Com goleada e golaços, Uruguai bate o Equador na estreia das equipes na Copa América



A estreia de Uruguai e Equador na Copa América, na noite deste domingo, no Mineirão, foi melhor do que esperado para a Celeste. Com gols de Cavani, Lodeiro, Suárez e um tento contra do zagueiro Mina, o grupo de Óscar Tabárez aplicou uma goleada de 4 a 0 em partida válida pelo Grupo C da competição.

O Uruguai foi superior em toda a partida. Desde o primeiro minuto a equipe atacou e aos cinco já tinha um tento a seu favor. A situação ficou ainda melhor quando Quintero foi expulso, aos 20 do primeiro tempo. Após isso, só deu Celeste que saiu da partida com a goleada. O Equador criou pouco e praticamente não deu trabalho para o goleiro Muslera.

Na próxima rodada, o Uruguai enfrenta o Japão, na quinta-feira, às 20h (de Brasília), em duelo disputado na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Já o Equador duela com o Chile, na sexta, às 20h, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Primeiro tempo

Com menos de um minuto o Equador levou perigo para o Uruguai. Os primeiros segundos de jogo foram de posse de bola uruguaia, com Suarez tentando atacar na ponta direita. A defesa saiu com um chutão e Godín ficou com a redonda. Mas ele recuou para o goleiro Muslera e, por pouco Enner Valência não marca o tento.

No lance seguinte, a Celeste buscou o ataque. A redonda passava em vários lances pelos pés de Bentacur e um futebol vertical era visto, em busca na maioria das vezes de Suarez.

Aos 5, o Uruguai chegou ao primeiro gol. Em cruzamento na área, Lodeiro que já se aventurou pelo futebol brasileiro com as camisas de Botafogo e Corinthians, dominou a redonda, limpou o lance e soltou o pé esquerdo na bola para marcar um belo gol no Mineirão.

O tento não mudou o retrato do jogo. O Equador seguia com dificuldades para sair jogando, a bola praticamente não passava pelo meio campo, abusando bastante das ligações diretas, sempre disputando a segunda bola ou pelo alto. Apesar disso, defensivamente, o time equatoriano tinha uma boa organização defensiva.

Após o gol, a Celeste passou a trocar mais passes. O peso de ter zero em seu placar já não existia, portanto, o caminho de ali por diante era de trabalhar o jogo para acrescentar bolas na rede adversária. A situação uruguaia ficou um pouco mais fácil quando Quintero foi expulso. O árbitro brasileiro Anderson Daronco utilizou o VAR antes de tomar a decisão e, antes da cor vermelha, tinha dado um cartão amarelo.

Com mais espaço, o Uruguai conseguia ser mais agressivo. A Celeste trocava passes e passou a chegar por todos os lados com boas investidas na direita. Cavani também era muito participativo e Suárez mostrava muito combate na frente. Aos 31, em cruzamento na área, Cavani desviou de letra e a bola levou muito perigo.

Aos 32 a Celeste ampliou. Em cobrança de escanteio, a bola chegou em Godín que deixou para Cavani dar um belo voleio e ampliar com um belo gol no Mineirão.

Virou passeio. O Uruguai era o time mais forte em campo e não dava mais qualquer oportunidade para o Equador que apenas se defendeu no primeiro tempo, sem conseguir avançar nas linhas, criar algo de produtivo e levar perigo.

Para ampliar foi questão de tempo. Aos 43, em novo cruzamento na área, Cáceres conseguiu o desvio de cabeça e a redonda sobrou para Suárez colocar no fundo das redes.(Foto: Douglas MAGNO / AFP)

Segundo tempo

O confronto voltou pior para o segundo tempo. O Uruguai já tinha um resultado largo e não forçava mais no ataque. O Equador não conseguia criar absolutamente nada.

O Equador se preocupou prioritariamente em se defender, afinal, o saldo de gols pode fazer diferença lá no fim das contas. O Uruguai, com o resultado garantido, sem sofrer qualquer susto, trocava passes e não se preocupava tanto mais com o jogo.

A partida ficou chata, sem oportunidades. A Celeste tinha um futebol vertical, mas não criava tanto como no primeiro tempo. Já o Equador descia para o ataque em momentos espaçados, mas nada que chamasse atenção e na maior parte com apenas um jogador que rapidamente era dominado por zagueiros e volantes.

Aos 33, o Uruguai ampliou. Em cruzamento da esquerda, a bola chegaria para Pereiro, mas Mina tentou evitar o tento e acabou marcando o gol contra. O árbitro Anderson Daronco utilizou o recurso de vídeo para saber se houve alguma irregularidade e depois confirmou.

FICHA TÉCNICA
URUGUAI 4 X 0 EQUADOR

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 16 de junho de 2019, domingo
Horário: 19h00 (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (Brasil)
Assistentes: Marcelo Van Gasse (Brasil) e Kleber Lucio Gil (Brasil)
VAR: Wilton Pereira Sampaio (Brasil)

Público: 13.611

Gols: Lodeiro, aos 5 do primeiro tempo, Cavani, aos 32 do primeiro tempo, Suárez, aos 43 do primeiro tempo, Mina, aos 33 do segundo tempo (Contra) (Uruguai)
Cartões: Gimenez, Lodeiro (Uruguai)
Cartão vermelho: Quintero (Equador)

URUGUAI: Muslera, Cáceres, Giménez, Godín e Laxalt; Nández (Pereiro), Bentancur, Vecino e Lodeiro; Suárez e Cavani;
Treinador: Óscar Tabárez

EQUADOR: Domínguez, Quintero, Mina, Achilier e Caicedo; Orejuela, Intriago, Antônio Valência, Mena (Velasco), Enner Valência, Preciado (Romário Ibarra);
Treinador: Hernán Goméz
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!