Mesmo com redução de área plantada, Bahia bate recorde em produção de algodão



Os cotonicultores da região oeste da Bahia colheram 393,7 mil toneladas de algodão em pluma e 937,5 mil toneladas de algodão em caroço durante a safra 2016/2017, segundo balanço da Asssociação Baiana de Produtores de Algodão (Abapa). A área plantada foi reduzida em 33,3 mil hectares, em relação ao plantio passado, mas a tecnologia empregada somada ao clima favorável pemitiram uma produção recorde de 310 arrobas por hectare, superior às 165 arrobas por hectare da safra 2015/2016. A produção de algodão gera no estado 33 mil empreos diretos e indiretos. A região oeste continua como um dos principais polos agrícolas do país e representa 93% do de todo o algodão produzido na Bahia. O estado manteve o posto de segundo maior produtor do país. O fim da colheita de algodão ocorreu na última quarta-feira (20). Para a safra 2017/2018, a Abapa prevê que um aumento de 35% da área plantada de algodão, chegando a 273 mil hectares -- na safra 2016/2016, a área plantada foi de 201,6 mil hectares. O algodão produzido no estado é enviado a indústrias de tecidos do nordeste e também para países como a China.

Frutas: No quesito fruticultura, a Bahia também é destaque. O estado superou Minas Gerais se tornou o segundo maior produtor de frutas do Brasil, segundo a Pesquisa Nacional Agrícola dos Municípios (PAM) de 2016 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE). São Paulo permanece na liderança com a maior produção. O grande destaque da pesquisa é o baixo sul da Bahia. Na região, o município de Wenceslau Guimarães pela primeira vez apareceu no levantamento entre os 20 municípios do país que mais geram renda a partir da fruticultura. A cidade passou da 34ª para a 12ª posição no ranking nacional, que engloba mais de 5.563 municípios, graças à produção de frutas como a graviola e a banana. Somente em 2016, foram produzidas 115,9 mil toneladas de banana, que geraram mais de R$ 207,9 milhões. No quesito valor de produção agrícola, a Bahia se manteve na 7ª posição no ranking nacional. Frutas como mamão, abacaxi e graviola geraram, no ano passado, R$ 6,3 bilhões no estado, 8,5% a mais que em 2015. Os principais polos produtores continuam sendo o norte do estado. Juazeiro duplicou a produção de manga e subiu da 4ª para a 2ª posição no ranking nacional. Já Bom Jesus da Lapa manteve a liderança nacional na produção de banana. A produção de laranja também fez a diferença. Agricultores de Rio Real e Inhambupe, apesar da queda na safra no ano anterior, produziram 961,2 mil toneladas de laranja no ano passado. (Globo)
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!