país como sendo liderança na questão do clima, uma liderança verde no mundo.”
Reforma Tributária
“A Reforma Tributária pode e vai permitir, do meu ponto de vista, que o Brasil dê um salto de competitividade, vai permitir que o país cresça mais. Defendo que se desonere investimentos, que se diminua a tributação sobre folha de salário, e que se unifique o ICMS sobre o mesmo produto, impedindo concorrências desleais e guerra fiscal entre os estados. Acredito que alguns produtos merecem redução de tributos, até por uma questão social, sobre remédios, por exemplo, e sobre energia elétrica temos que rever. Aí é fundamental a parceria entre União e estados.”
Drogas
“A primeira questão é o policiamento das nossas fronteiras. Só faz isso com duas coisas: tecnologia e treinamento de pessoal especializado no combate à droga na fronteira. Hoje, quem tem mais capacidade é a Polícia Federal. E há uma parceria fundamental entre as Forças Armadas, a Polícia Federal e as policiais civis e militares nos estados com fronteira. Não é possível dizer que vai fazer uma nova força e ignorar as polícias civil e militar. Eu defendo as clínicas especializadas no tratamento aos dependentes químicos e que o sistema público banque, e que façamos acordos com as comunidades terapêuticas de igrejas, por exemplo. O viciado em crack necessita de um tempo de internação, não em três ou seis meses, precisa de um ano ou mais. Precisa de uma rede de tratamento do crack.”

Novas regras para comprar antibióticos começam a valer daqui a um mês

A partir do dia 28 de novembro, os consumidores vão precisar de uma receita médica de controle especial, em duas vias, para comprar antibióticos nas farmácias e drogarias. O objetivo da medida é conter o uso indevido desses remédios – atualmente, é necessária a receita médica simples para a compra, mas, na prática, as lojas não exigem o documento, o que incentiva a automedicação.
As novas regras estabelecidas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para esses remédios foram publicadas nesta quinta-feira (28) pelo Diário Oficial da União. As farmácias terão 30 dias para se adaptar à mudança.
Agora, a receita médica para a compra de antibióticos terá de ser expedida em duas vias: uma fica retida na farmácia e a outra deve ser devolvida carimbada ao consumidor, que não poderá usá-la novamente. A receita médica vai ter validade de dez dias.
O rótulo desses produtos também vai mudar. Na tarja vermelha do produto, deverá vir escrito "Venda Sob Prescrição Médica – Só pode ser Vendido com Retenção da Receita". Os laboratórios vão ter 180 dias para se adaptar à nova regra e mudar as caixas dos remédios – os medicamentos que já estiverem em estoque com a tarja antiga poderão ser vendidos após esse período, desde que estejam na data de validade.
A discussão sobre as novas regras foi acelerada por causa das recentes infecções e mortes provocadas por causa de superbactérias como a KPC, que matou ao menos 18 pessoas no Distrito Federal neste ano e 24 em São Paulo desde julho de 2009. Os antibióticos têm influência no processo de seleção natural das bactérias, favorecendo as que são mais resistentes. 
Nesta quarta-feira (27), o CFM (Conselho Federal de Medicina) orientou a população a tomar antibióticos apenas com orientação médica, como forma de proteger a saúde e também de evitar o surgimento de superbactérias. De acordo com os conselheiros da entidade, “o consumo indevido de remédios, sobretudo antimicrobianos, pode provocar o surgimento de micro-organismos resistentes”.
Por isso, o CFM diz que é “fundamental que o paciente só faça o uso de medicamentos sob prescrição estrita de médicos, os únicos profissionais capacitados e habilitados para diagnosticar e determinar a adoção de procedimentos com o intuito de alcançar a recuperação do bem-estar e da cura”.
João Medeiros Filho, presidente do Conselho Regional de Medicina da Paraíba, que participou da elaboração da recomendação do CFM, diz que o uso inadequado de antibióticos prejudica a saúde do usuário.
– Quando você tem uma amidalite, por exemplo, precisa tomar dez dias penicilina. Mas as pessoas tomam só por três, quatro dias, começam a melhorar e param. Com isso, você consegue eliminar 80%, 90%, das bactérias, mas ficam os germes resistentes ao antibiótico. Da próxima vez que você tiver a doença, o antibiótico não vai servir mais e você vai ter que partir para outro.

