Ilhéus: MPF denuncia responsável de executar líder indígena com 13 tiros em emboscada



O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o responsável de executar com 13 tiros o líder indígena Adenilson Silva Nascimento, conhecido como "Pinduca", e ferir com dois tiros sua esposa, Zenaildes Menezes Ferreira, em 1º de maio de 2015, em Ilhéus, na zona rural próxima ao município de Buerarema, sul da Bahia.



A denúncia, oferecida na sexta-feira (12), acusa Edivan Moreira da Silva, conhecido como “Van de Moreira”, por homicídio consumado e homicídio tentado, ambos qualificados pela emboscada, o que dificulta ou impossibilita a defesa da vítima. Segundo o MPF, além de Edivan, duas outras pessoas participaram do crime, mas não foram identificadas.



DIA DO CRIME

Conforme o inquérito policial nº 0115/2015, no dia do crime, Adenilson Pinduca e Zenaildes Ferreira, por volta das 17h, voltavam para sua residência na zona rural da Serra das Trempes I quando caíram na emboscada. Após cerca de 20 minutos de caminhada, Pinduca foi atingindo por um disparo de arma de fogo, caindo de joelhos. Os dois filhos mais velhos do casal fugiram correndo e Zenaildes foi atingida na perna direita e nas costas.



Durante o crime, Zenaildes observou que três pessoas encapuzadas participavam da emboscada, tendo reconhecido Edivan Moreira como um deles, em razão de seu porte físico.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!