Novo surto na China aponta que o coronavírus pode estar em mutação



Médicos da China estão monitorando uma possível mutação do coronavírus em um novo foco de Covid-19 na região nordeste do país, diferente do que ocorreu no surto original, em Wuhan. Ainda não há, porém, nenhuma conclusão sobre o assunto.



Pacientes nas províncias de Jilin e Heilongjiang, no norte do país, parecem ficar com o coronavírus por um período mais longo. Na região nordeste, pacientes também estão ficando por mais do que uma semana ou duas semanas com o vírus antes de apresentarem sintomas da infecção.



"Como os pacientes infectados não apresentaram sintomas por um período mais longo, isso criou focos de infecções familiares", disse Qiu, que trabalhou em Wuhan para ajudar no combate do surto original.



Até o momento, 46 pessoas foram infectadas nas últimas duas semanas em três cidades diferentes. Cerca de 100 milhões de pessoas estão em isolamento na região.



Pesquisadores em diferentes países estudam se o vírus está em mutação e consequentemente mais contagioso em meio à população.



"Em teoria, algumas mutações na estrutura genética podem levar a mudanças na estrutura do vírus ou em como o vírus se comporta", disse Keiji Fukuda, diretor e professor clínico da Escola de Saúde Pública da Universidade de Hong Kong. "No entanto, muitas mutações não levam a mudanças discerníveis", acrescentou. As informações são do Bloomberg News.
Compartilhe no Google Plus

Sobre TRIBUNA DE IBICARAÍ

Informação: esse é o compromisso de todos os dias do Tribuna de Ibicaraí. Um site de credibilidade que tem o orgulho de proporcionar diariamente aos seus leitores informação com ética, qualidade e independência editorial. Atualmente, o Tribuna de Ibicaraí conta com uma equipe que produzem análises consolidadas, apuração com profundidade, contextualização da notícia e abordagem dos fatos como eles realmente acontecem. Essas são as qualidades que fazem do Tribuna de Ibicaraí um site de credibilidade!