STF decide manter decisão do TSE e valida Ficha Limpa para este ano

.
Em sessão tensa e novamente dividida, o Supremo decidiu, por 7 a 3, manter a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que barrou a candidatura de Jader Barbalho (PMDB-PA) ao Senado, quando considerou a Lei da Ficha Limpa constitucional e válida para este ano.
Nesta quarta, os ministros novamente empataram em 5 a 5 sobre mérito da discussão, mas coube ao ministro Celso de Mello resolver o impasse. Ele havia votado contra a validade da Ficha Limpa, acompanhando os votos de José Antonio Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello e Cezar Peluso.
A favor da lei estavam os colegas Joaquim Barbosa, Cármen Lúcia, Carlos Ayres Britto, Ricardo Lewandowski e Ellen Gracie. Quando os ministros começaram a discutir como solucionar o caso, Mello pediu a palavra e sugeriu manter a decisão do TSE, por conta do impasse.
A sugestão foi seguida pelos cinco ministros favoráveis à Lei da Ficha Limpa mais Celso de Mello e Peluso, desempatando a questão pendente desde o julgamento do caso do então candidato ao governo do Distrito Federal Joaquim Roriz (PSC).
Os ministros julgaram hoje um recurso de Jader contra decisão da Justiça Eleitoral, que o considerou "ficha suja" por ter renunciado ao cargo, em 2001, para escapar de processo de cassação. A decisão só atinge o caso de Jader.
Os demais ministros queriam que Peluso proferisse o chamado voto de qualidade e resolvesse a questão. Gilmar Mendes chegou a ironizar, dizendo que o caso poderia ser resolvido no "par ou impar", "jogando um dado" ou por um mago.
A sessão foi tumultuada. Gritando e gesticulando muito, Mendes chegou a chamar a Lei da Ficha Limpa de "barbárie da barbárie" e dizer que a legislação criou regras para "que gravitam em torno do nazifascismo"..
Ele também afirmou que a lei foi editada para atingir o então candidato ao governo do Distrito Federal Joaquim Roriz (PSC). "Essa lei tem nome, sobrenome e filiação no PT", ao dizer que o trecho da lei que trata de renúncia foi proposto pelo deputado José Eduardo Cardozo (PT), coordenador da campanha de Dilma Rousseff.
Ao final de seu voto Ayres Britto pediu a palavra: "Quero dizer que discordo em gênero número e grau de praticamente todo o raciocínio jurídico do ministro Gilmar Mendes".
DISCUSSÕES
Os ministros mostravam-se impacientes e chegaram a discutir em diversos momentos. Em um deles, Mendes criticou o TSE, dizendo que suas decisões faziam "casuísmo jurisprudencial". O presidente daquele tribunal, Ricardo Lewandowski, respondeu: "Eu repilo com veemência a afirmação que o TSE faz casuísmo judicial". Cármen Lúcia também respondeu. "É melhor que se verifique o aconteceu antes de fazer qualquer referencia ao TSE".
Em outro momento, quando os ministros discutiam a possibilidade de adiar novamente o debate por conta do impasse, a ministra Ellen Gracie pediu ao colega Marco Aurélio adiantar seu ponto de vista. O colega, então, provocou: "Vossa Excelência está presidindo a sessão? Responda. Não me cobre posição. Ou Vossa Excelência tem viagem marcada, não pode aguardar um pouco mais".
"Pode até ser que eu tivesse", respondeu Ellen, contrariada.
Ao final, quando a discussão já se encaminhada para o fim, Mendes voltou a criticar a legislação e a forma como os ministros desempatavam a questão. Lewandowski, então, tentou fazer um aparte, que foi negado por Mendes: "deixa eu concluir depois vossa excelência pode falar a noite inteira", ironizou.
O colega então reclamou: "Presidente, isso não é regimental. porque eu fico então sem réplica.O ministro critica o TSE diversas vezes. Isso aconteceu uma vez, duas vezes, três vezes. E eu fico aqui calado?"

“NÃO SEREI CANDIDATO A PREFEITO DE ITABUNA EM 2012”

.

No último final de semana o deputado estadual eleito Augusto Castro (PSDB), concedeu uma entrevista bastante consciente para o jornal “Diário Bahia”.

.

Augusto negou que pretende ser candidato a prefeito de Itabuna em 2012, segundo ele, pode contribuir muito mais com a cidade exercendo seu mandato na assembleia legislativa até o final.

.

Augusto declarou que vai cobrar do governo do estado a duplicação da BR-415, do trecho do viaduto Paulo Souto até Ferradas, assim como vai cobrar a conclusão das obras do Teatro Municipal e do Centro de Convenções de Itabuna.

.

O deputado também declarou que terá uma relação respeitosa com o governador Wagner.

.

