Americano e japonês dividem Nobel de Medicina por terapia contra o câncer



Os cientistas James P. Allison (EUA) e Tasuku Honjo (Japão) ganharam o Prêmio Nobel de Medicina deste ano, por estudos de tratamento contra o câncer. A Academia Sueca anunciou nesta segunda-feira (1º) que os pesquisadores irão dividir o prêmio de 9 milhões de coroas suecas, equivalente a mais de R$ 4 milhões.



Segundo o G1, os dois se debruçaram, separadamente, sobre proteínas produzidas por tumores, a CTLA-4 e a PD-1, que paralisam o sistema imune do paciente durante o tratamento contra câncer. 



Pesquisador da Universidade do Texas, Allison descobriu, a partir da análise da CTLA-4, que um bloqueio da proteína poderia retirar o freio sobre os linfócitos T. Dessa forma, as células voltariam a atacar o tumor. O primeiro experimento foi realizado em ratos, em 1994. Um estudo clínico realizado em 2010 mostrou efeitos "impressionantes" da descoberta em pacientes com melanoma avançado.



Por sua vez, Honjo estudou a proteína PD-1, que também atua sobre os linfócitos T. Um experimento realizado em 2012 demonstrou a eficácia das descobertas para tratamento de diversos tipos de câncer. O pesquisador é da Universidade de Kyoto.



Para a Academia Sueca, as descobertas de James P. Allison e de Tasuku Honjo impulsionaram o desenvolvimento clínico de estratégias de imunoterapia.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!