SP chega a 42 dias sem chuva e registra umidade do ar inferior a 30%



Seja na irritação nos olhos ou na camada de poluição no céu, o paulistano já vê e sente os efeitos do tempo seco, e não é toa. A capital paulista chegou nesta terça-feira (25) ao 42º dia sem chuva significativa e o terceiro seguido a ter umidade relativa do ar abaixo dos 30%.


Os índices de umidade começaram a cair gradativamente na última sexta (21), segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), registrando 29% às 16h desta terça-feira (25). O percentual mais baixo, no entanto, foi registrado no domingo (23), quando chegou a 24%.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), índices de umidade relativa do ar entre 30% e 20% caracterizam estado de atenção; índices de 19% a 12% são de estado de alerta; e inferiores a 12% correspondem ao estado de emergência.

Apesar dos dados do Inmet, verificados no Mirante de Santana (zona norte), o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergência), da prefeitura, afirmou que a cidade não entrou oficialmente em estado de atenção nesta terça (25). Apenas duas das 31 estações do órgão tiveram umidade inferior a 30%: Butantã e Campo Limpo.

O meteorologista Ernesto Alvin, do Inmet, explica que a baixa umidade dos últimos dias é resultado de uma massa de ar tropical que está agindo em quase todo o país, o que tem impedido a entrada de frentes frias e massas polares. "O centro dela está no oceano, mas é a mesma massa de ar desde a semana passada. E ela deve continuar pelo menos até o próximo final de semana", afirma ele.

No interior do Estado, a umidade chegou a índices ainda menores, com destaque para Presidente Prudente e Valparaíso, que chegaram a 24%. A expectativa é que o percentual fique ainda menor nos próximos dias, podendo atingir índices inferiores a 20% na próxima quinta (27).


A massa de ar responsável por manter as umidades baixas costuma também favorecer a concentração de poluentes na atmosfera, já que as partículas não conseguem se dispersar, o que pode ser agravado ainda pela ausência de ventos. Apesar disso, todo o Estado teve qualidade do ar boa ou moderada, segundo a Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental).

A concentração de poluentes e a baixa umidade do ar causam problemas à saúde. As doenças respiratórias podem ser agravadas devido ao ressecamento das mucosas.

Sintomas como complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas, sangramento pelo nariz, ressecamento da pele e irritação dos olhos são ocasionados pelo ar seco.

Recomenda-se ingerir bastante água, usar soro fisiológico nos olhos e nas narinas, umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhar os jardins e permanecer em locais protegidos do sol.

Além da umidade baixa, as temperaturas também não devem ter grandes alterações nos próximos dias, mantendo as noites frias e os dias quentes. De acordo com o Inmet, os termômetros ficarão entre os 14°C e os 25°C na capital paulista.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!