Projeto De Marina Silva Prevê Cobrança De Impostos De Forma Progressiva.


A ex-senadora e pré-candidata à Presidência da República Marina Silva (Rede) disse nesta terça-feira (8) que seu projeto de reforma tributária prevê que a cobrança de impostos se dê de forma progressiva no país, de modo que os pobres paguem menos que os ricos.


Marina enfatizou, no entanto, que não planeja nem reduzir nem aumentar a carga tributária média brasileira. Ela diz não pretender criar novos impostos ou cortar os já existentes.

A ideia, explicou, é combater o que ela chamou de não regressividade. O objetivo é que o imposto seja progressivo em relação à renda da população. Essa medida, disse, não traria prejuízo para a arrecadação.

Marina afirmou ainda que, diante da crise fiscal do governo federal e a necessidade de recursos, não é possível desonerar os mais ricos, bem como os meios de produção, mas é possível simplificar os processos da carga tributária a fim de tornar os encargos mais simples de serem pagos. Ela afirmou ainda que a ideia é descentralizar a cobrança de impostos.

"Quem ganha menos não pode pagar mais", disse ela, que participou nesta terça-feira (8) de evento da Frente Nacional de Prefeitos, em Niterói (RJ).


BARBOSA

Marina comentou também a desistência do ministro aposentado do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa da disputa à Presidência. Filiado ao PSB, ele desistiu de disputar a vaga ao Palácio do Planalto neste ano.

Marina evitou dar uma previsão sobre possível aliança com o PSB nessas eleições, sem divulgar se repetirá parceria ocorrida em 2014.

Marina costurava uma aliança com o então governador de Pernambuco Eduardo Campos, quando um desastre de avião tirou a vida do pré-candidato, precipitando o apoio do partido ao nome de Marina como cabeça de chapa.

A pré-candidata evitou dizer se convidará Joaquim Barbosa para ser seu vice. "Eu respeito o processo decisório do ministro e do próprio partido [PSB]. O processo eleitoral ainda está no início e é cedo para falar em alianças", afirmou.

Segundo a última pesquisa Datafolha, a prisão do ex-presidente Lula enfraqueceu o petista e aproximou Marina de Jair Bolsonaro (PSL). Nos cenários com Lula fora do páreo, Bolsonaro e a ex-senadora aparecem empatados na liderança: ele com 17% das intenções de voto, e ela oscilando entre 15% e 16%. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

"Não pode mais haver eleições ganhas com dinheiro de corrupção", disse ela.

Marina afirmou que o Brasil vive um momento muito difícil na história do país, destacando que na base da crise econômica está a crise de valores e política.

"É preciso fechar o dreno da corrupção, buscar gestão pública eficiente. Não pode mais haver eleições ganhas com dinheiro de corrupção. Essa crise está nos ensinando muito", declarou.

Marina afirmou que é preciso respeitar o federalismo e ter uma relação inteiramente republicana com os prefeitos.

A candidata enfatizou a necessidade de se dar autonomia aos municípios, com maior participação na fatia dos recursos. Ela criticou a distribuição da arrecadação, dizendo que uma ínfima parte vai para os municípios.

"A Constituição de 88 deu mais funções aos municípios, na educação, na saúde, nos transportes. Mas eles não têm o aporte necessário para cumprir com essas obrigações", observou ela. "Precisamos ter uma atitude de liderar pelo exemplo. O presidente da República não deve discriminar o prefeito em função do partido ou do espectro ideológico que o apoiou."

A candidata destacou a necessidade de uma agenda para que prefeitos e governadores sejam altivos, que tenham diálogo com o presidente da República.

"Prefeitos e governadores não podem mais chegar de pires na mão. Na República, a gente não favorece amigos e prejudica inimigos." Ela ressaltou que "as prefeituras precisam ter uma gestão pública transparente, onde a sociedade ajude a governar, ajude a evitar erros".
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!