Corinthians tenta reagir contra o melhor do Paulista



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) -Será mais uma quarta-feira de fortes emoções para o Corinthians, como aconteceu há duas semanas, quando foi eliminado pelo Guaraní-PAR, na segunda fase preliminar da Libertadores. Desta vez, o time alvinegro, de novo em Itaquera, às 21h30, vai enfrentar o Santo André, a sensação do Campeonato Paulista.


A pressão sobre os corintianos começa quatro horas e meia antes de a bola rolar. A Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do clube, marcou um um protesto na porta do CT Joaquim Grava, onde jogadores e comissão técnica estão concentrados.

Alguns membros da torcida devem ter acesso ao local para falar diretamente com a diretoria. Em comunicado, publicado nesta segunda-feira (24) em redes sociais, a Gaviões manifestou insatisfação com jogadores, não citou quais, a comissão técnica e dirigentes.

"Espero que seja para nos ajudar, para vir conosco como sempre foi. Contra o Guaraní, saímos aplaudidos. Isso não existe em nenhum outro lugar do mundo. [Eles] Têm direito de cobrar vitória, cobrar resultado positivo. Temos que acatar e ir para o jogo", disse o goleiro Walter, que será titular no lugar do capitão Cássio, suspenso por causa do terceiro cartão amarelo.

Além do arqueiro, o técnico Tiago Nunes não contará com o volante Camacho, que foi expulso na derrota para o Água Santa.

Todo esse momento conturbado é reflexo também da péssima campanha no Paulistão. Em sete rodadas, o Corinthians somou apenas oito pontos, aproveitamento de 38,1%. É a mesma pontuação do terceiro colocado, o Red Bull Bragantino. No desempate, os corintianos estão em vantagem no saldo de gols (2 a 0). O Guarani lidera o Grupo D com nove.

Pelo rendimento do rival nota-se que a tarefa do mandante não será nada fácil. Líder na classificação geral, o Santo André soma 18 pontos (seis vitórias e uma derrota), o clube do ABC comanda o Grupo B, à frente do Palmeiras, que tem 16.

Apesar de reconhecer que até o elenco não está satisfeito com o desempenho, o goleiro Walter saiu em defesa do seu comandante.

"Não há paciência para ninguém no futebol, nós temos que ganhar. É um trabalho diferente dos últimos anos. O Tiago Nunes tem todo nosso aval. As partidas contra Santos e Guaraní foram partidas lá em cima, com toque de bola, finalização, triangulação, infiltração", disse o jogador, que, na sequência, criticou a forma de jogar na gestão do técnico Fábio Carille.

"Antes, passávamos nervoso. Eu passava nervoso no banco. O Corinthians só chutava uma, duas vezes. Ainda não está natural, mas as coisas estão caminhando. Espero que o resultado venha para amenizar essa crise", completou o titular contra o Santo André.

CORINTHIANS

Walter; Fagner, Gil, Pedro Henrique, Sidcley; Gabriel, Cantillo, Luan, Yony González, Vagner Love; Mauro Boselli. T.: Tiago Nunes

SANTO ANDRÉ

Fernando Henrique; Ricardo Luz, Luizão, Rodrigo, Marlon; Nando Carandina, Carlos Eduardo, Douglas Baggio, Vitinho, Branquinho; Ronaldo. T.: Paulo Roberto SantosEstádio: Arena Itaquera

Horário: 21h30 desta quarta-feira (26)

Juiz: Salim Fende Chavez
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!