Não acredite em tudo o que lê no WhatsApp


Em especial nesta época de eleições. Em geral a informação vem de um amigo ou parente que, por sua vez, essa repassando alguma coisa que o revoltou ou chocou. Coisas deste tipo tem boa chance de ser fake news, notícia falsa. Siga estas dicas para não repassar mentiras.
Quando receber uma notícia, pare e pense. Não acredite ou compartilhe de imediato. Se a postagem te causou uma reação emocional muito grande, desconfie. Notícias inventadas são feitas para causar grande surpresa ou repulsa.
A notícia simplesmente confirma alguma convicção sua? Também é uma técnica da notícia inventada. A notícia está pedindo para você acreditar nela? É outro sinal. Quando a notícia é verdadeira, é mais provável que cite fontes ou dê links.
Produzir uma reportagem toma tempo e exige profissionais qualificados. Desconfie de notícias bombásticas. Leia a notícia inteira, não apenas o título; averigue a fonte e desconfie se for corrente de WhatsApp ou de outra rede sem autoria alguma ou link para um site.
Quem foi o autor?
Se tem autoria, observe se é uma fonte legítima, na qual você já confiou. Pesquise o nome do veículo, autor ou autora no Google e veja o que mais essa pessoa está falando. Se citar um jornal ou veículo, vá no site dele e veja se a notícia está lá.
Além disso, preste atenção se o site está publicando só notícias de um lado político, por exemplo. Digite o título da notícia no Google. Se for verdadeira, é provável que outros veículos de imprensa confiáveis estejam reproduzindo.
Pesquise, também, os fatos citados. Por exemplo, se ela afirma que alguma autoridade disse algo, há outros veículos de imprensa reproduzindo o que essa autoridade falou? Busque no Google para ver se é verdade.Untitled 1
Data e imagens
Verifique o contexto, como a data de publicação. Tirar a notícia verdadeira de contexto, divulgando em uma data diferente, por exemplo, é um truque de manipulação. Muitas vezes é a repetição de um boato de anos atrás, como o de que o 13º ia acabar (esse é de 1998).
Pergunte para a pessoa que encaminhou de quem ela recebeu, se confia na pessoa e se conseguiu checar alguma informação. Se tiver uma imagem, faça uma busca “reversa” para ver se sites confiáveis reproduziram. Salve a foto e suba para https://images.google.com
Se estiver no celular, use o https://reverse.photos. Se for um vídeo ou áudio, procure pela informação dele no Google. Por exemplo, se diz que haverá uma greve geral, busque no Google por “greve geral” + a data. Se não saiu em nenhum veículo conhecido, é falsa.
Se a notícia cita números de pesquisas ou de economia, procure por cada um separado, para ver se faz sentido. Muitas notícias falsas misturam números de coisas que não tem a ver uma com a outra para provar um ponto. Com NewsLitTip, CNJ, BBC, Factcheck.org 
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!