Floresta Azul: Cefa realiza projeto interdisciplinar sobre o folclore brasileiro


Texto: Adenaldo Junior e Verônica Sodré.
Foto: Adenaldo Junior.

Foi realizado na manhã desta quarta – feira 06/09, na quadra escolar João Alves de Macêdo, pelo Colégio Educacional de Floresta Azul (CEFA), o Projeto Interdisciplinar Folclore nas Regiões Brasileiras. Em comemoração ao dia nacional do Folclore que é comemorado 22 de agosto.
O projeto teve inicio com a leitura de uma mensagem com o tema Independência não é só Grito, em seguida foi explicado sobre o Brasil e as Riquezas de suas Lendas, dando foco ao folclore, que simboliza a cultura popular e apresenta grande importância na identidade de um povo, de uma nação.
Terminando as mensagens, chegou à vez das danças. O pau de fitas, frevo, siriri, axé, country, carimbó e bumba-meu-boi, apresentados brilhantemente pelos alunos, arrancando aplausos e muitos elogios das pessoas que assistiram as apresentações.
Barracas temáticas que representavam cada região do Brasil foram montadas e confeccionadas pelos professores e alunos do CEFA, que fizeram bonito na ornamentação e nas apresentações de danças das diferentes regiões brasileiras.
Professores e alunos explicaram para o público presente à cultura de cada região, mostrando toda a história, beleza, raiz e comidas típicas e a riqueza do folclore brasileiro:
O 6° ano representou o folclore da Região Sul, que possui uma interessante miscigenação de elementos culturais indígenas, africanos e europeus.
O 7° ano representou a Região Sudeste, que tem como destaque várias lendas e contos folclóricos. As lendas que mais se destacam no sudeste são: Saci-Pererê, Curupira, Boitatá e Mãe-de-Ouro.
O 8° ano representou a Região Centro – Oeste, que é influenciada pelas tradicionais danças com destaque para: Cavalhada, festa Junina, Procissão de Fogaréus e Touradas.
O 9° ano representou o rico e diversificado Folclore do Nordeste. O folclore nordestino é um dos mais importantes aspectos culturais da região. Tendo destaque para os contos, lendas e danças tradicionais como: Bumba-Meu-Boi, Cirandas, Frevo e Maracatu.
O EJA representou a Região Norte, que é marcada pela influência indígena, como a lenda do Boto Cor-de-Rosa, Iara, Lenda da Mandioca e as grandes danças e festas destacando-se o Carimbó e o Boi-Bumbá.
O projeto contou com total apoio da Prefeitura Municipal juntamente com a Secretaria de Educação cultura e desporto e com participação dos alunos e professores do Centro Educativo Luz e Saber (CELS), da Escola Municipal Reitor Edgard Santos, alunos do Fred Gedeon e comunidade florestense.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!