Maraú: Pesca predatória de lagostas provoca morte de animais marinhos


Moradores da cidade de Maraú, no sul da Bahia, denunciaram à polícia que animais marinhos como tartarugas, peixes e até golfinhos estão aparecendo mortos nas praias da cidade, por conta da pesca predatória de lagosta. Segundo pescadores, nas praias de Algodões e Cassange, que tem corais, há muita lagosta. Eles afirmam que pescam esse tipo de crustáceo pela noite, de forma artesanal, enquanto outros pescadores estão utilizando redes. Uma embarcação foi flagrada em alto mar e, segundo moradores, pescava lagosta usando rede, e no período de defeso, o que é proibido. Edmundo Lima é um dos 30 pescadores da praia do Cassange que vivem da pesca de peixes. Ele diz que o problema existe há cinco anos. "Eles colocam a rede e, de manhã cedo, eles vão mergulhando e tirando a rede. Aí aparece tartaruga, peixe morto na praia", afirmou o pescador. A pesca predatória de lagosta foi denunciada pela Associação Baiana de Pesca Esportiva (Abape), associação de moradores e comerciantes.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!