“ O que for melhor para região eu irei cobrar do governo do estado. Dessa forma , pretendo ter uma boa relação com o governador, independentemente da questão política, pois a relação com a comunidade está acima dessas questões”, declarou Augusto.

O impossível acontece


Parecia impossível que o nosso irmão Bistunta, que perambulava em nossa cidade dizendo palavrões, blasfemando contra Deus, xingando, provocando, batendo em latinhas, fazendo barulho, fazendo das mãos um celular, cantando e dormindo bêbado na rua pudesse ser transformado.
E foi o que aconteceu, graças a ação do nosso poderoso Deus, na pessoa do Pastor da 1º Igreja Batista de Ibicaraí, que buscou, acolheu e promoveu esse irmão que assustava as crianças, cheirava mal e da sociedade era excluído, e transformou num outro homem em nosso cidade em nosso mundo morrendo Bistunta e surgindo José Raimundo.Parabéns Pastor Hermevaldo Macêdo de Oliveira pela sua promoção humana e pela bela lição!Que bom seria se ao invés de fofocar ou machucar alguém, pudéssemos ajudar, transformar e promover, através do diálago do amor e da ação, transformando cada irmão, em um novo cidadão.Em programas de televisão mostram salões de beleza e roupas elegantes transformando fisicamente as pessoas e mostram fotos com o antes e o depois.Jesus transformou e continua transformando a vida de muita gente, contando com homens de fé e boa vontade que não transforma apenas o físico, mas a moral e a espiritualidade, acolhendo os Bistuntas da vida, e transformando-os para a sociedade, pois o impossível acontece. 
FONTE: BLOG TRIBUNA DA NOTÍCIA 

CNT/Sensus: Dilma lidera com 51,9% e Serra tem 36,7%

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, tem 51,9% das intenções de voto, ante 36,7% de seu adversário, o tucano José Serra, segundo pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta manhã. A vantagem de Dilma para Serra aumentou de cinco pontos porcentuais da pesquisa anterior, na semana passada, para 15,2 pontos agora. No levantamento anterior, Dilma tinha 46,8% e Serra, 41,8%.

Ao se considerar somente os votos válidos - o que exclui nulos e brancos e se redistribui os indecisos proporcionalmente, Dilma tem 58,6% e Serra, 41,4%. A rejeição à candidata petista caiu de 35,2% da pesquisa anterior para 32,5%. Já a rejeição a Serra subiu de 39,8% para 43%.

O levantamento, com margem de erro de 2,2 pontos porcentuais, foi feito com dois mil eleitores, entre os dias 23 e 25 de outubro, em 136 municípios e foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 37609/2010.

Em Conquista, Dilma Roussef leva ´energia baiana´ na reta final da campanha

.

Emocionada com a recepção de cerca de 15 mil pessoas que lotaram a praça Rio Branco, em Vitória da Conquista, onde participou de um comício na noite de terça-feira (26), a candidata a presidente da República Dilma Roussef traçou um paralelo entre os projetos políticos em disputa na eleição:
.
“Diante da urna no dia 31, estará em nossa cabeça a conquista desses oito anos do governo Lula e os quatro anos do governo Wagner. Nós queremos um país onde os homens e as mulheres sejam tratados como seres humanos e não como números frios de estatística”.
.
Ao falar do governo Lula, ela perguntou: “Quem vocês acham que representa a continuidade do maior governo que esse pais já teve?” E respondeu: ‘sou eu e não o meu adversário que chamou o Bolsa Família de bolsa esmola”. Dilma lembrou também da mobilidade das classes sociais, com mais de 30 milhões de cidadãos ascendendo à classe média, e disse que governará para todos os brasileiros e não para uma minoria privilegiada.
.
Antes do pronunciamento da candidata, Jaques Wagner falou que a vitória de Dilma “é a garantia dos avanços sociais e econômicos da Bahia e que ela é a pessoa mais preparada para governar o Brasil e dar seqüência ao trabalho de Lula” e disse que estava diante da “maior manifestação política dos últimos tempos em Conquista”.

No seu segundo ano na LIF, o Cobras conquista seu primeiro título

Não precisou demorar uma eternidade, logo no segundo ano registrado na LIF (Liga Ibicaraiense de Futebol), a equipe do Os Cobras conquistou seu primeiro título. O feito honroso deu-se após a vitória diante da forte equipe do BNEC, por 2 a 1, através dos gol de Rony e Paulo Vitor. Merica descontou para o BNEC.

