Nota de Agradecimento:Vencendo o Vicio do Cigarro.





Existem muitos relatos de quem quer parar de fumar, mas não consegue. Embora a vontade seja grande, realmente é difícil conseguir, mas não é impossível. Ter disciplina e autocontrole é fundamental nesse caso, mas, enxergar a situação sob um outro prisma pode dar um empurrãozinho. Já parou para pensar quanto dinheiro é gasto na compra de maços de cigarro? E ainda mais, o que poderia ser comprado caso esse dinheiro fosse poupado?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, doenças ocasionadas pelo cigarro incluem diversos tipos de câncer e infarto, estudos afirmam que fumar é a principal causa de mortes prematuras e doenças no mundo. O tabagismo é a principal responsável pelo cancro do pulmão, originando cerca de 90% dos casos. Cerca de 4,9 milhões de fumadores morrem anualmente. É também responsável por doenças cardiovasculares, enfisemas pulmonares, bronquite e cancro em outros órgãos do aparelho respiratório.

Os cigarros contêm alcatrão, monóxido de carbono, acetona, butano, amoníaco, entre outras substâncias químicas perigosas para a saúde. Fumar um cigarro significa inalar mais de 4000 substâncias químicas, sendo que, dessas, 50 são cancerígenas. 

O cigarro é responsável por uma em cada 10 mortes no mundo e metade das mortes causadas pelo fumo ocorre em apenas quatro países.

China, Índia, Estados Unidos e Rússia concentram mais da metade das mortes atribuídas ao tabaco, de acordo com estudo divulgado esta semana pela publicação científica The Lancet.

O Brasil, por sua vez, aparece na pesquisa - que analisou 195 países entre 1990 e 2015 - como "uma história de sucesso digna de nota" por causa da redução significativa no número de fumantes nos últimos anos.

Outro estudo realizado pe-lo Ministério da Saúde aponta que o hábito de fumar mata mais de 150 mil pessoas por ano no Brasil e a DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), popularmente conhecida como bronquite crônica ou enfisema, será a terceira maior causa de morte até 2020.

“Mesmo que a pessoa deixe de fumar, algumas doenças surgem anos depois, como, por exemplo a DPOC, que provoca a diminuição progressiva da capacidade pulmonar limitando até mesmo as atividades da vida diária.” explica o pneumologista. De acordo com o especialista, no Brasil, esta doença acomete aproximadamente 11 milhões de pessoas, é uma doença silenciosa e que não tem cura”.

O cigarro é um vício. A dificuldade em deixar de fumar está, sobretudo, nos compostos químicos do tabaco, como a nicotina, que causam dependência e alterações nos indivíduos que fumam. Parar de fumar é um grande desafio, mas as razões para conseguir são superiores ao bem-estar falso que esse vício pode fornecer. Tomar a decisão é o primeiro grande passo.

Quando eu tinha entre nove e onze anos aprendi a fumar na palha de coco seca, e aos 12 anos comecei a fumar cigarro branco. Tinha uma amiga da mesma idade chamada Bilú que já fumava, a casa dela era um dos esconderijos para fumarmos escondidas, eu gastava o dinheiro da merenda na escola comprando cigarro.

Uma outra amiga Nete mais nova que eu também fazia parte do grupo de fumantes, um dia inventamos de pedir um pedaço de fumo de corda pra vizinha Dindinha com um recado da outra vizinha só que era pra nós, fizemos um cigarro com o fumo e um pedaço de papel, fumamos até acabar, ficamos totalmente bêbadas, foi um Deus nos acuda, agente bebia água, lavava o rosto pra ver se melhorava e nada resolvia, e agora como é que eu chegava em casa daquele jeito? Tinha que ir então entrei em casa fui direto para o quarto e me pus a dormir tão cedo que todo mundo estranhou, no outro dia acordei ainda tonta de ressaca, não gostei da experiência daí não fumei mais cigarro de fumo como era chamado naquela época.

Como nada há de oculto que não venha a ser revelado, e nada em segredo que não seja trazido à luz do dia, fomos enfim descobertas, isso deu muita confusão, começou um processo de vigilância, até apanhei algumas vezes, porém, isso não adiantou continuei ao longo de todos esses anos sendo vencida por esta droga extremamente viciante e causadora de dependência física e psicológica. 
Dividi com o cigarro mais de quarenta anos da minha vida, foram muitos momentos, ele foi meu companheiro nas horas difíceis, nas alegrias, tristezas, aflições, enfim, esteve comigo em muitas situações do meu dia a dia inclusive situações em que o próprio cigarro foi o grande causador.

