QUE PAÍS É ESSE CHAMADO BRASIL?


Assistimos estarrecidos a guerra midiática sobre a condenação de um ex presidente da república, que em tese e com base na LEI da ficha limpa estaria inelegível para concorrer a qualquer cargo público, durante os próximos dois anos.
Propaga-se aos quatro ventos que o partido a que é filiado, vai escolhê-lo como candidato à próximas eleições presidenciais , independente da condenação judicial em segunda instância, desafiando assim a vontade de mais de dois milhões de brasileiros, que assinaram o projeto de lei da ficha limpa e que o próprio ex presidente condenado a sancionou.
Como o povo brasileiro pode entender que , ainda que lhe caibam os recursos necessários, pode um condenado em segunda instância por um órgão judicial colegiado, concorrer à convenção partidária e seja escolhido como candidato do partido, mesmo correndo o risco de não poder realizar a sua campanha eleitoral, por estar recolhido à prisão, por determinação do Tribunal que o julgou e o condenou.
Aproveitando-se da ignorância popular e dos mais variados recursos que são assegurados aos condenados mas não lhes garante a impunidade, faz-se uma verdadeira guerra ideológica e partidária , para dar legitimidade a uma candidatura que sessenta e três por cento da população rejeita.
O que nos assusta não é o barulho das massas ignaras, conduzidas por uma ideologia estúpida que levou a economia do país ao caos.
Nos causa pavor, a omissão dessa imensa maioria de brasileiros conscientes do perigo que nos pode tornar uma nova Venezuela, e não se expressam ou vão para as ruas mostrar a a sua satisfação com a punição dos corruptos ,sejam de que partido for, nem se manifestam sobre o regozijo de ver peixes graúdos da política brasileira condenados e cumprindo penas, dando ao povo honesto e trabalhador, independente das benesses do governo, o privilégio de estarem presenciando uma luz no final do túnel para varrer da política nas próximas eleições, todos os bandidos do colarinho branco travestidos de políticos e governantes, que chegam ao poder para satisfazer seus próprios interesses e enganar o povo, levando-o cada vez mais à miséria e à desesperança por um futuro melhor.
Cabe ao Ministério Publico como fiscal da Lei e por dever constitucional, acionar à Justiça por antecipação, para impedir que os corruptos já condenados, possam concorrer às convenções partidárias que poderiam lhes dar o direito de postular o registro de candidatura, para assim evitar que possamos ter no futuro um Presidente da República, condenado , cumprindo pena e governando uma Nação de dentro da Cadeia.
Que País é esse? Que País nós brasileiros queremos para o futuro?


Queremos um País, onde corruptos de todos os matizes, não possam se aproveitar das falhas da lei, para tentar governar milhões de cidadãos honestos, que pagam os seus impostos, nada recebem dos governos, mas querem viver em paz e num país melhor para nós e para as futuras gerações.

Dr. CÉSAR RODRIGUES ASSIS



Advogado, Contabilista, Administrador, Pós-Graduado em Direito do Trabalho e Previdenciário, Especialista em Direito do Estado, Mestre em Direito Público Municipal, Diretor Jurídico do IBAC, Diretor Jurídico da ABRACAM-DF, Consultor Jurídico do INTERLEGIS (SENADO FEDERAL). Autor dos Livros: Prática do Processo Legislativo Municipal, Sua Excelência o Vereador, A Gestão Contábil da Câmara Municipal e O Prefeito e a Moderna Administração Municipal.A Lei Organica doMunicipio Comentada e Eleições Municipiais 2012
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!