Mulher que fingia ser homem para extorquir vítimas tem perfil psicopata, afirma psiquiatra


Uma trama da vida real que mais parece ficção, assim podem ser definidos os crimes cometidos por Andreza Souza Dias Souza, de 22 anos, presa na quinta-feira (8), no Recôncavo Baiano, durante Operação Perfil Falso do Ministério Público da Bahia. Mas, para a psiquiatra forense Denise Stefan, o perfil da suspeita é típico de uma psicopata. "Esse tipo de situação é muito mais comum acontecer com homem, é muito raro uma mulher fazer uma coisa dessas. A situação em si faz pensar em psicopatia, que é um quadro muito mais comum em homens, mas pode acontecer com mulheres", explicou Denise. Segundo o Ministério Público da Bahia, Andreza, que era servidora da Secretaria de Educação de Nazaré das Farinhas e estudante de Direito, usava os aplicativos de mensagens ou sites de encontros amorosos, se passando por uma pessoa de sexo masculino, para abordar as vítimas. Com fotos de homens encontrados na internet e nomes fictícios, a mulher começava um relacionamento com as vítimas. Ela criava grupo no WhatsApp com a mulher com que mantinha uma relação e adicionava pessoas que diziam ser seus parentes para dar credibilidade ao "romance". Mas todos os personagens eram interpretados pela própria suspeita.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!