Primeiro tempo
Quando a partida começou, o Cobras procurou toma a iniciativa do jogo. Aos 6min Tchá aproveitou o rebote da defesa e chutou, mas o meia pegou mal na bola e jogou longe.
O BNEC respondeu logo em seguida, aos 10min Adriano apareceu pela esquerda, tentou cruzar para Evair, a bola pegou mal no pé e quase enganou o goleiro.
Aos 13 Clebinho errou o passe e deu o contra-ataque para o Cobras. Rony saiu de cara para o gol, mas na hora de concluir chutou fraco.
Aos 19 Renato abriu caminho na defesa do Cobras e deixou Amaury na cara do gol, o atacante dominou mal e chutou fraco, nas mãos do goleiro.
Aos 25min falta pela direita a favor do Cobras, Adriano cruzou na área, Júnior (zagueiro do time), subiu completamente só e cabeceou pra fora.
O gol perdido não desanimou a equipe que, aos 31min fez bela troca de passes pela esquerda, entre Adriano, Tchá e Rony, o último ficou de cara com o gol e não perdoou, o atacante deu um toquinho por cima do guardameta e colocou o Cobras na frente, 1 a 0.
Aos 38min o lateral esquerdo do BNEC cruzou na área, Júnior jogou pra linha de fundo, na cobrança rápida do escanteio, Clebinho ficou só, mas jogou pra longe a chance de empatar o jogo.
Aos 42min Evair recebeu em profundidade, saiu de cara com o gol, mas o goleiro do Cobras fez grande defesa.
Precisando do empate, o BNEC cresceu no jogo e aos 45min Clebinho tentou de fora da área, a bola passou perto, mas ganhou a linha de fundo. Na cobrança do tiro de meta, o arbitro encerrou o primeiro tempo.

Segundo tempo
Sentindo a pressão do final do primeiro tempo, o técnico César procurou dá mais mobilização ao meio campo do Cobras, tirou João Grandão e colocou Elsinho, mas a mudança acabou complicando equipe. No primeiro lance de Elsinho, com apenas 1min de bola rolando, ele colocou Evair (atacante adversário) na cara do gol, mas Júnior conseguiu boa recuperação e jogou a bola para linha de fundo. Na cobrança do escanteio, a defesa votou a tirar da área, mas no rebote, Clebinho deixou Merica livre para em apenas 3min de bola rolando empatar o jogo, 1 a 1.
Após o gol de empate,  o BNEC se acomodou e o Cobras ainda tentando se recuperar do gol sofrido passou a ter mais volume de jogo. Aos 18min Elsinho cruzou a bola na área, a defesa do BNEC não conseguiu interceptar o cruzamento, mas os Rony chegou atrasado e perdeu uma boa oportunidade.
Visivelmente em melhores condições físicas, a equipe do Cobras passou a dominar o jogo e aos 23min numa jogada pela esquerda do ataque, Adriano bateu cruzado, Eraldo espalmou, Paulo Vitor aproveito o rebote e jogou a bola para o fundo das redes, Cobras 2 a 1.
Mesmo precisando correr atrás do prejuízo o BNEC não esboçou reação e o Cobras ficou mais perto do terceiro gol. Entretanto, em várias oportunidades o arbitro evitou o sucesso do cobras, com marcações confusas de impedimento.
Apesar da superioridade do Cobras, o último lance do jogo foi do BNEC, aos 43min falta perto da área, Clebinho ajeitou com carinho, mas na cobrança jogou longe. A essa altura a torcida do Cobras já gritava "É CAMPEÃO, É CAMPEÃO". E quando o arbitro encerrou a partida a charanga não mais parou e, em reconhecimento ao feito inédito, os torcedores gritaram o nome de cada herói, que devido a luta e a determinação conquistaram merecidamente o primeiro título do Os Cobras.

Torcida do Cobras comemorando o título


Na segunda participação da equipe Os Cobras em uma competição realizada pela LIF, a fanática torcida pôde solta o grito de campeão.

Alan com o troféu de vice 


Após receber o troféu de vice campeão, o diretor, jogador e técnico da equipe BNEC (Alan), reconheceu o a vitória merecida da equipe Cobras e agradeceu ao presidente da LIF Josevem Alves Dias, pêlos esforços em resgatar o futebol amador municipal.

Valtaire entrega o troféu de campeão ao capitão Caquita
Após acompanhar sua equipe de coração durante todo o campeonato, o vereador Valtaire sentiu-se orgulhoso ao entregar o troféu de campeão ao time do bairro onde nasceu.

Presidente da LIF junto com Caquita (Cobras) e Léo BNEC


 Por Murilo Benevides
http://ibicarainosesportes.blogspot.com/