De saída Do PV, Marcelle Acusa Carballal De Tentar Tirá-la Do Partido Vereador Nega.


A vereadora Marcelle Moraes já protocolou na Justiça um pedido para deixar o PV alegando perseguição política e acusa correligionários de formarem um movimento para forçar a sua saída da legenda. Em entrevista ao Bahia Notícias nesta quinta-feira (10), ela relatou que dirigentes da sigla e o vereador Henrique Carballal estariam liderando a ação. “Com Carballal não tive conversa e nem quero”, comentou a vereadora quando questionada se já havia falado com o vereador desde que deixou o posto de 1ª vice-líder do PV na Câmara de Salvador. “Essa ação com certeza foi envolvida por ele e pela presidência do Partido Verde, tentando me tirar do cargo”, completou. Segundo ela, seus opositores dentro do partido agem de forma preconceituosa por ela ser mulher e jovem na política. A vereadora acrescentou que Carballal nunca esteve satisfeito com o fato de ela ocupar um cargo de liderança dentro do Legislativo. Líder da bancada de situação na Câmara, Carballal negou as acusações e classificou a fala de Marcelle como um “delírio”. “Esse processo não existe, é um delírio. Eu não acredito que ela disse isso. Não existe nenhum processo pra tirar ela do PV”, garantiu. Ele ressaltou ainda que nunca teve problemas de relacionamento com a correligionária. A turbulência no partido teve início por conta da saída de Marcelle do posto de 1ª vice-líder da sigla dentro da Câmara. Ela argumenta que a troca no posto foi decidida durante uma reunião para qual ela não foi chamada. O ofício que decretou a troca no cargo não teve a assinatura de Marcelle e foi publicado no Diário Oficial do Legislativo desta segunda-feira (7). Já Carballal alega que não houve nenhum encontro formal para tomar a decisão e que a colega teria usado do mesmo artifício para se tornar a 1ª vice-líder (veja mais). Ela nega a alegação. "Me espanta essa disputa pelo cargo de vice-líder do partido. O que houve foi um rodízio, e as pessoas têm que compreender. Isso é comum em qualquer parlamento do Brasil e do mundo", disse o vereador ao Bahia Notícias. Marcelle protocolou um pedido de saída do PV já na segunda e afirma que ainda não iniciou conversas com outros partidos para saber qual deve ser sua nova casa na política. No entanto, ela garantiu que não deve seguir os passos do seu irmão, o deputado estadual Marcell Moraes, que recentemente trocou o PV pelo PSDB. “O PSDB está descartado”, assegurou. Ela justificou que deseja desvincular sua imagem da do seu irmão. “Somos pessoas diferentes, está na hora de construir o meu caminho”, comentou. Cotada para disputar a eleição deste ano, Marcelle também deve precisar abandonar esse projeto diante dessa situação. O prazo final para os candidatos mudarem de partido a tempo de participar da eleição de outubro foi o dia 7 de abril. Portanto, o desentendimento pode adiar a meta da vereadora de tentar se tornar deputada federal. 
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!