Sudão: Entenda o Que Está Por Trás Das Manifestações No País.


Mesmo depois da queda do presidente do Sudão, Omar al-Bashir, que ocupou o poder durante 30 anos, a mobilização no país continua: sudaneses foram às ruas da capital do país, Cartum, para denunciar a repressão e mortes após a queda do presidente. Eles querem que o governo seja assumido por um civil.


A chefia do país foi assumida por uma junta militar após a deposição1 de Bashir, mas, sob pressão popular, o chefe do governo de transição deixou o cargo na sexta-feira.




Por que os protestos começaram?




Os protestos começaram em Atbara — cidade no nordeste do Sudão conhecida por atividades contra o governo — em 19 de dezembro. O governo havia tentado acabar com a falta de pão no país, o que fez os preços triplicarem. Revoltada com o aumento, a população foi às ruas — mas as manifestações foram reprimidas pelas autoridades, diz a Reuters.


O Sudão sofre com uma profunda crise econômica que começou quando a parte sul do país se separou após um referendo em 2011,levando consigo a riqueza do petróleo. Em janeiro, a inflação no país já havia atingido 70%. Ele consta na lista da ONU como um dos menos desenvolvidos do mundo (em 39º lugar de 47 listados).
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!