Parecia impossível que um dia eu fosse conseguir parar com o vício do cigarro, mesmo tendo exemplos de DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) na família, tendo pesquisado sobre o assunto obtendo informações sobre os males e doenças provocadas por ele. 
É sabido que o cigarro é um dos vícios mais difíceis de largar, porém, os benefícios de parar de fumar começam a aparecer nos primeiros minutos após largar o vício. Através de pesquisa descobri quais são estes benefícios, estão listados abaixo:

Melhora do ritmo cardíaco, normalização da temperatura, redução da nicotina no corpo, aumento do oxigênio, menor risco de ataque cardíaco, aumento da sensibilidade, sem nicotina no corpo, melhora de antioxidantes protetores no organismo, normalização da circulação, fôlego extra, risco de ataque cardíaco diminui, melhora do sistema imunológico, mais calma, normalização dos pulmões, menos chances de doenças cardíacas, menos risco de acidente vascular cerebral, menor risco de câncer, diminuição significativa de riscos diversos, melhora da atividade sexual, melhora da fertilidade, ação rejuvenescedora, dentes mais brancos e hálito fresco.
Diversas vezes e por vários motivos tentei, fiz promessas a mim, a meu filho, a amigos, a todos que dizia pare com esse cigarro, apaga essa ideia, a resposta era sempre a mesma, vou parar, vou parar, pra Deus também eu prometi mais não parei.

Sempre nas inúmeras vezes que eu tentei não agüentava por muito tempo e quando a vontade apertava não resistia, acendia o cigarro dizendo vou fumar só este, aí já era, acontecia de novo, e de novo, e de novo, sempre que a vontade vinha tinha um só esse ou um só dessa vez. Eu nunca conseguia ir em frente nesse propósito.

Poderia ter continuado sem o cigarro na única vez em que realmente fiquei sem fumar foi no período da minha gravidez até nascer o meu filho Patrick Willians, hoje com 24 anos de idade, depois disso voltei a fumar normalmente e aí não parei mais.
Convencer alguém a parar de fumar é difícil, alguns de meus amigos vivem tentando, sem nenhum sucesso, mesmo assim eles não desistem, estão o tempo todo me dizendo “tem que ter FORÇA DE VONTADE” outros falam em “VERGONHA NA CARA” na verdade é muito difícil a força de vontade e a vergonha na cara vencerem o vicio do cigarro. Os benefícios de parar de fumar são inúmeros eu sei, mais a princípio é muito complicado, as crises de abstinência são insuportáveis, de que maneira a força de vontade e a vergonha na cara se sairão vitoriosas? 

Para abandonar o vício é necessário algo muito maior que força de vontade e vergonha na cara, é preciso além delas, alguma coisa muito mais importante, algo que seja bem maior que o vício de fumar. É necessário uma GRANDE MOTIVAÇÃO INDIVIDUAL. “A motivação pessoal é a força que direciona praticamente todas as nossas ações. Serve de termômetro para entender o quão importante é uma meta, através da quantidade de tempo, persistência e esforço que dedicamos para concluir a missão”.
Antigamente as escolas promoviam festa de formatura, ou seja, conclusão de curso, uma de minhas irmãs cursava a magistério na Academia de Educação Montenegro e haveria um grande baile de formatura. Foi nesta festa que fui apresentada a um rapaz chamado Otaviano Neto, devo dizer que fiquei encantada com aquele rapaz tão educado, tão simples, que a todos tratava como igual, isso foi lá em 1989, já conta quase trinta anos, como morávamos fora de Ibicaraí pouco nos vimos ou nos encontramos.

Voltamos a nos reencontrar em 1992. Certo dia ouvir Otaviano resmungando alguma coisa aproximei-me e então ele falou: “já vi que nós três não vamos dar certo” perguntei-lhe nós três? “Sim, nós três eu, você e o cigarro”, respondeu ele acrescentando “você vai ter que parar de fumar, eu odeio cigarro”. Fiquei muito preocupada com isso pois teríamos que trabalhar juntos, sabia que mesmo não fumando perto o cheiro do cigarro impregna tudo, o que fazer?
Parar não seria nada fácil, na verdade achava que seria impossível eu era viciada desde criança não conseguiria pensei, ele terá que conviver comigo e meu cigarro. E assim foi, Otaviano me aturando com o cigarro e nós três vivemos juntos nos últimos 26 anos.

