Vice-prefeitos baianos criam associação; meta é 'garantir funções'


Um encontro de vice-prefeitos da Bahia, que ocorre na manhã desta segunda-feira (17), em Salvador, tenta criar uma associação para a defesa de interesses próprios. Entre os primeiros atos da associação, chamada de UVP, estão a aprovação de um estatuto, um regimento e uma comissão eleitoral. Não há ainda uma definição de quando ocorrerá a eleição. Conforme o vice-prefeito de Cruz das Almas, Max Passos, uma coordenação inicial para adiantar os trabalhos é formada por ele, pela vice-prefeita de Morro do Chapéu, Juliana Araújo; pelo vice de Caldeirão Grande, Carlos Augusto Bezerra; e pelo vice-gestor de Saubara, Genildo Macedo. Entre as reivindicações, a UVP quer garantir que os vices não sofram retaliações dos prefeitos durante a gestão. Um exemplo é o caso de Morro do Chapéu, onde a vice, Juliana Araújo, foi impedida de ter acesso ao gabinete de trabalho, até que a Justiça resolvesse o imbróglio com o prefeito Leonardo Dourado (ver aqui). “Não é justo que na hora da eleição seja uma coisa e durante a gestão seja outra”, disse Max Passos ao BN. Ainda segundo Passos, eles também querem criar mais atribuições aos vices. “Nosso objetivo é fazer com que tenhamos mais funções. Para não ficar meramente na função de substituir o prefeito em caso de vacância”, completou. Em torno de cem vice-prefeitos participam da reunião, que ocorre no espaço da antiga EBDA, no bairro de Itapuã, na capital baiana.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!