Receita cobra mais de R$ 10 bilhões de envolvidos em corrupção na Lava Jato


Uma força-tarefa da Receita Federal já autuou 107 contribuintes pilhados em atos de corrupção na Operação Lava Jato. São 64 empresas e 43 pessoas físicas. Juntas, as autuações somam R$ 10,1 bilhões. A cifra inclui Imposto de Renda e CSLL, além de multa de 150% e juros sobre os tributos devidos. As empreiteiras amargaram a maior parte das autuações. Das 64 empresas fisgadas pelo fisco, 53 são empreiteiras. Respondem por R$ 8 bilhões das penalidades. As informações foram veiculadas nesta quarta-feira pelo jornal Valor.
A Receita também chamou para prestar esclarecimentos 17 bancos e corretoras de valores. Esses contribuintes estão sendo tratados como responsáveis solidários pelas infrações fiscais. Considera-se que facilitaram e promoveram, por exemplo, remessas ilegais de dinheiro para o exterior.
Integram a força-tarefa 80 auditores fiscais. Trabalham há dois anos, desde 2014. O trabalho deve ser concluído até o final de 2017. Além dos R$ 10,1 bilhões já lançados, a expectativa é que as ações do fisco gerem mais R$ 5 bilhões em autuações.
O lançamento do débito não significa que o dinheiro será integralmente recolhido aos cofres do Tesouro. Várias empresas já recorreram administrativamente contra as autuações. Acionada, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional pede na Justiça o bloqueio dos bens dos envolvidos. O fisco vai entrar na fila.

Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!