Neste tempo de convivência trabalhando juntos compartilhamos muitos momentos e sentimentos, acabamos nos tornando grandes amigos, depois melhores amigos, na sequencia compadre e comadre, e hoje somos irmãos. Otaviano tem sido meu anjo da guarda, sempre cuidando de mim, me incentivando, me defendendo, e me aceitando com meus inúmeros defeitos, incluindo o danado do cigarro.
Nossa amizade sempre foi uma parte especial em minha vida ele sempre se destacou pelas suas qualidades e pela sua generosidade partilhando comigo sua vida e sua família. 
Sempre preocupado comigo e com a minha saúde, pegando no meu pé para que vá ao médico recentemente até me arrastou para uma série de consultas e exames, implicando com a minha condição de fumante. 

Pois bem há alguns parágrafos acima mencionei sobre as razões para deixar o vício de fumar, o segredo para começar é encontrar sua motivação, o combustível necessário para fazer você continuar perseguindo e seus propósitos e com o tempo, atingir os objetivos e o sucesso desejados. 

E como todos nós agimos o tempo todo guiados pelas nossas motivações, conheci a minha GRANDE MOTIVAÇÃO INDIVIDUAL, Otaviano meu querido ficou doente e não foi uma doença qualquer, o meu irmão estava me dizendo que havia sido diagnosticado com leucemia.

Foi um choque, nunca me passou pela cabeça que um dia isso aconteceria com alguém tão próximo e tão importante para mim, o meu coração quase parou, foi muito ruim, é difícil não desabar, meu coração se partiu fiquei arrasada, sem palavras, eu queria chorar mais não podia ele não permitiu não pude falar nada segurando o choro preso na garganta.

Otaviano foi falando comigo me explicando sobre a doença sobre os procedimentos a serem feitos dali em diante e sobre sua fé que Deus estava no controle de tudo, pedindo para eu não ficar triste, nem preocupada e nem chorar, e eu ali tentando assimilar aquilo tudo para entender o que estava acontecendo, mais a minha mente não funcionava eu já estava sofrendo muito por outro golpe, tinha acabado de perder o Seu Nelson meu querido pai e agora essa notícia. 

Mais a fé de Otaviano estava inabalada ele via a luz de Deus, e esta fé em Deus vai cura-lo e traze-lo de volta para casa e para nós. 

Após me falar sobre a doença e tudo o mais, disse: Só tenho mais um pedido a lhe fazer, pediu a coisa mais difícil para eu fazer na vida. Você precisa parar de fumar, para que eu fique bem, prometa para Deus e para mim que vai parar de fumar.

Eu quase desabei ali no sofá da sua casa achando que não poderia prometer-lhe, porque eu poderia não conseguir cumprir, venho tentando e prometendo parar com esse cigarro sem jamais ter conseguido há tanto tempo.

Mais quando temos um objetivo grandioso e quando já tentamos várias vezes e desistimos, acabamos acreditando que nossa meta é impossível, lembrei-me de uma frase de Max Weber que diz assim: “O homem não teria alcançado o possível se, repetidas vezes, não tivesse tentado o impossível. ”se você quer algo, não deixe ninguém, muito menos sua própria mente, acreditar que é impossível.

E era o meu melhor amigo, meu irmão querido que estava ali me dizendo que para ficar bem eu tinha que parar de fumar, então não pensei em mais nada só em fazer esse compromisso com ele, com Deus, e eu prometi. Uma vez assumido um compromisso eu não teria a coragem de desistir. Deus está me ajudando, me fortalecendo para eu conseguir atingir essa meta, a cumprir esse compromisso com Ele e com Otaviano.

Nesta noite após sair de sua casa eu fumei igual a uma condenada, também não pude dormir, no dia seguinte fumei exageradamente também, pensei então no que eu faria, como conseguir essa proeza fiquei desnorteada, tinha que estabelecer uma estratégia, no dia seguinte coloquei em prática a estratégica escolhida.

Na quinta-feira 14 de junho de 2018, não fumei nenhum cigarro durante o dia, mais a noite em casa fumei 3 cigarros.

