Cliente da 99 em Salvador acusa motorista de extorsão e empresa de descaso



Um usuário do serviço de transporte por aplicativo da 99 acusa um motorista credenciado pela empresa de extorsão. O corretor de seguros José de Lima conta que fez uma corrida do Rio Vermelho ao Comércio, que é onde fica seu escritório, por volta das 10h de quinta-feira (6), mas acabou esquecendo uma pasta com documentos dentro do carro.




Registro da corrida | Imagem: Arquivo Pessoal





Após perceber o problema, cerca de meia hora depois, ele conta que ligou para o motorista, que disse estar na Barra e ficou de retornar em meia hora. Como o retorno não veio, Lima ligou novamente e ouviu do condutor que ele já estava em Praia do Forte, no município de Mata de São João, a cerca de 82,6 km de distância — o Bahia Notícias fez uma simulação pelo aplicativo neste sábado (8) e a corrida sairia por R$ 103,50 enquanto da Barra ao Comércio sairia por R$ 19,10.




Simulação das corridas | Imagem: Bahia Notícias



"Aí eu já percebi a extorsão porque ele me disse: 'eu vou jogar aqui no aplicativo pra ver quanto é que dá daqui da Praia do Forte até o Comércio'", pontua o corretor, acrescentando que tentou conversar com o motorista para marcar de pegar a pasta em outro momento, quando ele estivesse em Salvador, mas não obteve êxito.



"Eu, com expertise, disse que tenho um amigo da Polícia Rodoviária Estadual que poderia pegar essa pasta com ele. Mas, de novo, ele disse pra eu esperar que iria resolver", relata.



Neste ponto da história, o motorista teria dito que Lima precisaria pagar R$ 20 da corrida e mais R$ 50 da taxa de entrega, o que ele aceitou. Porém, em um novo contato, o valor da entrega subiu para R$ 100.



"Paralelo a isso, eu fiz quatro ligações de registros na 99. Em todas as quatro, eles ficaram de entrar em contato com o motorista e me dar retorno, mas não me deram. Já tem 72 horas e não me deram retorno, muito pelo contrário. O 99 fala que não tem responsabilidade", critica o usuário, que diz sempre usar o serviço para fazer o percurso de casa para o trabalho.



Sem sucesso em resolver a situação com a empresa e o motorista, que mesmo depois de Lima aceitar pagar os R$ 100 proposto, não devolveu a pasta, o corretor tentou registrar uma queixa formal na 7ª Delegacia de Polícia do Rio Vermelho. Porém, ele encontrou a unidade policial em greve nessa sexta (7) (saiba mais aqui) e ficou de retornar na próxima segunda (10) para formalizar a denúncia por extorsão.



O Bahia Notícias procurou a 99 para saber se eles registraram a denúncia, se o motorista foi identificado, ouvido e se alguma providência será tomada neste caso. No entanto, a empresa não respondeu às mensagens até a publicação desta nota.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!