Marco Feliciano defende que no Brasil não houve ditadura militar



O deputado Marco Feliciano gravou um vídeo defendendo que no Brasil não houve ditadura militar. A partir de um diálogo fictício, encenado pelo próprio, entre o que seria um brasileiro e um russo, ele analisa, do seu ponto de vista, como foram os anos de 1964 a 1985.


Na conversa, o personagem brasileiro tenta convencer o russo de que o que existiu no país foi ditadura, mas tem dificuldades. Enquanto encena, o deputado insinua que não é possível uma comparação adequada entre a situação vivida pelos dois países. “Tivemos 357 mortes”, explica o brasileiro. Ao que o russo responde: “Para um dia só é bastante”. “Não, em 21 anos”, explica o brasileiro.




O vídeo fala sobre a sucessão de cinco presidentes militares, enquanto eles estiveram no poder, durante pouco mais de duas décadas. "E quem foi esse ditador genocida, que matou 357 pessoas?", pergunta o russo. "Não foi um, foram cinco", diz o brasileiro.




O deputado sugere que, apesar de não haver eleições diretas, ou seja, apesar de a população não poder eleger seus representantes, o regime não deve ser considerado uma ditadura, pelo fato de os presidentes militares terem um tempo determinado de "mandato".




"Pois por lá foram 21 milhões de mortos em 74 anos de ditadura comunista", destaca o russo, dizendo que o brasileiro “nunca conheceu opressão e por isso não entende o que é liberdade”.

Ao atacar o comunismo, o material também faz uma crítica aos partidos e às políticas de esquerda. Em outro trecho do vídeo, o deputado ainda questiona as ações dos grupos contrários aos militares, dizendo que eles promoviam sequestros, roubo a banco e ataques a bomba.

Em nenhum momento o deputado condena as torturas e mortes praticadas durante a ditadura militar no Brasil.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!