Afonso Florence Aposta Que Bolsonaro Perderá Força.


O deputado federal e pré-candidato do PSL, Jair Bolsonaro, tenta polarizar com o PT para se manter vivo como opção anti-esquerda na corrida eleitoral ao Palácio do Planalto, em 2018. Em entrevista exclusiva ao jornal Tribuna da Bahia ontem, o parlamentar afirmou que irá atuar de maneira diferente dos governos Lula e Dilma. “Você deve fazer negócios com o mundo todo? Sim e com alguns países não, obviamente. Não o fazê-lo pelo viés ideológico, como vimos fazendo o PT desde que chegou ao poder. Agiremos com essa certa liberalidade. Não é liberal 100%, não é assim. Liberalidade sim na economia. Acho que esse perfil tem tudo para começar a dar certo”, disse ao jornal.“Ele não fica de pé na primeira fase de debates”, rebateu o deputado Afonso Florence (PT), um dos petistas mais estridentes da Câmara Federal, à Tribuna. O baiano lembra que, ao ter a vida devassada na campanha, Bolsonaro perderá força no eleitorado. “A trajetória dele na época de militar, inclusive, foi de desrespeito à hierarquia, tentativa de explosão de bomba e tal… Ele ao invés de reivindicar aumento salarial da corporação pelas vias legais, ele queria praticar atos de terrorismo. Acho que a classe média e os seguidores que o apoiam não vão aprovar esse tipo de conduta”, analisa.Florence afirma ainda que o pré-candidato enriqueceu após virar parlamentar: “Ele é acusado de procedimentos, no mínimo, antiéticos. Ele surfa no vazio de uma candidatura de direita séria. Ele não tem uma candidatura séria. Ele faz uma candidatura que preconiza a violência, que a mulher pode merecer ser estuprada, que negros e quilombolas são preguiçosos. Essas afirmações, digamos assim, exóticas e inaceitáveis, só ficam de pé porque ele não foi testado em um debate”. O petista afirma ainda que “ele procura uma referência no PT, porque ele sabe que não tem outro polo”. “O DEM, PSDB e MDB estão derretidos e envoltos em acusações similares as que ele não vai conseguir ultrapassar. Quando começarem a futucar a vida dele e da família, ele não se sustenta. Ele está surfando agora, mas não vai ter sobrevida”, assegura.Afonso Florence, no entanto, prefere não fazer apostas se vai ou não haver segundo turno. “Aí é projeção eleitoral. Vamos ver se o centro consegue colocar um candidato. Porque com candidatos como Alckmin e Meirelles, ele passa a ter chance. Se for Lula, qualquer concorrente perde no primeiro turno. Os nossos advogados dizem que será Lula. Então, acreditamos que nem haverá segundo turno”.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!