Terrorista de Paris rompe silêncio sobre atentados de 2015



Salah Abdeslam, um dos responsáveis pelos ataques terroristas de 13 de novembro de 2015, em Paris, falou pela primeira vez sobre o massacre.


O terrorista, "inimigo número 1" do povo francês, foi interrogado pela sétima vez nesta quinta-feira (28), em Paris, após ter sido escoltado de sua célula de segurança máxima na prisão de Fleury-Mérogis, ao sul da capital, até o tribunal.

O depoimento ocorreu uma semana depois de ele se recuperar de uma apendicite. Até então, ele sempre se recusara a falar sobre o assunto.


Como justificativa para os atentados, Abdeslam disse: "Nós não atacamos vocês porque comem carne, bebem vinho ou ouvem música. Os muçulmanos se defendem de quem os ataca".

Ele também criticou o presidente da França, Emmanuel Macron, "cuja sede de poder e notoriedade o induz a fazer escorrer o sangue dos muçulmanos". "A segurança não reinará no nosso território enquanto isso ocorrer", advertiu.

Ele é o único terrorista dos atentados de 13 de novembro ainda vivo. Os ataques mataram 130 pessoas nos arredores do Stade de France, na casa de shows Bataclan e em bares e restaurantes do centro da capital francesa.

Abdeslam foi preso em 18 de março de 2016, no bairro de Molenbeek, em Bruxelas, e interrogado pela primeira vez em 27 de abril daquele ano, por homicídio de índole terrorista. Ele também enfrenta outros processos na Bélgica, país onde nasceu. (ANSA)
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!