Cirurgia de Bolsonaro deve durar três horas



Prevista para amanhã, a cirurgia para reconstruir o trânsito intestinal e retirar a bolsa de colostomia do presidente Jair Bolsonaro (PSL) deverá durar três horas e exigir pelo menos uma semana de internação. Essas foram as estimativas dadas pelo cirurgião Antonio Macedo, chefe da equipe médica do presidente, ao Estado. A operação vai acontecer no Hospital Israelita Albert Einstein, zona sul de São Paulo. Pela programação divulgada pelo governo, o presidente deve ser internado já hoje, quando deverá iniciar o preparo intestinal para a cirurgia. Nesse processo, ele irá receber apenas dieta líquida e terá de tomar medicamentos laxantes para que qualquer resíduo do intestino seja eliminado até a hora da cirurgia. Será o terceiro procedimento cirúrgico de Bolsonaro desde que ele foi esfaqueado, no dia 6 de setembro do ano passado, durante um ato de campanha em Juiz de Fora. A primeira operação foi feita na Santa Casa da cidade mineira, logo após o atentado, para reparar as lesões sofridas no ataque e conter uma grave hemorragia decorrente dos ferimentos. Foi nessa cirurgia que o presidente precisou passar por uma colostomia – procedimento no qual o intestino grosso é exteriorizado até a parede abdominal para que as fezes caiam numa bolsa coletora acoplada ao corpo. A colostomia foi necessária porque a parte ferida do intestino grosso precisou ser isolada da passagem de fezes para diminuir o risco de infecções.

Estadão
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!