Sexta-feira 15 de junho o mesmo procedimento, não fumei nenhum cigarro durante o dia e a noite fumei 2, portanto menos 1.
O mesmo aconteceu no sábado 16, fumei apenas 1 cigarro a noite.

Domingo dia 17 de junho foi o dia do zero cigarro, então não fumei nenhum.

Botei na minha cabeça que eu só precisava aguentar firme os primeiros dias, porque ao abandonar o cigarro, poderia sentir irritabilidade, ansiedade, insônia, tremores, fadiga, dores de cabeça, tosse, sensação de garganta seca, constipação intestinal, azia, gastrite e coriza. Estas manifestações fazem parte dos sintomas de abstinência causados pelo corte no fornecimento de nicotina. 

Muitas rotinas inocentes podem desencadear aquela vontade irresistível de fumar, principalmente após as refeições, tomar café, comer um doce, tomar refrigerante ou outra bebida qualquer, ou fazer alguma atividade logo se pensa no cigarro os sintomas de abstinência podem se insinuar onde você menos espera. Tenho que resistir sempre e concentrar-me em avançar um dia de cada vez. Tantas pessoas já passaram por isso e venceram. Eu também vou conseguir. 

Na verdade, não foi tão ruim assim, creio que o pior já passou, mesmo porque desde o começo não tenho mais tanta vontade de fumar é claro que ainda me lembro isso pode até ser uma vontade camuflada, mais o meu grande motivo esta sempre prevalecendo. Estou resistindo muito bem. 
Sem contar o tanto de dinheiro que já gastei com isso nos últimos mais de 45 anos, foi muito, nem sei como fazer um cálculo, visto que fumava um maço por dia e dependendo da ocasião fumava dois. Será uma economia de quase três mil por ano.

O desafio de parar de fumar vem de uma decisão que embora tenha sido para atender um pedido de alguém tão especial só eu poderia fazer, todo desafio exige esforço, compromisso e dedicação. Parar de fumar foi um grande desafio, talvez o maior de toda a minha vida. Mais a sensação, o prazer que estou sentindo não tem medidas, uma grande e valiosa conquista. A minha determinação foi fundamental nestes dias, além disso, o sentimento de satisfação que estou sentindo é muito gratificante. 

O doce sabor dessa vitória é extraordinário, estou maravilhada com as mudanças ocorrentes em minha vida em tão pouco tempo, autoestima elevada, estou de bem comigo mesma, com muita energia para enfrentar os novos desafios que virão. 
A perspectiva de viver com mais qualidade, de forma mais prazerosa, torna o ganho dessa batalha uma vitória diária, o resultado foi fantástico e dia após dia vencerei essa guerra contra o cigarro.
Hoje 28 de julho de 2018, quarenta e dois dias sem fumar nenhum cigarro, pouco tempo para se considerar uma ex-fumante não é mesmo?
Eu posso afirmar isso pela minha grande motivação individual, Manter-me livre do cigarro é um compromisso de honra para toda a vida, é cumprir uma promessa com Otaviano Neto e com Deus. Em homenagem ao meu irmão amado, Otaviano Neto, digo com todas as letras: EU SOU EX-FUMANTE, NUNCA MAIS EU VOU FUMAR.
Quero muito te agradecer meu grande amigo e irmão.
Quero dizer-te Otaviano que a sua amizade para mim é como um abrigo quando a casa parece desabar. Com você me sinto acompanhada mesmo em silêncio, basta olhar para você para sabermos o que estamos pensando e sentindo. Não é preciso fazer nada grande, monumental, porque a nossa amizade é construída com milhões de coisas pequenas e cotidianas que nos dão coragem para seguir as nossas jornadas. 
Suas palavras, seus conselhos me fazem refletir e me ajudam a ser uma pessoa melhor. É tão bom saber que posso contar com você nos melhores e piores momentos. Aliás, é nos piores momentos que você me mostra o quão a nossa amizade é importante.
É um alívio saber que você está nesta vida comigo para o que der e vier. E mesmo que a distância e o tempo digam não, de uma forma ou de outra estamos sempre presentes um na vida do outro. Meu querido amigo irmão lembre-se que você pode contar comigo sempre. Sou muito grata por todas as vezes que você escondeu as suas dores para me ajudar a cuidar das minhas. Sou muito grata por todas as vezes que você comemorou as minhas conquistas. Obrigada por tudo, meu irmão, obrigada por fazer parte da minha vida todos os dias.

Nildete Silva Cruz em 28/07/2018.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!